Prelúdios e Noturnos

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
RobertSmithTC.jpg Este artigo é gótico!

Ele veio da escuridão, dorme em cemitérios, usa preto até para ir à padaria e passa o dia tomando vinho e ouvindo rock triste.

Cquote1.svg Wake me up inside... Cquote2.svg


Capa do primeiro volume de Prelúdios e Noturnos, onde podemos ver o próprio Sandman dando uma de Abdul Alhazred o árabe louco.

Prelúdios e Noturnos, como o próprio nome diz é o prelúdio, ou seja, a primeiríssima saga de The Sandman, aquela série responsável por trazer milhões de gurias retardadas pirigóticas pro lado da DC Comics. Nesta saga de 8 capítulos porra, tudo isso? é introduzido (uii!!) o protagonista Sandman, mais conhecido como Sonho Molhado, Oneiros, Lorde Morfética e outros mais de 8000 nomes. Após passar sete décadas no cantinho da disciplina, ele sai numa aventura para recuperar seus artefatos de jogar RPG surrupiados que ele não vive sem, e com isso, seus poderes de purpurina.

Sinopse[editar]

Começa assim: em 1916, um feiticeiro idiota pra caralho, chamado Roderick Burgess, tem a totalmente excelente ideia de fazer uns rituais satânicos pra sumonar e trancar na cadeia a encarnação (ou seria desencarnação?) da Morte e assim, conseguir a vida eterna por que alguém iria querer isso?? Essa vida é só sofrimento, ai meu deus. Mas claro que não tinha como uma ideia de jerico dessa dar certo e quem acabou tomando no cu foi o irmãozinho mais novo da Morte, Lorde Morpheus, o príncipe dos sonhos.

Com o cu na mão e vendo que tinha feito merda, Roderick teve a ideia mais excelente ainda de manter Morpheus preso por 70 anos, até que um dia o guarda cochilou (literalmente), e assim o Sandman escapou. E quem tomou no cu de verdade foi o filho de Roderick, Alex, condenado pelo vingativo Morpheus a passar a eternidade tendo pesadelos com o mamute sofrendo de Mal de Parkinson dançando em cima de um varal com o Ed Motta e o Tim Maia nas suas costas cantando Smells Like Teen Spirit ao contrário pelo nariz em javanês tendo relações afetivas com o bebê que nasceu com um olho só, sem nariz e com seis dedos no pé, e que morreu logo em seguida.

Após ficar 70 anos preso sem comer, beber cachaça nem trepar com alguma gostosa sobrenatural, Sonho todo enfraquecido tenta voltar pro seu reino. Mas com a puta cara de cão sem dono que ele tava, o gárgula que guardava o reino dos sonhos cata ele com a boca e o leva pra ser jogado no lixo; por sorte ele acaba nas mãos dos irmãos Caim e Abel que cuidam dele na base de muito xarope que o médico da Dona Clotilde receitou, curando-o melhor que o SUS. Novinho em folha ele percebe que de tanto que ele ficou longe, o mundo dos sonhos tá em decadência, pois os funcionários públicos de lá são todos uns vagabundos. E assim começa a aventura de Morpheus para recuperar seus artefatos mágicos e botar ordem na bagaça.

A jornada[editar]

Primeiramente o Sandman vai atrás de seu famoso saco (calma gente, é o de areia), que ele usa pra dar o boa noite Cinderela nas gostosas fazendo-as terem bons sonhos, e nessa ele vai até a Inglaterra encher o saco do John Constantine que sempre é o único que sabe o paradeiro dessas geringonças. Em seguida o próximo item é aquele elmo ridículo que Morpheus usa em todas suas batalhas, e pra isso ele vai amolar o coitado do Lúcifer no Inferno, onde o príncipe dos sonhos consegue reconquistar seu elmo ao vencer um jogo de pedra, papel, tesoura e emoções com os demônios.

Por último Morpheusinho só precisa de mais um item, um ladrilho rubi feio pra cacete que ele ganhou no amigo secreto dos Perpétuos, em que supostamente estariam contidos os poderes dele. Para isso, Sandman terá que batalhar com o esquecido Doutor Destino da DC, que revoltado com a falta de trampo nos HQs, resolveu dar a louca.

E no oitavo e último capítulo dessa saga acontece o que todo mundo esperava (até eu *-*), a aparição de estreia da hentai girl preferida dos góticozinhos (puta que pariu, tem que ser muito doente pra bater pra isso), Morte. Que ao encontrar o maninho sentado no parque tendo uma crise emo, taca-lhe um saco de pão na cabeça e fala pra ele criar vergonha e virar macho, e assim acaba a primeira saga de Sandman e o meu dinheiro também.

Precedido por
Nenhum
Rsmith.jpg
Saga de The Sandman

Janeiro a Agosto de 1989
Sucedido por
A Casa de Bonecas
v d e h
O incompreensível mundo do Universo D.C.