Piraju

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Piraju é uma micro-mini-cidade do estado de São Paulo com uma população de aproximadamente 29.599 habitantes vivos, e cerca de 40.000 mortos.

População[editar]

A população consiste de:

40% Idosos 20% Caipiras 15% GLS 12% Manos 5% Mendigos 4% Pastores 1,5% Playboys 1,5% Patys 1% Padres

Geografia[editar]

É uma cidade localizada no sudoeste do estado de SP, próximo a divisa com o Paraná, as margens do Rio Paranapanema.

A cidade também é conhecida como outros termos como onde Judas perdeu as botas e cú do mundo. O relevo é totalmente acidentado, o único local plano do município é o gramado do estádio municipal.

A cidade se considera turística, só porque é a maiorzinha da região. Recebe todos os anos dezenas de turistas das mais distantes localidades como Sarutaiá, Tejupá e até Fartura.

São muitos atrativos nessa cidade. Além do Rio Paranapanema, que passa por mais 58.953 cidades no Paraná e São Paulo, lá você vai encontrar também o Rio Paranapanema, o Rio Paranápanema e também o rio Paranapanema.

Como atrativos adicionais, também existem a ponte sobre o Rio Paranapanema, a pracinha na beira do Rio Paranapanema, a estradinha ao lado do Rio Paranapanema, os barquinhos no Rio Paranapanema, os pedalinhos no Rio Paranapanema, entre outros milhões de atrativos dos mais inimagináveis.

Outra característica desse inusitado lugar, é o sotaque dos moradores, que é no mínimo engraçado. Estudos científicos comprovaram que os pirajuenses puxam o "R" 120% a mais do que em qualquer outro lugar do mundo.

Curiosidades:

- De cada 10 moradores de Piraju, 15 são metidos. Apesar de morarem em uma cidade minúscula com pouco mais de 25 mil habitantes, acham que moram em uma cidade grande.

- Seus governantes são extremamentes criativos. Recentemente foi implantado a sinalização semafórica na cidade. Você fica quase um minuto esperando passar dois ou três veículos na outra via. Algumas vezes, espera-se cruzar na sua frente 2 carroças e um cachorro.

- Sua principal rua não é asfaltada;

- Possui apenas duas de comércio: a de cima e a de baixo.

- O nome da principal rua da cidade é simplestemte "Avenida".

- A cidade decresce a cada ano, ou seja, a cada rescenceamento a população diminui. Estima-se que até 2020, Piraju esteja devendo habitantes.

- A população local considera Piraju uma cidade histórica por ter recebido energia elétrica antes mesmo do Rio de Janeiro (isso é vdd msm, Piraju recebeu energia elétrica 1 ano e 5 meses que o Ria... CHUPA CARIOCAS).

- A pista de caminhada é em volta do cemitério;

- Na principal rua da cidade não existe uma única árvore plantada, mesmo assim se denomina uma cidade-jardim;

- Lá avenida não precisa ser larga, não precisa ter canteiro e nem ser movimentada. Qualquer rua que corte o cento é uma avenida.

- Possui apenas 3 mercados, Cidão, Nicolau e São Judas Tadeu (que fede a cú)

- Se não tiver nada pra fazer vá na praça, comer tapioca

- O namorado da Paola Antonini nasceu aqui

Tirar foto em Piraju com o fundo aparecendo o peixe é, para pirajuenses convencidos, como ir em Paris e tirar foto com o fundo aparecendo a Torre Eiffel.

Baladas[editar]

Não se arrisque a ir pra uma balada nesse lugar. Dentro dos clubes você vai encontrar a maior concentração de manos, viados e gente feia por metro quadrado no Brasil. O melhor lugarzinho pra ir é um tal de Pirabar e Iate, que fica, logicamente, às margens do Rio Paranapanema e possui uma alta concentração de peixes

Venha Conhecer[editar]

Se você gosta de conhecer lugares que possuem o Rio Paranapanema, venha já pra cá ver essa beleza, antes que a cidade acabe debaixo d´água com o próximo barramento do Rio Paranapanema.

A cidade tem atualmente um prefeito com o nome de Jair Damato (cujo nome do pai é Jair e do irmão também), pela ineficiência política e administrativa resolver gastar a principal verba do turismo em um calçadão que está afugentando todos consumidores do comércio, as ruas da tal Distância Turística de Piraju mais se parecem com um queijo suíço. Na prefeitura, os ratos se multiplicam e ainda por cima, os otários querem fazer mais uma usina hidréletrica, vendendo a cidade a troco de banana.