Queensrÿche

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Passarinho.jpg Este artigo é sobre um(a) artista, grupo musical ou uma banda.

Certamente, seus fãs idiotas alienados o odiarão!

Deus metal(2).jpg
Este artigo foi abençoado pelo
DEUS METAL!
Vamos louvar o DEUS METAL!!
\,,/.Ò.Ó.\,,/
HAIL! HAIL! HAIL AND KILL!


Queensrÿche
Queensryche Cabaret.jpg
A banda em um dos seus shows na Casa da Mãe Joana.
Origem Citou
País Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos
Período 1981 - hoje em dia, ou não.
Gênero(s) Metal Chateativo, Grunge
Gravadora(s) I Em Ái
Integrante(s) Todinho da Torre, Miguel Uílton, Ed Jaques, Escoteiro Mirim das Pedras, Coronel Homem-Aranha Lundgren
Ex-integrante(s) Cristiano DoCarmo, Kelly Cinza, Marcos Pedra, Jorge Tato
Site oficial http://www.queensrycheofficial.com/


Queensrÿche (sei lá como se fala o nome dessa merda) é uma banda de metal progressivo lá dos istéites, considerada a precursora do estilo (apesar de alguns fãs doentes do Rush alegarem que foram eles, mas enfim), e por mais irônico que possa parecer, mal possui umas 5 ou seis músicas com mais de 6 minutos para poder realmente ser considerada de metal progressivo.

Cquote1.png Eles são nossos ídolos, mas nós somos melhores! Cquote2.png
Dream Theater sobre Queensrÿche
Cquote1.png Iniciantes... Cquote2.png
Fates Warning sobre Queensrÿche
Cquote1.png Até a gente faz músicas maiores! Cquote2.png
Savatage sobre Queensrÿche
Cquote1.png Tadinhos, gente... Cquote2.png
Symphony X sobre Queensrÿche
Cquote1.png Quando vocês estavam nas fraudas, nós já tínhamos ganhado o mundo! Cquote2.png
Rush sobre Queensrÿche
Cquote1.png Pô, até a gente que é imitação white metal de vocês consegue fazer músicas maiores... Cquote2.png
Sacred Warrior sobre Queensrÿche

Ok, chega dessa agressão barata e gratuita. A verdade é que todas essas no máximo fizeram sucesso com apenas o público "metaleiro". Nenhuma delas fez um "Silent Lucidity", trilha sonora até de seriado, mega sucesso na eMoTV americana, aparição em coletânea da Glóbulo no Brasil, entre outros, um dos melhores shows do Rock in Rio II de 1991.

Cquote1.png Chupem, seus babacas do nerd metal! Cquote2.png
Geoff Tate sobre as citações acima.

Mas a vida é uma caixinha de surpresas e depois de um EP e cinco ótimos álbuns, a banda decidiu sem mais nem menos ir na "crista da onda" dos anos 90 e lançou vários discos de gosto bem duvidoso e som ainda pior, todos por causa de um momento na história da banda em que tudo girava em torno do Geófi Tato. Um dia a coisa ficou tão preta que o Geófi mandou todos se foderem, inclusive os fãs, foi convidado a retirar-se (a.k.a. posto pra fora) sem aviso prévio, ficou de mimimi dizendo que a banda era mais dele que dos outros, tentou sem sucesso ficar com o nome pra si e por fim se conformou e foi brincar de deus sozinho em seu próprio planeta, o que confundiu a cabeça dos fãs da banda que hoje em dia não sabem se escutam a Queensrÿche sem Geófi ou a Queensrÿche só do Geófi. Mais confuso que isso, só o fato de existir a Desciclopédia da Wikia ao mesmo tempo que a Desciclopédia essa aqui que tá aqui e você tá lendo aqui mesmo.

Discos[editar]

  • RainhadoReïno (EP) de 1983, quando a banda tentou ser um Padre Judas bonitinho.
  • AVISO!!! (1984), disco todo pomposo e frescurento sobre uma carta de tarô.
  • Ódio pela Ordem (1986), disco feito pelos Black Blocs.
  • Operação: Crimemental (1988), fala de um estuprador de freiras, mas apenas usando a mente, ou seja, punheta.
  • Império (1990) Feito em homenagem ao Comendador.
  • Operação: Crime ao Vivo (1991), a mesma coisa inteira que o de 1988, só que ao vivo.
  • Terra Prometida (1994), disco que foi feito para trilha sonora do filme Moisés, mas não rolou.
  • Escutando na Nova Fronteira (1997), o primeiro disco bosta, parece que foi feito com peidos do DeCarmo na guitarra. Por isso ele saiu da banda depois desse.
  • Que 2 Kg (1999) Dá pra Vinte Comer?
  • Evolução ao Vivo (2001) Disco ao vivo sobre a Dolly. Não o guaraná, a ovelha.
  • Tribo (2003) Mais um disco imitação do Roots do Sepultura.
  • A Arte de Viver (2004), outro ao vivo, só que com nenhuma música que preste.
  • Operação: Crimemental Parte II (2006) com a participação de Deus, mas foi um disco feito via computador, só o Geófi gravou algo de verdade no disco inteiro.
  • Crimemental em Moore (2007), o mesmo que os dois discos com nome de punheta, mas ao vivo. Criatividade zero.
  • Pegue um Cover (2007) um disco de covers (sério?) ruins pra caralho.
  • Soldado Americano (2009) outro disco conceitual, outro disco feito no PC da casa do Geófi e ninguém mais.
  • Dedicado ao Caos (2011) continuação pobre do Ódio pela Ordem, foi feito não só no PC da casa do Geófi, mas dessa vez ele virou até DJ no disco.
  • F.requency U.nknown (Frequência Desconhecida) (2013), um disco do Queensrÿche sem ninguém do Queensrÿche. Nem o Geófi. É que nesse caso o Geófi tinha sido demitido e esse disco só tá aqui porque o Geófi queria vender com o nome da banda e ainda por cima fazer uma brincadeirinha com as letras F.U. (Fuck U).
  • RainhadoReïno (2013), um disco do Queensrÿche sem o Geófi, no seu lugar tá o seu cover Toddynho da Torre, que era antes cantor da banda Glória Escarlate, que você com certeza nunca ouviu na vida.
  • Condição Hümana (2015), feito para mostrar que o Geófi era um tremendo fdp burro do caralho.
Este esboço quer fumar maconha.
Acenda um baseado para ele.
Dalto.jpg
Este artigo é coisa de artista de um hit só!

Se você conhece outra música desse artista, você deve ser um fã muito doente ou alguém da família dele. A Musa do Verão morreu, e o cantor dela também...

Conheça outros esquecidos aqui.