Play Club

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg Play Club é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, Joanna Dark mata o ET Elvis acidentalmente (ou não).

RapeLay 2
Play-Club-cover.jpg

Criar um jogo de estupro tudo bem, mas mamilo na capa não pode, tem que censurar

Informações
Desenvolvedor Illusion Soft
Publicador Illusion Soft
Ano 2015
Gênero Simulador de como ir parar na cadeia
Plataformas Windows
Avaliação 0/10 ("Isso é doentio!" - Pessoa normal)
10/10 ("É hoje que me acabo!" - Especialista que bate punheta pra desenho)
Idade para jogar Tanto faz, qualquer um pode baixar e jogar

Play Club é um jogo doentio de eroge produzido pela Illusion Soft, pra variar.

Enredo[editar]

Momiji e Rinko na Nova Era.

Você assume o papel de um cara chamado de "heroi" (extremamente criativo), um japa pervertido e vagabundo que é contratado por um velho fetichista voyeur chamado Nitou pra estuprar a família Kiryuu (uma outra ramificação DAQUELA família de RapeLay, pensa numa família que só se fode), que assim como aquela, é composta só por mulheres, todas com aqueles velhos estereótipos de hentai japonês (tem a loli de peito pequeno que fala fino, a MILF peituda preocupada com as filhas, a adolemerda esquizofrênica e a outra adolemerda tsundere).

Agora com esse emprego dos sonhos, ganhando bem só pra foder umas japinhas enquanto um velho assiste por câmeras, você é livre pra fazer o que quiser com as garotas, e aí é que começa aquele velho esquema manjado da Illusion de fazer com que você "treine" as mulheres do jogo, fodendo as mesmas de determinadas maneiras até que elas te considerem um mestre e façam tudo o que você quiser.

No fim, você descobre que o velho infartou no 1° dia após bater 15 gloriosas consecutivas, e que Asae, a mãe das garotas que você tava comendo a força é a neta dele. Mas agora que é milionária e dona de metade do Japão, ao invés de se vingar de você e jogá-lo numa cadeia fétida onde iria virar marmita de traficante, ela te contrata pra continuar comendo tanto ela quanto suas filhas (?), e aí você fica livre pra fazer o que quiser. Fim.

Jogabilidade[editar]

Escolha num catálogo se quer foder as minas pela boca, buceta ou cu, clique na opção e deixe que a máquina jogue sozinha, assim suas mãos ficam livres.

Personagens[editar]

  • Heroi - Um japa aleatório sem nenhum pano de fundo que nem nome tem, que existe apenas para que o jogador tenha um avatar pra comer as mulheres do jogo.
  • Nitou - Velho milionário com fetiche de ver japinhas de buceta peluda sendo fortemente fodidas. Não aguentando mais a baixa qualidade do pornô japonês pixelizado, ele toma medidas drásticas, sequestra uma família e contrata um cara pra fodê-las.
  • Rinko - A secretária, pau mandado e escrava sexual gasosa de Nitou. Após a morte de Nitou apenas 1 dia depois de contratar o heroi, é Rinko quem comanda provisoriamente o império do defunto, deixando o protagonista fazer o que quiser, tanto com as sequestradas quanto com ela própria.
  • Asae Kiryuu - A mãe das garotas, Asae é uma MILF, e a única peituda da família. É fodida várias vezes, no meio do jogo volta a fumar e beber, e no fim descobre ser a neta do cara que mandou sequestrá-la e estuprá-la. Seria tão azarada e fodida quanto sua prima Yuko, mas no fim do jogo descobre ser herdeira do maior império do Japão.
  • Yayoi Kiryuu - A guria estranha, vive falando sozinha e olhando pro vazio, isso ainda antes de ser fortemente fodida em todos os orifícios incontáveis vezes. É frequentemente esquecida por qualquer louco que jogue Play Club, já que Akane é uma schoogirl mais gasosa.
  • Akane Kiryuu - A princípio te odeia, e a final também. É a mais marrenta, mas ao longo dos estupros vai amolecendo e aceitando dar pra você de boa. No fim, te pede em namoro, já que, além de descobrir que o cara que gostava tava saindo com sua melhor amiga, tem um momento de lucidez e conclui que, após ser fodida em todos os buracos várias e várias vezes e ficar com a buceta parecendo carne moída de tão arrombada, só você mesmo iria querer namorá-la.
  • Momiji Kiryuu - A loli de voz fina que não pode faltar nessas perversões. Não tem peito, nem bunda, é só material de fetiche mesmo.