Rafaela (Claymore)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Spoiler5.JPG ATENÇÃO! O texto abaixo pode conter (ou não) um ou mais SPOILERS!

Ou seja, além de deixar o artigo com mais pressão aerodinâmica nas retas e mais estável nas curvas de alta, ele pode revelar, por exemplo, que Lain é um "software com um corpo", ou que os pais de Mireille eram parte do grupo Les Soldats.

Spoiler3.jpg
Rafaela
Cquote1.pngA CaolhaCquote2.png
Rafaela anime.jpg
Única aparição no anime.
Informações inúteis
Classificação Claymore fudida fundida
Ranking Claymore Ex-nº2 e ex-nº5
Técnicas Cara feia
Parceiros Mana Luciela
Status Atual Despertada/Fudida, Fundida com a irmã
Símbolo Rafaelarank.png

Cquote1.png Você quis dizer: pirata Cquote2.png
Google sobre Rafaela (Claymore)
Cquote1.png Maninha... FILHA DA PUTA! Cquote2.png
Luciela sobre sua irmã e o fato dela ser culpada por ela ter despertado.
Cquote1.png Assim até eu... Cquote2.png
Ophelia sobre o fato de Rafaela ter derrotado Irene, no momento sem braços.
Cquote1.png Qual é a claymore mais macho: Undine, Jean ou Rafaela? Cquote2.png
Helen divagando.

Rafaela, a Caolha é mais uma guerreira traumatizada, personagem do anime Claymore. Faz figuração no anime, sendo mais uma dentre várias coadjuvantes que conquistou um seleto nicho de fãs. Verdade seja dita, ela só serve para fazer número no anime, porque afinal são 47 guerreiras, e haja paciência para ficar fazendo "background" de tanta mulher com traumas infantis. Rafaela é uma ex-pirata e sua principal característica é a sua cara de fome e de poucos amigos. Faz algumas pontinhas e todos os seus combates ou são cortados para economizar tempo ou são resolvidos em menos de meio quadrinho para economizar espaço no mangá.

Rafaela é mais uma personagem da série "Produzida em Laboratório Sinistro", e foi produzida junta a sua irmã Luciela (ver Lista de Monstros D&D). Ambas foram um antigo experimento que deu errado com a tentativa de se criar uma Alicia & Beth. O experimento falhou quando o doutor acidentalmente derramou o "Elemento X" na mistura e criou as Meninas Superpoderosas, onde a Florzinha (Luciela) e Docinho (Rafaela) fugiram de controle.

História[editar]

O dia em que acertaram uma ovada no olho esquerdo de Rafaela.

Rafaela é a Claymore mais antiga que se tem notícia. Antes de Teresa nascer Rafaela já estava lá como figurante garantida, ela consegue ir até o último episódio e último capítulo do mangá sem participar de nenhuma luta decente sequer, apenas batendo em cachorro morto e em adversários com o hábito de doar braços aos miguxos.

É verdade! Inicialmente ela deveria ser um homem, mas o experimento falhou, como se sabe.

Rafaela surge como fruto das experiências macabras da "Organização" que queriam fazer inspirados nos contos de Frankstein, duas meninas fofas e absurdamente poderosas (Alicia & Beth). Como se sabe, alguma coisa aconteceu de errado e Rafaela não tinha habilidade para controlar a irmã doida e Luciela acabou se transformando num abissal e foi brincar de conquistar o mundo com Isley e Riful. Rafaela, além de perder o olho, como punição, ficou na geladeira por incompetência. Após o incidente da Teresa, Rafaela foi re-integrada à Organização que estava com poucas guerreiras, uma vez que Teresa acabou com praticamente todo mundo, e Priscilla decidiu ir tirar umas férias nos Alpes Suíços com seu namorado Isley.

Reinicia a carreira como a "Número 5" e com o tempo se torna a "Número 2", tudo para levar a crer que esses números cada vez mais, pouco significam para medir a força ou popularidade de uma Claymore, mas volta a ser a número 5, sendo, ainda, obrigada a ouvir a zoação da Ophelia com ela e aguentar o fato de que uma patricinha estava melhor ranqueada que ela, mas a mulher aceitou tudo calmamente, afinal figurante não deve ter vontade própria.

Durante o mangá foi revelado que a força da Rafaela é equivalente a de uma número um, e ela decide manter-se no 5° lugar do ranking pois não gosta de chamar atenção.

Rafaela parece não gostar de tapa-olhos, e só não regenera o olho perdido porque ela por algum motivo gosta desse seu visual de "voutematar". Apesar de tanta história e promessa, Rafaela não passa de uma coadjuvante, praticamente figurante. Sua aparição resume-se a fazer cara feia e depois de dois quadrinhos sumir, dando enfoque ao romance piegas e sem graça da Clare e do inútil do Raki. Outra teoria para não usar tapa-olhos é o fato dela ter sido rejeitada do elenco de One Piece e pegou raiva de piratas.

Trava ainda uma emocionante e marcante luta contra sua irmã abissal Luciela, de duração de dois ou três quadrinhos. Consegue derrotar a sua irmã despertada que era uma despertada do posto 1. O pretexto é que uma louca de chifre havia enfraquecido Luciela minutos antes do surgimento de Rafaela. Mas a Rafinha estava e não estava afim de dar um fim na própria irmã, então ela ataca Luciela, mas a protege com seu youki (dafuq?), nada que faça sentido para os leitores ou mesmo para o leitor, o que ocorre, ao fim, é uma fusão entre as irmãs.

Aparições no Anime[editar]

Rafaela aparece tão pouco no anime que as vezes você nem a viu, de tão relâmpago que foram suas aparições, é algo tão incomum quanto as vezes em que o Vasco da Gama ganhou uma partida do Flamengo.

Rafaela possui a habilidade de regenerar seu olho, mas nunca o faz em respeito a sua irmã. De vez em quando ela enjoa de ficar vendo só com o olho esquerdo, então troca o ferimento de lado (o desenhista errou hahahahaha).

Rafaela é designada a caçar a traidora Irene, que estava incomodando a "Organização" com vários pedidos na justiça de aposentadoria por invalidez e acidente de trabalho. Cansados disso, eles resolvem exterminá-la, assim iriam poupar uma belagrana para torrar no almoço de natal, comprando perus suficientes, afinal nessa época de confraternização eles convidavam os membros antigos que despertaram, tendo portanto, vários devoradores vorazes por lá. Irene e Rafaela fazem um dos combates mais emocionantes e bem elaborados em Claymore ao longo de um penhasco. Ambas terminam empatadas, e Irene termina o combate sem suas duas pernas e Rafaela sem seu olho direito. Logo em seguida ela aparece ao lado do baixinho intimidando Clare para ela ir se suicidar em Moscou, aonde centenas de kakuseishas e o exército nazista estão atacando, mas no fundo sabe-se que Rafaela é uma boa pessoa, ou não.

Final[editar]

Rafaela e Luciela no seu reencontro fraternal... A Luciela está sem nada será que rola um yuri incestuoso?

Depois de rolar tudo e mais um pouco, o roteirista do mangá já estava ficando sem ideias, e a história estava perdendo o clima. Dessa forma o autor encerra o anime meio que de improviso. O final de Rafaela acontece quando a fofoqueira da Audrey disse para Clare que Rafaela morreu, mas como ninguém morre em animes, ela na verdade está numa geladeira da piveta Riful.

Riful guarda Rafaela misturada com a irmã em estado vegetativo e siamesas. A pentelha maligna planeja usar os poderes de Renee para conseguir ressuscitar Rafaela e Luciela para assim dominar o mundo. Mas a Renee acaba morrendo/fugindo ninguém sabe o que ocorre após a vinda das gêmeas números 1 e 2 da organização, que após a morte do Isley vem dar um jeito na abissal do Oeste.

Com a luta, a Clare encontra as gêmeas fundidas, metendo o bedelho onde não é chamada, resultado ela acorda as duas que entram num estado despertado fundido apelão e ficam do tamanho de um prédio de muitos andares que cospe youmas bem fortes, sim ela arremessa paus que viram kakuseishas, algo bem viajado. Tudo isso para desespero das sobreviventes da batalha do norte ali presentes, todas exceto a líder gostosa Miria e a puxa-saco da Tabitha. Que passam a lutar pelas próprias vidas, assim como em todo episódio do anime. Aparece, depois de muito sangue a Priscilla que mata a Riful, o Dauf e as gêmeas Alicia & Beth na forma despertada, indo depois atrás da Clare, isso com a Rafaela/Luciela parada regurgitando youmas.

A Clare é absorvida pela RAFA-LUCI e trava uma luta contra a Rafaela dentro de sua mente, após isso a Rafaela decide ajudar a Clare gostosona, e transmite para ela parte de sua consciência e habilidades.

As habilidades doadas para a Clare são usadas mais tarde na luta contra as Antigas números um e depois contra a "Monochifre" quando a Clare desperta e vira a Claymore mais foda de todas, a Teresão.

Técnicas de combate[editar]

Rafinha e sua técnica, espadada no jutsu, super-original.

Rafaela apesar de ser a Claymore mais antiga e sobreviver até o último episódio, exibe suas técnicas de luta em 3 quadrinhos em todos os mangás (no anime ela nem aparece de tão figurante). Os poderes dela, dá para notar descaradamente que o autor estava sem a mínima ideia para enriquecer o "background" dessa mulher. De improviso colocaram lá que o poder de Rafaela é a "Supressão de salgadinho Yoki". O que isso faz? Ninguém sabe, só a Irene sobreviveu para contar, e estamos procurando seu corpo boiando no rio até hoje para perguntarmos.

Durante seu despertar, após fundir-se com a Luciela, ela transmite uma parte de sua consciência e habilidades para a Clare, que mais tarde revela que ela possuía a habilidade de enxergar o percurso dos ataques antes que eles acontecessem, e a Teresa afirma que a Clare herdou de Rafaela o péssimo hábito de usar as pernas durante as batalhas.

A outra grande técnica de Rafaela é a espadada no jutsu, técnica na qual a usuária ataca o oponente com sua espada, sim, qualquer pessoa com uma espada pode usar essa técnica, que é a única conhecida da Rafaela, realmente essa daí é a número cinco mas não tem ataque nenhum, nem o pessoal da Claymorepédia conseguiu achar o ataque dela, mas na fase despertada ela desenvolve a fabricação e arremesso de kakuseishas.

Ver também[editar]