Quadrinhista

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Quadrinhista não faz moldura de quadros, mas costuma emoldurar desenhos dentro de linhas desenhadas que formam um quadro. Após essa incrível dedução, podemos dizer que os quadrinhistas não são nenhum tipo de artista plástico, pintor ou escultor frustrado, nada disso, até pelo contrário, podem haver pintores e escultores que não conseguiram lograr êxito como quadrinhistas, pode acreditar.

Âmbito[editar]

Pegue já! — estilo de propaganda estranho.

Essa palavra bonita serve para dizer que um âmbito são aquelas linhas que formam quadrados e retângulos onde pode caber qualquer coisa que se passe pela mente naturalmente febril do quadrinhista, porém nem sempre e o tempo todo ele usará quadros dentro de uma estória, podendo variar as formas ou não fazer linha nenhuma para abrigar seres e coisas ou porra nenhuma. Sendo uma linguagem facilmente entendida até por gorilas, mas esse tipo de macaco não costuma se interessar muito por leitura de qualquer tipo, mesmo que seja o tipo de leitura mais simples, que são as HQs, assim mesmo quadrinhistas sofreram preconceito e ainda um pouco por um bom tempo porque diziam que, além dos primeiros anos do fundamental, aquela linguagem só poderia ser para retardados que não queriam saber nem tinham capacidade de entender um livro apenas com palavras, por simples que fosse a linguagem usada. Claro que isso é injusto, porque muita arte pode ser colocada nos quadros, incluindo aqueles seres que parecem batatas esmagadas de tão bem feitos, do tipo personagens de Snoopy, ou seres humanos representados que parecem ter uma doença tão grave que nenhuma doença conhecida deixa com aquela cara estranha, como por exemplo o dono do Garfield.

Jurou que estava olhando pro seu gato e não para as suas bolas ao criar isso.

Como nada é tão ruim que não possa piorar, o amado mundialmente Waltinho ainda inventa a bicharada que ama andar com o rabo à mostra, mas assim mesmo usam roupas de gente, mas até aí tu pode achar fofinho, kawai(apesar dele não inspirar muitos japas quadrinhistas nem mangakas e ainda bem), mas então se inicia aquela coisa sem noção que não é mais apenas bichinhos falantes e usando alguns acessórios como fitas nos rabos das porcas e coisas assim, mas nos quadrinhos, ele passou a criar uma situação totalmente no estilo cotidiano humano o que resultou na verdade em seres humanos(ou quase porque os corpos desenhados são muito estranhos), com cara de bichos e com três dedos... sério, não sei como tanta gente gosta de tal aberração. Sua equipe continuou a arte dessa forma e assim é até os dias de hoje. Quem lê isso e gosta, não pode dizer nada de alguém gostar de Turma Demoníaca ou de Chico Bento, pois se são um pouco estranhos, ao menos não tem cara de bicho e têm cinco dedos.

Até o Anúbis, aquele cara de cachorro acha esses quadrinhos de bichos muito humanizados, uma coisa horrenda, nem podem acusar os egípcios de ter começado com essa desgraça, pois embora se comunicassem por desenhos, não haviam HQs naquele tempo ou ao menos não oficialmente. A especialidade de quadrinhistas passou a ser bichos humanizados, mas nem tudo é desgraça, pois perceba que há fábulas furry bem feitas, então um pouco humanizados pode ser legal, mas seres usando roupa de gente, dirigindo, cagando na privada(tá, isso pdoe ser ensinado), e outras aberrações que nada tem a ver com o comportamento dos outros animais, então é bem estranho.

Nem apenas isso[editar]

Quadrinhistas conseguem tudo dentro dos quadros, até mesmo abrir as portas do inferno.

Felizmente nem todo quadrinhista é furry igual ao Waltinho, de modo que usam a criatividade em bichos mais com modos de bichos e em gente mais com modo de gente, na medida do possível, embora alguns super-heróis também façam muitas coisas próprias dos animais quadrúpedes, porém os quadrinhistas também se mostram capazes de fazer estórias com modos mais normais e sair narrativas muito boas, desde as mais curtinhas até as mais longas, porém em geral uma revista termina na própria revista, não é seriada igual aos mangás, embora os mangakas, ainda que muitos chorem, cuspam e berrem, são também um tipo de quadrinhistas, mas eles são os que menos enfiam os personagens dentro de quadros, embora usem isso também por achar prático, mas talvez usem menos linhas assim porque economiza tempo e a própria revista já é um quadro.

Bem por causa disso, muitos quadrinhistas chamam de quadro mesmo apenas uma charge que façam em qualquer lugar, por costume de chamar assim, mas estar é sempre certo pois tudo parece se apresentar melhor pra ser visto dentro de uma espécie de quadrado ou retângulo, mesmo nas telas grandes e pequenas. Quandrinhistas gostam de qualquer coisa em que possam colocar algum desenho e que o desenho passe uma ideia, falando em bolas balões ou não, nem é preciso que coloquem numa revista eletrônica ou física, mas assim mesmo todos eles preferem desenhar em um papel antes, mesmo também utilizando caneta em mesa digitalizadora, a obsessão por papel é algo humano, não se sabe porque, mas ficou provado na febre do papel higiênico.