Peixe-pênis

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Peixe-pinto
Japonês segurando um caralhinho
Japonês segurando um caralhinho
Classificação científica
Reino: Animal
Filo: Ana Lídia
Classe: Polyshop
Ordem: Echiura
Família: Urechidae
Gênero: Uretras
Espécie: peixe-carlho-gordo-e-mole
uretras urinalis

Cquote1.png Adooooooooro Cquote2.png

Peixe-pênis é um pênis que acredita ser um peixe mas que na verdade é um anelídeo echiura. Sorte dele que hoje em dia a biologia pouca importa e o que define um ser é a ideologia de gênero, então até na China este anelídeo é aceito como um peixe-pênis.

Alvo de muitos estudos por pessoas sérias e de adoração por pessoas não tão sérias, aguns cientistas decidiram praticar a circuncisão neste peixe para ver o que havia escondido dentro de suas cavidades cavernosas, e o que estes curiosos cientistas viram os deixou completamente chocados. O peixe-pênis vomitou sêmen e percebeu-se que estas amostras continham espermatozoides com as quais foi possível realizar fertilização in vitro com vários ovários de mulheres humanas e foi do produto desse amor de laboratório que nasceu um punheteiro virgem (fã de k-pop). Os cientistas vomitaram quando viram esse resultado e logo assassinaram sem piedade o resultado daquele cruzamento, mas era tarde demais, um fã de k-pop conseguiu escapar do laboratório e através de reprodução assexuada (fodendo o próprio ânus com o pinto que compõe todo seu corpo) deu origem aos peixe-pênis selvagens cujo habitat são a casa da mãe, onde se mantém virgens até os 40 anos. Desde aquele dia em diante a ONU baniu o sexo zoofílico entre qualquer peixe e qualquer ser humano, pois teme-se que essa combinação possa criar pessoas ainda mais retardadas que aquelas da geração z. Essa lei foi seguida em todos os países que fazem fronteira com o oceano, especialmente na Oceania , mas houve apenas um país que se recusou a aceitá-lo e esse país se chama Pelotas.

Anatomia[editar]

O peixe-pênis é um parente próximo do peixe-buceta e é caracterizado sobretudo por ter um pênis maior que o seu corpo, aliás, compondo todo seu corpo, além de possuir também possui um par de almofadas que os permitem nadar melhor através dos oceanos. Alguns são molengas, outros são mais rijos, os africanos são maiores, os japoneses são menores, alguns tem verrugas, alguns tem chapéu, outros são carecas, a variedade é absolutamente enorme.

As vezes atinge seu estado ereto ao se encher de sangue, por isso não possui ossos, porque precisa alternar entre estado flácido e rígido como forma de demonstrar excitação. Este é basicamente o seu ciclo de vida, pela manhã a chamada paumornicência, ao longo do dia uma flacidez, de noite paudurência e na madrugada a polução noturna. Isso até o peixe-pênis morrer, a maioria começa com disfunção erétil até se encolher ao ponto de desaparecer ou se tornar um peixe-pênis-murcho.

Alimentação[editar]

Estes singelos peixes-pênis alimentam-se sobretudo de pererecas, sendo que a maioria prefere comer as mais novinhas e lisinhas que são sempre as mais macias e saborosas, embora sempre tenha aqueles que prefira as mais velhas e já gastas, não sendo nada raro também aqueles indivíduos que preferem comer estrelas-do-mar ou em casos não tão raros, os indivíduos que preferem ser comidos.

Não posicionado no topo da cadeia alimentar, os peixes-pênis também tem seus predadores que são principalmente os homossexuais e as lontras, estes segundos gostam de mastigar o peixe-pênis como se fossem um pedaço de goma de mascar porque adoram o recheio de leite existente dentro desses peixes. Mas a predadora mais voraz desse tipo de peixe são as mães solteiras, todas resguardadas pela lei que obriga o peixe-pênis pagar pensão alimentícia para elas.

Habitat[editar]

Os peixe-pênis habitam as profundezas do Oceano Pacífico e encontram o seu lar no Reino Gay e Lésbico das Ilhas do Mar de Coral. Mas podem ser avistados em todas as partes do planeta Terra, sempre havendo pelo menos um numa região chamada "friendzone", algo que existe em praticamente todas as escolas, universidades e ambientes de trabalho do mundo.

Gastronomia[editar]

Considerado uma iguaria gastronômica na China e na Coréia, são lugares onde é consumido cru e de forma extremamente nojenta e repulsiva ao morder o caralho ainda cru e destroçá-lo com os dentes. Apreciado no Japão também, lá é consumido como sashimi em vinagre. No Reino Gay e Lésbico das Ilhas do Mar de Coral esta iguaria já é consumida como peixe frito, após intense fricção com estrelas-do-mar. Já em Pelotas esta iguaria também é consumida crua, mas sem mordidas como na China, a ideia é chupá-lo até sumir. Devido ao seu alto teor de aminoácidos, como glicina, alanina e esperma, este peixe possui um sabor suave e uma textura que lembra a de um pênis banhado em sêmen.

Há variadas receitas sobre como comer um peixe-pênis, é possível consumi-lo como sobremesa, cobrindo-o seja com leite condensado ou com Nutella. As opções são inúmeras, não a toa o site mais popular do mundo, o Xvideos, possui mais de 100 milhões de receitas diferentes sobre como comer um peixe-pênis.