Qassam

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
CUIDADO!!! CONTEÚDO EXPLOSIVO!

Esta página contém elementos bélicos, químicos, atômicos ou bombásticos,
podendo causar um grande estrago no computador (e na mente) do leitor.
Exploding-head.gif
60px-Bouncywikilogo.gif
Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Qassam.
Hamas lançando Qassams contra Israel. Eles ainda não sabem que isso é um esforço inútil.

Cquote1.png Nem tenho medo disso Cquote2.png
Israelense sobre Qassam
Cquote1.png Essa porcaria não serve para nada! Cquote2.png
Integrante do Hamas sobre Qassam
Cquote1.png Então por que ainda estamos lançando esses foguetes contra Israel? Cquote2.png
Outro integrante do Hamas sobre citação acima

Sobre[editar]

Qassam é o nome de um foguete bem tosco lançado por radicais islâmicos do Hamas que não possuem dinheiro para comprar armas melhores, na tentativa de destruir a civilização judaico-cristã-ocidental, exterminando os infiéis e abrindo caminho para a Dominação Mundial.

Porém, como são muito rudimentares (para não dizer o contrário), na verdade eles são para o Hamas perda de tempo e de dinheiro, já que de cada 1000 foguetes disparados, apenas um ou dois acertam o alvo. A grande parte simplesmente desaparece no ar, ou vai para o Acre.

História[editar]

O foguete tem esse nome em homenagem a حثخقسسقع ْﻻك سس عربية كعربيةعربية؛الفصحخ Qassam (o resto do nome o Google Translate não traduziu), um terrorista que teria liderado um grupo de baleias loucas que explodem contra Israel.

Qassam que acertou o alvo, mas não explodiu. O que acontece com 99,999% dos foguetes lançados.

O Qassam foi desenvolvido por فغقفْﻻط فغقفْﻻضضض زط فغقفْﻻط فغقفف ففظ اللغة العربية؛الفصحى, um carinha que teve a incrível ideia de usar Fogos de Artifício na fabricação de um foguete tosco que nunca acerta o alvo. Naquela época, e até hoje, como os radicais da Faixa de Gaza não tinham dinheiro para a compra de armas melhores, qualquer porcaria servia para a Jihad.

Os primeiros Qassam atingiram Israel no século XXI. Mas o que pouca gente sabe é que eles eram lançados desde 1990, só que demorou 10 anos para que um deles funcionasse corretamente. Até agora, cerca de 6,05x10²³ Qassam foram lançados, e praticamente não há registros de mortes.

No início, por não conhecerem bem o "poder destrutivo" deles, Israel temia esses foguetes. Agora que todo mundo sabe como os Qassam são toscos, os israelenses nem se incomodam com o lançamento deles na Faixa de Gaza. Eles só fingem se incomodar para que o Hamas continue perdendo seu tempo lançando mais.

Especificações[editar]

O foguete Qassam é fabricado facilmente. Até você pode fazer um em casa, desde que não ponha a culpa neste artigo caso algo saia errado. O explosivo usado nele é o mesmo encontrado em estalinhos, e para causar algum dano é preciso milhares deles ao mesmo tempo.

De cada 100 foguetes lançados, a 99,9 se perde, ou vai para o Acre. Fazendo os cálculos, são necessários milhões deles para fazer estragos, e não milhares, já que estamos contando também os que se perdem, desaparecem ou vão para outra dimensão.

Futuramente, quando o Irã vender Katyushas para a Faixa de Gaza, finalmente aposentarão os Qassam (ou não), que deverão ser usados como fogos de artifício, ou estalinhos.

Ver também[editar]