Perdigão (futebolista)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Qual outro jogador teria uma foto dessas na primeira página do Google Images?

Cquote1.png Você quis dizer: Cumpadre Washington Cquote2.png
Google sobre Perdigão (futebolista)
Cquote1.png Meu parceiro de trago! Cquote2.png
Jeremias sobre Perdigão
Cquote1.png Olha lá, vai levando a bola o Tinga! Cquote2.png
Paulo Brito sobre Perdigão
Cquote1.png Mas olha que jogada do Sadia, Paulo Morsa! Cquote2.png
Milton Neves fazendo merchan para se livrar da concorrência e faturar mais um bocado

Cleiton Katiassa Vicente, conhecido como Perdigão, é um jogador de futebol, por mais que não pareça.

História[editar]

Perdigão (E) na época que atuava pelo grupo É o Tchan!

Nascido na granja da Perdigão, no Paraná, em 1960, Cleiton ganhou o apelido da indústria alimentícia ainda na infância.

Sempre foi um menino gordinho, mas se destacava por enganar os adversários no futebol com seu cabelo, onde também escondia drogas, segundo a lenda local..

Na adolescência, conheceu o álcool e ganhou mais um aliado para as partidas, o bafo.

Com isso, de destacava, e chegou aos profissionais.

Carreira[editar]

Perdigão errando um chute (repare o pé virado para um lado e a bola indo para o outro) e marcando seu único gol registrado por câmeras de TV.
Perdigão e sua inseparável companheira de viagem.

Começou a carreira profissional como zagueiro do Perdigão Futebol Clube, time da fábrica onde trabalhava.

Em dois anos, fez 2 gols em 303 partidas.

Foi transferiado para o Atlético Paranaense, onde jogou 203 partidas e fez 3 gols.

De lá, foi jogar na Europa, em times da terceira divisão de Portugal e Espanha. Em 2 anos de Europa, fez 4 gols em 402 jogos.

Voltou em 1999 para jogar no 15 de Campo Bom, onde foi 19º colocado no campeonato gaúcho da quarta divisão, marcando 1 gol em 103 jogos.

Em 2004, chegou a SER Caxias, a pedido do técnico e amigo Os Mano Menezes, onde quase subiram para a Série A do braileiro, lá Perdigão jogou com a camisa 10, maracando cerca de nenhum gol em 30 jogos.

Em 2005, se transferiu para o Internacional, após se negar a ir jogar no Portoalegrense, dizendo que queria jogar num time de primeira divisão.

No time colorado, marcou 1 gol (numa partida da Libertadores contra o Meleca do Equador) em 120 jogos. De todos os gols de Perdigão, esse foi o único registrado por câmeras de TV. No Mundial de Clubes contra o Barcelona, sua função foi marcar Ronaldinho Gaúcho no auge, e conseguiu, pra conseguir dibrar Perdigão em dezembro, Ronaldinho tinha que ter começado em janeiro.

Em 2007 se transferiu para o Vasco da Gama, para realizar seu sonho de tomar cachaça jogar com Romário. Como Romário não jogou no seu retorno ao Vasco depois que fez seu Gol 1000, Perdigão ficou só na cachaça mesmo. Marcou 42 gols em 666 jogos, todos em tentativas de Romário chegar ao Gol 1000.

Em 2008 jogou a segundona no Corinthians, com seu técnico e amigo Manolo Menezes. Seu lance mais memorável não foi um gol (até porque ele nunca fez) e sim um escorregão na partida contra o Santos, que acabou em gol do alvinegro praiano.

No ano de 2009, "Perdiga" acertou com o poderoso São Caetano para a disputa da segundona, tendo jogado apenas um jogo e feito 3 gols, sendo 1 contra.

Para 2010, ele começou o ano jogando no Mixto, do Mato Grosso, onde jogou 3 jogos e fez 4 gols, sendo um deles com a mão, outro com a bunda e dois com a ponta dos cabelos.

Foi cogitada a convocação dele para a Copa de 2010, visto a sua qualidade, seu título mundial e seu prestígio com o técnico Dunga, que assim como ele, jogou no Internacional. Porém, o técnico decidiu que não ia levar nenhum "medalhão", e deixou de fora, além de Ronaldinho Gaúcho, Romário, Taffarel e Vampeta, o craque Perdigão.

Curiosidades[editar]

  • Fez a comemoração mais estranha da história, no Mundial de Clubes da FIFA.
  • Não corta o cabelo desde 1974.
  • Costuma tomar duas doses de uísque antes de entrar em campo. Caso a temperatura esteja fria, toma conhaque também.
  • Já foi confundido com Cumpadre Washington na rua diversas vezes.
  • Já jogou com todos os números de camisas possíveis, exceto o 1.
  • Acha que Sabe falar espanhol.