Poço Fundo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Poço Fundo é uma "cidade" chinesa, que devido a sua profundidade, 12.756,2 km abaixo do nível do mar (diâmetro da terra), acabou aparecendo do outro lado do Globo, no Sul de Minas Gerais, entre as cidades de Machado e São João da Mata.

A cidade foi fundada durante a Dinastia Ming no ano de 1369.

Tecnologia[editar]

Há muito tempo, no lendário planeta Suldasminasgerais, uma raça de seres hiperinteligentes ficou tão de saco cheio de tentar achar a resposta para a Vida, o Universo e Tudo Mais, que resolveu construir um super computador capaz de calcular uma resposta definitiva para essa pergunta (pergunta fundamental). E a esse computador era do tamanho de uma cidade, então chamaram-a de Poço fundo.

Etnias[editar]

Fundador do Poço Fundo

O sistema de castas de Poço fundo é uma divisão social importante na sociedade. Originalmente, as castas eram apenas três:

  • Os Jacarés: Elite de direita, produtores de café, dirigentes do hospital, pseudo-jornaleiros, herdeiros de terra, ocupantes de "cargos de confiança" na prefeitura (que por sinal trabalham muito no ano da eleição para poder ficar a toa e mamar no dinheiro público por 4 anos e falar mal dos outros).
  • Os Piranhas: Elite de direita mas tombada um pouco pro centro, produtores de café, comerciantes, fazedores de portal, etc...
  • Os PTs: Suposta elite de esquerda porque de esquerda não tem nada, prega pelo "Poço Fundo sem partidarismo" pra ver se consegue espaço mas precisa da legenda pra infiltrar na política local, descedores de ripa no sistema político municipal porque o povo não dá o devido espaço, infladores de saco dos vereadores, choradores de mamona na prefeitura através dos vários Fakes no Facebook e fazedores de bandeira para passeata na cidade inteira, mas que nunca ganharam nada.
  • Nordestinos: Ou, como o povo de poço fundo tem preguiça de perguntar a procedência destes seres exóticos ao adentrarem o solo sagrado da terra do fumo tornam se todos baianos. chegam geralmente em março para trabalhar (barato)na safra de café, aumentam a venda de pitú e 51 nos bares (coisa que os barriga verde não bebem porque roseira que é a boa) brigam de faca e foice (entre eles) e vão embora em setembro levando todas as motos de nota da cidade no bagageiro do busão. os exemplares do sexo feminino costumam levar no bucho algum bastardo barriga verde.

À margem dessa estrutura social estão os párias, sem casta (categorizados abaixo dos escravos), considerados intocáveis, até pelos escravos, para não serem "amaldiçoados"; hoje chamados de Du-sem-terra, Du-cantão e Du-Machado ( Os últimos responsáveis pelo tratamento do esgoto da cidade). Sentado na margem com os pés na água, estão os Lameus, povo de origem na Calábria (sul da Itália) que chegou em Poço Fundo antes mesmo dos chineses, dos australopitecus e dos neandertowns. Uma raça saudosista que circunscreve seu repertório de assunto ao framengo, à televisão e álcool. Há também os "Darks" (góticos) e os "Coloridos" (Restart) que mancham o nome da cidade e colore as ruas(coloridos) ou não....(no caso dos darks). Mas só sei que a cidade já não é mais como antigamente, onde todos eram "normais"

No fundo do poço estão os 'Parpiteiros(as)' ou 'Faladores(as)' ou 'Fofoqueiro(as)' ou 'mexeriqueiros' (estes sujeitam todas as pessoas e coisas ao seu olhar etnocêntrico fútil, dessa forma costumam se distinguir dos ex-imigrantes americanos por ganharem seu carro do papai e também de todas as outras castas políticas, pois menosprezam todos que possuem vidas e condições de existência diferentes das suas. São seres compreensíveis que se esquecem da subjetividade intrínseca dos indivíduos.) Além de tudo, possuem péssimo senso de humor e um complexo de inferioridade que os obriga a querer aparecer de qualquer forma. Possuem uma postura "descolada" para mascarar seus desprezo por todos que existem na terra. Defendem a família cristã e aos bons costumes. Não sabem o que realmente significa o termo subjetividade intrínseca do indivíduo, e se sabem é por um artigo de alguém não confiável. Não são confiáveis. Não sabem oque significa a palavra caipira e se acham urbanos. Usam palavras complicadas para se fingir de intelectual e assim fazer sucesso com as fans de Los Hermanos.

Economia[editar]

Não tem!!! Estão em testes a economia agrícola, industriais (Confecções escravista) de até 10 empregados entre eles 1 dono da empresa 2 filhos e a mulher... Também há na cidade 990 bares (a maioria deles te expulsam quando chega 23:00), 700 lojas de roupas, 6 posto de gasolina, 200 farmácias, 3 bancos, 1900 dentistas, 6 residentes em medicina, há também imigrantes que vivem no campo de concentração Americano e em Paris, que ganham uma grana lá, vem torram tudo em 6 meses e depois vão para lá novamente arrumar mais um pouco e voltarem novamente isso até o fim de suas vidas.

Esportes[editar]

A maioria dos bares possuem a tradição de estimular o espírito competitivo do alcoólatras, fumantes e impotentes sexuais da cidade. Através de esportes impares da região (truco até 15, caxetão do bar do mané, sinuca com mesa descaída, palitinho e par ou impar). Não podemos esquecer dos "bicicleteiros" que pensam ser o Henrique Avancini e que se acham os donos das ruas!

Carnaval[editar]

Já foi melhor: som na rua e aumento no consumo de álcool e de substancias recreativas não reconhecidas como legitimas pela União, mas que se foda. Aumento proporcional de boletins de ocorrência, pois ocorrem muitas coisas incomuns, algumas devido a auto administração das substancias citadas anteriormente. Melhor época do ano para mijar na rua. Principalmente na porta da casa das pessoas não gostamos, pela avaliação anterior do Santo (que bate ou não com o dela).

Hoje em dia há duas escolas de samba Acadêmicos (Piranhas e Jacarés) e Império da Vila (fundada em 2009) (Jacarés e Piranhas). Os vencedores são sempre os mesmos. Como não ha juízes, os membros das escolas fazem uma autoavaliação de sua escola de samba, e aproveitam para avaliar a outra escola também. Enquanto uma escola desce, a outra prepara suas alegorias para o desfile, e quando a outra (que preparava) desce, todo mundo da outra escola já foi embora pro clube. Os membros do comitê auto-avaliativo, então, têm muito respaldo para julgar a escola adversária.

Pontos turísticos[editar]

  • Pracinha da prefeitura: onde nunca tem ninguém!
  • Prefeitura: local de troca de ideias e deliberações futebolísticas
  • Cachoeira Grande:Já foi alvo de terrorismo, suspeitam dizem que foi um atentado a cidade responsável pelo tratamento de esgoto de Poço Fundo(Machado). Terrorista dizem que preferem moto-serra porque machado é uma bosta