Potim

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Potim é uma megalópole com megalomania, do estado de São Paulo, na microrregião da cidadezinha de Guaratinguetá.

História[editar]

A Miss Potim: Custou encontrar uma mulher realmente boa nessa cidade, já que a maioria das habitantes de Potim que "parecem mulher" são, na verdade, ciladas com um peso de 30cm.

O Povoamento começou quando um português com diarréia resolveu dar uma cagada no que hoje é Potim. A cagada foi tão gostosa, que resolveu ficar por ali mesmo, produzindo café e adubando a terra com sua merda, que era muita. Neste período a fama do adubo milagrosso cresceu tanto, que outras pessoas mudaram-se para lá plantando além do café, açúcar, rapadura, milho, feijão e a famosa farinha de mandioca.

POtim é uma cidade onde a pessoas andam de so e bicicreta porque a ponte quebrou e não aguenta o peso de caminhões e faustões. Em mil novecentos e bolinha construíram uma ponte para ligar o Potim com desAparecida do sul(ou seria do norte?), era de madeira feita com restos dos movéis de Rodrigues Alves então ditador do Brasil que massacrava o povo com vacinas. Este é natural da cidade vizinha Guaratinguetá (assim pensam os Guaratinguetaenses, mas na realidade, dado o tamanho da cabeça de Rodrigues Alves, ele era de marte), e que doou a madeira por caridade, pois ia queimar mesmo.

Somente no ano de mil novencentos e sessenta e seis(1966), o então Governador do Estado, Ademar de Barros Filho, inaugurou a ponte de concreto armado, que perdura até hoje, porém possui limitação de tráfego.

Posteriormente foi inaugurada pelo governador de estado Eng. Mário Covas, a nova ponte de concreto armado, paralela à anterior, 300 metros a jusante, porém mais moderna e que foi denominada "Ministro Roberto Cardoso Alves", ligando Potim à cidade de Aparecida, acesso principal, porta de entrada da cidade pois não há uma entrada direta no município através de uma rodovia.

Emancipação[editar]

No dia 23 de dezembro de 1981 foi criado o Distrito de Potim, pela Lei 3.198. Comissão Emancipadora: Em março de 1988, uma comissão de pessoas interessadas no desenvolvimento do Distrito, que pouca atenção recebia dos dirigentes do Município de Guaratinguetá, recolheu cem assinaturas de eleitores inscritos na Circunscrição Eleitoral do Distrito de Potim e com o grande apoio dos autais Prefeito e Vice-Prefeito, juntaram a documentação necessária e encaminharam à Assembléia Legislativa do estado de São Paulo uma solicitação de Emancipação Política e Administrativa, que foi recebida e protocolada pelo então Presidente da Assembléia.

Após os trâmites legais, foi o processo emancipatório aprovado pela Assembléia Legislativa do estado e o Egrégio Tribunal Regional Eleitoral designou a data de dezenove de maio de mil novecentos e noventa e um (1991) para a realização da consulta plebiscitária.

O Plebiscito foi concretizado com o seguinte resultado:

Total de eleitores votantes - 3822

Sim - 2467

Não - 91

Nulos - 27

Não compareceram - 1216