Regente Feijó

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Mazzaropi02.jpg Enxada-1.png Esti artigu é caipira, sô!! Enxada-2.png

Este tar di artigu pareci caipira, foi escritu purum caipira, ô ele é de fato
CAIPIIIIRRA!!!

Num istraga eli naum, si não nóis crava a inxada pra riba docê!

Cquote1.png Não existe. Cquote2.png
Acreano sobre Regente Feijó
Cquote1.png Você quis dizer Acre? Cquote2.png
Cidadão sobre Regente Feijó
Cquote1.png Regente Feijão! Cquote2.png
Criança Idiota sobre Regente Feijó
Cquote1.png Brilha muito em Regente Feijó. Cquote2.png
Zina sobre Regente Feijó
Cquote1.png Si fraga AIDS Cquote2.png
U.D.R sobre Regente Feijó
Cquote1.png Tenho vergonha dessa homenagem... Cquote2.png
Diogo Antônio Feijó sobre Regente Feijó
Cquote1.png No, you can't! Cquote2.png
Obama para qualquer regentense sobre qualquer assunto
Cquote1.png Ih, Nojento! Cquote2.png
Tião Macalé para regentense
Cquote1.png Saving people, hunting things, family business. Cquote2.png
Dean e Sam Winchester após matarem um demônio que atormentava a população de Regente Feijó

O tal Regente Feijó, esbanjando felicidade por ter sido homenageado.

Regente Feijó, é uma cidade bem no interior do estado de São Paulo, porém alguns dizem que a cidade fica no Acre e é tudo uma conspiração alienígena e que os cidadãos estãos endo enganados que a cidade fica no interior de São Paulo. A cidade teve início quando os alienígenas de Roswell vieram fazer uma visita na cidade e criaram a LECO, que até hoje fazem experiências com seres humanos e alienígenas na tentativa de criar uma raça híbrida entre humanos/extraterrestres. Dessa experiência surgiu o típico cidadão regentense, cujos sonhos são se formar rapidamente no ensino médio e arrumar um trampo nas Bebidas Wilson ou no mercado estrela para comprar uma "saveirinho quadrada" e lotar de som, pois só assim, essa espécie híbrida conseguirá atrair fêmeas regentenses e copular. Devido a tamanha bizarrice em que esta nova espécie se tornou, os alienígenas decidiram abandoná-la à própria sorte e se aliar a Steven Spielberg, com intuito de dominar o mundo através de filmes com finais idiotas.

Após esse começo difícil, a pequena cidade prosperou através de sua pujante economia, voltada para cana-de-açucar, granja, cana-de-açucar, Bebidas Wilson e novamente cana-de-açucar. Ultimamente, a economia regentense se diversificou, com gado e mais cana-de-açucar

Esse crescimento vertiginoso atraiu muitos moradores novos, como emos, manos, lésbicas e nerds, que se miscigeneram com a antiga raça híbrida (esceto pelos nerds, que são criaturas antisociais e não conseguem atrair fêmeas regentenses para se reproduzirem, pois não possuem "saveirinhos quadradas").

Em pouco tempo, a cidade foi subdividida pelos novo contingente populacional. Após lutas épicas entre emos e manos, a Fonte Luminosa, conhecida apenas como "Fonte", tornou-se refúgio dos manos,que espulsaram a emaiada após muito choro (diz a lenda que a própria "Fonte" utiliza das lágrimas armazenadas para a sua pirofagia). Hoje ela se tornou um refugio para quem quer dar um tapinha, ver o bozo, ou simplesmente se embebedar, o que também atrai as lésbicas de 13 anos (aliadas dos manos).

Os nerds vão para a conveniência tomar sorvete e comer douritos ou fandangos, enquanto as pessoas "normais" vão para se embebedar e sair em alta velocidade com os carros, para atropelar algum emo incauto ou apenas atear fogo em algum mendigo por pura diversão.

Aos emos restou apenas vagar pela cidade sem local fixo. Porém, há suspeitas que eles planejam vingança, eles estariam pensando em reconquistar a fonte com o auxílio do CPEMO 24 e seu líder Badauí, NX Zero e a temível banda Cine.

Quanto ao aspecto educacional, 50% da população faz MED-PP no ITA - Instituto Tio Agripino, o resto não faz nenhum curso superior, por que somente quem tem o pai traficante e pode pagar R$4.000,00 por mês é considerado estudante, aos demais, resta contenta-se com subempregos como administração, engenharia, fisioterapia, direito, fonoaudiologia, cortar cana ou abrir uma lojinha de esquina no pujante centro comercial composto por apenas uma rua.