Porca Solta

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Porca Solta é um dos maiores doidos do mundo, superando até mesmo o goleiro Muteba Kidiaba nesse quesito. Além de louco, ele também é um grande matador, que manda dormir com os peixes qualquer um que saiba falar.

Origem[editar]

Porca Solta dormindo na praça. Repare que ele não tem nenhum pingo de doideira

Provavelmente, Porca Solta nasceu em algum lugar na província de Neverland, onde ele, quando criança, tinha como amigos os nada doidos Luiz, o Espalha Lixo e o Guri retardado que pensa que Playstation 2 é o único videogame do mundo. Em sua infância, Porca Solta tinha brincadeiras extremamente comuns, como fumar pilha e fazer clareamento anal.

Quando Porca Solta chegou na adolescência, a situação de loucura caiu praticamente à zero, sendo que ele gostava muito de jogar seu Polystation e, principalmente, cheirar alguns gatinhos. Apesar dessas atitudes nada doidas, Porca Solta, por algum motivo desconhecido, era sempre observado de perto por estranhos sujeitos que se vestiam de branco e seguravam um mais estranho ainda objeto fálico com um líquido dentro.

Como Porca Solta se sentia incomodado com isso, ele resolveu começar a escrever, e começou um projeto denominado "Crônica Insana Feita Com Nomes De Diversos Filmes". Apesar desse livro não ter sequer um pingo de loucura, por algum motivo, os estranhos sujeitos vestidos de branco que seguravam um mais estranho ainda objeto fálico com um líquido dentro encaixaram o estranho obejeto fálico com um líquido estranho dentro no braço de Porca Solta e, com isso, o puseram pra nanar. Após isso, os estranhos sujeitos vestidos de branco levaram Porca Solta para um lugar extremamente estranho, também conhecido como hospício.

História[editar]

Depois de algum tempo dentro do hospício, Porca Solta, como não conseguia falar, criou um certo rancor de todo mundo que conseguisse falar, e matava qualquer um que falasse na sua frente. Com isso, os enfermeiros do hospício sempre aproveitavam para matar as suas sogras e não levarem nenhuma culpa no cartório.

Depois de tantos assassinatos, Porca Solta começou a ser considerado um louco de alta periculosidade, e começou a ser comparado com o George Walker Bush. A única diferença é que Porca Solta estava preso no hospício.

Em um dia qualquer, enquanto Porca Solta estava conversando com as fadinhas com vestidos cor de verde musgo, ele recebeu a visita de elefantes cor-de-rosa, e de girafas azuis que tocam qualquer canção bem retardada com apenas o dedão do pé. Esses seres ajudaram Porca Solta a se libertar, e, uma vez solto, Porca Solta foi atrás do maior doutor do mundo, chamado Doutor Chapatin. Para chegar no consultório, Porca Solta apenas precisou seguir a trilha de cogumelos alucinógenos.

Porca Solta mostrando muita simpatia. Ele realmente não tem sequer um pingo de doideira

Chegando no consultório, Porca Solta ficou na frente da atendente do consultório, e começou a fazer os sinais que só os mudinhos da Globo entendem. Porém, como a atendente sabia que Porca Solta matava na base do pau qualquer um que falasse, ela não falou absolutamente nada, e, como Porca Solta não matava ninguém que não falasse, ele apenas foi embora, seguindo os sinais amarelo-alaranjados.

Como não poderia deixar de ser, aparece o velho detetive clichê, chamado Quico Carlos, que estava querendo capturar Porca Solta. Mas, como também não poderia deixar de ser, o Doutor Chapatin vê Carlos e percebe que ele é a cara do Quico. Ou seja, com certeza era louco.

Depois de algum tempo, Carlos foge mais que o Diabo foge da Cruz, e, para piorar, Porca Solta volta, e quer que o Doutor Chapatin o atenda. Mas o Doutor Chapatin pensa que Porca Solta é um paciente, e prepara a seringa fálica para botar em Porca Solta. Como Porca Solta não gostava nada de objetos fálicos, ele começou a aplicar seus cruzados de direita, esquerda e Falcon Punchs. Porém, o Doutor Chapatin mostrou que treinou com o Pai Mei, e conseguiu realizar uma esquiva perfeita e se livrou de todos os golpes.

Como Porca Solta não era nem um pouco louco, ele fugiu que nem um desesperado do consultório. Nesse mesmo tempo, o hospício, que sabia que Porca Solta era extremamente perigoso, colocou uma recompensa de uma miséria, que era de apenas cinco milhões. Obviamente, todo mundo sai correndo que nem loucos, para tentar capturar o louco e receber a recompensa. Porém, mal sabiam eles que, na verdade, eram 5 milhões de dólares zimbabuanos.

Como Porca Solta precisava se recuperar da canseira que lhe havia sido proporcionada pelo Doutor Chapatin, ele resolveu dormir no banco da praça. Então, o detetive saca um vidro de lico de cair pinto e fala que, se eles derem uma dose dessas para o louco, ele nunca mais conseguiria executar suas loucuras com as mulheres (pelo menos não com a mesma alegria).

Porém, como Porca Solta era muito vivo, ele faz com que o detetive tome um gole do lico de cair pinto, o que faz com que seus pelos pubianos e suas partes íntimas comecem a se despreender do corpo e cairem. Com isso, o detetive fica fora de jogo. Porém, num descuido de Porca Solta, ele acaba tomando uma picada nas costas da substância, e, após acontecer a mesma coisa que aconteceu com o detetive, ele dorme para não chorar. Após isso, Porca Solta é levado de volta para o hospício, e é torturado para todo o sempre sendo obrigado a ver as Coelhinhas da Playboy e não podendo comer.

Curiosidades[editar]

  • Porca Solta é o Professor Girafales, que ficou doido após tomar uma xícara de Kopi Luwak na casa da Dona Florinda.
  • Porca Solta é o único que consegue enxergar os lendários micos amarelos que voam para o norte no inverno togolês.