ROKiT Williams Racing

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Bandeira da Inglaterra.png GOD SAVE THE DESCIC£OPEDIA!!

The Merlim's Order First Class garante que este artigo é 100% inglês. Ele é industrializado, casto, vitoriano e tem a aprovação de £ewis Hamilton.

Se o artigo for sem graça, é apenas humor britânico.
Rainhavitoriapre.jpg
Barraderolagemalema.jpg Este artigo é algo que a Toyota aprovaria se o carro tivesse quebrado uns cinco minutos mais tarde...

Este é um artigo que pode te levar para o Lado Amarelo da Força. Se estiver perto de algum evento decisivo, não o leia, pois pode causar um FAIL épico.

Velhadaslu.jpg ROKiT Williams Racing é uma velharia!

Provavelmente é de madeira, na cor bege, quadrado, gigantesco e possui durabilidade eterna. Se vandalizar este artigo, você será forçado a ouvir discos de vinil num gramofone!

Primeiro-celular-do-mundo2.JPG

Cquote1.png Você quis dizer: A Equipe que matou o maior piloto de fórmula 1 Cquote2.png
Google sobre ROKiT Williams Racing
Cquote1.png Depois que recebemos a gasolina Petrobrás, nosso carros nunca mais chegaram na frente Cquote2.png
Mecânicos da Williams sobre Williams
Cquote1.png Frank, este carro não faz curvas direito Cquote2.png
Ayrton Senna sobre Williams
Cquote1.png Graaaaande equipe Cquote2.png
Nelson Piquet sobre Williams
Cquote1.png Capaz, eles são café com leite Cquote2.png
Felipe Massa sobre Williams

Um modelo super pequeno e sem graça do carro Williams
Pilotos da equipe putos da vida com a corrida resolvem cortar grama juntos

Williams Rancing F1, única equipe de ponta que não chega na ponta. É uma equipe de merda Fórmula 1, que parece mais uma equipe de Rally, criada pelo Frank Williams, também conhecido como Freddy Krueger das pistas. No ano de 1900 e Fittipaldi na frente, foi uma das equipes que mais matou consagrou pilotos, entre eles o brasileiro Nelson Piquet e o piloto Ayr...não, esse não, deixa pra lá.

Década de 80[editar]

Enfim a Williams cresce, em números de acidentes e confusões. No ano de 1980 a equipe tem seu primeiro título, ela mal venceu corrida, mas obteve um título. Em 1982 e 1987 se repetiu, depois tomou um coro da McLaren nos demais anos.

Década de 90[editar]

A Equipe veio com tudo, em 1992 construíram um carro que parecia ser movido a foguete, depois descobriram a falcatrua toda e verificou-se que os carros estavam equipados com uma obra diabólica, a suspensão ativa. Este foi o único motivo pelo qual a equipe foi campeã mundial de pilotos em 92 e 93, senão o Senna segurava. Não contente, a equipe em 1994 consegue mais uma façanha, o primeiro grande campeão morto em uma equipe de ponta, Ayrton Senna da Silva.

No início da década de 90 a equipe formou uma grande parceria com a Renault, que entregava seus motores para a equipe, este foi o único jeito de acabar com as cagadas os contratempos do passado, terceirizando!

Depois toma um cacete banho de água fria da Benetton e somente em 96 e 97 consegue mais 2 títulos, até vir a gasolina brasileira pra estragar de vez a equipe (além da saída da Renault da Fórmula 1), vingando assim a morte de seu ídolo nacional!

A equipe Williams tirando foto com o Sonic, época em que a equipe corria pra caralho.

Década de 2000[editar]

Desde a chegada da Gasolina Petrobras em 1999, a equipe nunca mais consegue um título de pilotos, muito menos de construtores.

Entre 2001 e 2003, bateu na trave com Juan Pablo Montoya, que ficava atazanando em quase todas as corridas a vida de Michael Schumacher, enquanto que Ralf Schumacher não fazia quase porra nenhuma, mesmo com um carro que até era rápido graças ao motor enviagrado da BMW. Porém, o viagra perdeu seu efeito em 2004, Montoya parou de peitar Schumacher e Ralf se arrastava na pista.

Puto com o desempenho de seus pilotos que só sabiam tretar, Frank Williams demitiu os dois no final do ano e chamou dois que amam andar no fundão: Mark Webber e Nick Heidfeld. Os dois só subiam ao pódio ou chegavam no top 5 graças a alguma corrida muitíssimo macumbada.

Em 2006, Ned Flanders Mario Theissen perde a paciência com a equipe e compra a Sauber, que até 2005 se arrastava na pista. Dessa forma, Frankenstein passa a usar o motor Cosworth (roubado de um Ford Escort) nos seus carros, além de contratar a bixa louca Nico Rosberg. O resultado: inúmeras quebras e batidas de ambos os pilotos.

Entre 2007 e 2009, inspirado nos viagras injetados nos motores Toyota nos 2 anos anteriores, Frank trocou a marca do motor mais uma vez, além de contratar o poste humano Alexander Wurz, que andou atrás do Rosberg quase o ano inteiro, mas conseguiu levar a equipe a um milagre: um pódio no GP do Canadá de 2007, uma corrida hiper macumbada. Depois dessa corrida, a Williams voltou a sua realidade de meio para o fundão.

Pressionado pela Toyota, a equipe contratou Kazuki Nakajima para substituir Wurz, que já estava cansado de tomar benga do Rosberg. Entretanto, logo na sua primeira corrida, o japa atropelou um mecânico nos boxes. Aí, já deu pra saber o futuro dele na F1, repleto de batidas.

Em 2009, o motor Toyota vai pro saco de vez, e mais uma vez Tio Frank deu um pé na bunda de seus pilotos e comemorou sua 666ª troca de fornecedora de motor. Na temporada seguinte, contratou Rubens Barrichello (que pilotava a dopada Negão GP, mas não fazia muita coisa além de ser escudeiro de Jenson Button) achando que ele faria alguma coisa, mas não fez quase porra nenhuma. Além disso, voltou a usar o motor Cosworth roubado do Escort, que até deu alguns pontos em 2010, mas fez a equipe se arrastar no grid em 2011.

Atualmente[editar]

Pastor Maldonado mostrando todo o seu talento na Williams.

Depois de Frank dar um tapa na pantera, trocou outra vez (das mais de 8 mil) a fornecedora de motores, mas desta vez para a Renault. Ele tava tão alterado que achava que a Williams voltaria a andar na frente a partir de 2012, mas na verdade a equipe se arrastou no fundão mais uma vez. A única coisa que conseguiu foi 1 vitória com Pastor Maldonado (isso mesmo, o cara que bate pra caralho) no GP da Espanha de 2012, mas foi tudo pura macumba, pois depois ele voltou a sua rotina corriqueira de andar no fundão e bater.

Depois de se arrastar no fundão por 3 anos consecutivos, a Williams (de novo) trocou a fornecedora de motores, mas que seria inédita para a equipe: a Mercedes, além de injetar viagra no carro depois de 10 anos. Também trocou o barbeiro Pastor Maldonado por Felipe Massa, que ficou 3 anos como estendendor de tapetes do Fernando Alonso na Ferrari. Para os brasileiros, esperava-se que Massa finalmente daria coro em alguém, pois o seu companheiro de equipe, Valtteri Sapattos tinha pouca experiência. No entanto, o que aconteceu foi exatamente o contrário: o finlandês sentou a bota no brasileiro por 3 temporadas consecutivas, mantendo, assim, o cargo de empregado do mês para Massa.

Em 2017, com a perda de Bottas para a Mercedes, tio Frank contratou um menino de 18 anos para o lugar dele. Nas primeiras corridas, ele bateu com uma frequência maior que a do Maldonado. Porém, algumas corridas depois, jogou o azar para Massa (que já é azarado pra caralho), fazendo com que ele abandone 2 corridas consecutivas, além de Stroll marcar pontos nessas 2 corridas. Em uma delas ele conseguiu subir ao pódio, emputecendo Massa ao extremo. Já em 2018 Felipe Massa foi dispensado da equipe e para o lugar dele era para acontecer o retorno de Robert Kubica á F1 pela equipe mas optaram por um riquinho Russo entubado de Vodka chamado Sergei Sirotkin para a vaga do Brasileiro e o que não podia piorar, Piorou pois o Russo consegue dirigir mais bebado que o Nakajima fazendo merda e ainda mais com o Azarão do Lance Stroll não ajudando muito e assim a equipe conquistou míseros 7 pontinhos, a história teria sido diferente se tivesse contratado o Kubica no lugar do Kamikaze Russo. Mas em 2019, várias pessoas pensavam que Gargamel iria detonar (mesmo com um braço quebrado) na f1, dando até mesmo um pau no boneco josias, mas a história foi beeeeemmmm diferente. A fodidams,com aquele fusca disfarçado, sempre levava 5 voltas do primeiro colocado, marcando apenas um ponto cagado numa corrida mais cagada ainda fazendo assim a pior temporada da sua história.

Agora pra 2020, a Colgate f1 team, promete junto com Boneco Josias e outro bilionário Canadense, superar o passado obscuro e chegar pelo menos no pelotão intermediario, mas o final todos já sabem.

Feito[editar]

A Williams foi a única equipa de Fórmula 1 até hoje a fazer 2 carros capazes de chocar contra a curva Tamburello e partir só o lado esquerdo do carro. E o pior (ou melhor), pilotados apenas por brasileiros!!!!

Resumo da Equipe[editar]

Frank Williams indignado mais uma vez
  • 1978-79: 1 vitórias, 1 piloto gravemente ferido e outro morto no café da manhã da equipe
  • 1980: campeã
  • 1981: Aleluia de novo
  • 1982: Que te importa?
  • 1983-85: Atrás da McLaren
  • 1986: Aleluia campeã
  • 1987: Quase matou Nelson Piquet, mas foi campeã.
  • 1988-91: Atrás da McLaren
  • 1992: Estreia o super carro foguete, campeã
  • 1993: Campeã de novo
  • 1994: Perde o Mundial, mesmo tendo o melhor carro e o melhor piloto.
  • 1995: Atrás da Benneton.
  • 1996: Campeã.
  • 1997: Campeã vencendo menos corridas.
  • 1998: Renault abandona a equipe e ela toma benga da McLaren e da Ferrari.
  • 1999-2008: Era Petrobras, vários altos e baixos nesse período
  • 2009: A Williams para de subir ao pódio por falta de potência de um enferrujado motor Toyota que não prestava pra porra nenhuma.
  • 2010-2011: Era Cosworth/Barrichello - Se arrasta no final do pelotão.
  • 2012-2013: Era Renault - Apenas 1 pódio com 1 vitória do Pastor Maldonado no GP da Espanha de 2012, mas foi só por macumba, porque depois a Williams parou de marcar pontos e de subir ao pódio, por contratar pilotos que só sabem fazer merda.
  • 2014-2017: Era Mercedes/Petrobras/Massa - Tenta ser a segunda, terceira ou quarta melhor equipe, mas devido a acertos errados no carro, com mongolóides nos boxes e na pista, raramente aparece no pódio.
  • 2018: Era Mercedes/Stroll/Sirotkin - Após A Saída do Felipe Massa e entrada de um tal de Sergay Sirotkin com mais de 8000 litros de Vodka e o Lance Stroll fazendo merda a equipe caiu para o Fundão do grid com apenas míseros 7 pontinhos, assim teria sido melhor terem chamado o Robert Kubica.
  • 2019: Era Mercedes/Russel/Kubica - contradizendo quem escreveu o de 2018, eles chamaram sim o Kubica e após 21 corridas conquistaram apenas 1 ponto, vindo das mãos, ou melhor, da mão do Robert Kubica. Unico premio vencido pela equipe nessa temporada foi o troféu Chicane móvel, apesar do esforço da Haas a Williams agarrou a oportunidade com todas as mãos, e apesar do desfalque de mãos, não soltou mais até o fim da temporada. Houve também uma substituição no cargo de Bilionário do time, Sr. Stroll comprou a falecida Force India e a vaga de bilionário da Williams foi ocupada por Michael Latifi que confirmou sua prole, Nicholas, como piloto da equipe para 2020 ao lado do rapaz do pé enorme George Russel.