Reto

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Daí você vai no Google Images atrás de uma imagem do reto e aparecem várias fotos desse rapper. Provavelmente a música dele é uma bela bosta.

Reto pode significar:

  • O caminho traçado por uma reta;
  • Coisas que estejam em posição horizontal ou vertical;
  • A parte final do intestino grosso (também chamada de ânus);
  • Erroneamente também chamado por uns retardados de cu, mas o cu é só o buraco do órgão, ou não...

Você tá caminhano reto... ops[editar]

O reto é a parte final do sistema digestório, sendo assim é a área que comporta todo o bolo de merda produzido por nós seres humanos e também por vários mamíferos. Em outros animais ou esse troço não existe ou no lugar existe um substituto conhecido como cloaca, por onde passam merda, peido e xixi, tudo junto e misturado (e em alguns casos também passam esperma, óvulo, a porra toda, ou seja, é uma misturada do cacete e graças a Deus Evolução nós não passamos por esse monte de merda literalmente).

Apesar do nome, o reto não é exatamente reto, o que torna as vezes algumas aventuras sexuais nele bastante divertidas caso o mesmo não possua a curvatura adequada. O uso inadequado do reto pode causar prisão de ventre, e há quem diga que também causa inflamações em veias ou câncer de reto, mas provavelmente a pior coisa que pode acontecer com o uso inadequado do reto (e de sua abertura final, o cu, por extensão) é a transformação em indivíduos floridos em demasia.

Partes do reto[editar]

Explicação de uso do reto em atos de fio terra ou coçamento de bunda para fins de consumo nasal do odor retal.
  • Guarda-bosta: É a parte mais grossa do reto, também chamada de ampola, onde o cocô fica pronto para a largada rumo ao vaso sanitário ou qualquer outro lugar onde ele requisitar sua saída, ainda que forçada. Tem severas dificuldades para reter a versão melosa do dejeto fecal, além de funcionar demasiadamente mal em bebês e velhotes gagás. Ele também é o criador da fabulosa essência conhecida como spray de merda, usada por gambás para chamar seus parceiros e dizer "querida, cheguei" para aquele seu tio engraçadão que sempre decide fazer alguma brincadeira de merda (literalmente nesse caso). A ampola tem na superfície superior um gargalo que se auto-espreme, lançando para a natureza todo o metano contido em nossas bufas, bem como empurra a versão sólida e/ou melosa ladeira abaixo. Extremamente perigoso para indivíduos super-dotados decidirem se aventurar em fazer explorações fálicas por dentro dele. Recomenda-se também a lavagem imediata para possibilitar um exame de próstata sem muita sujeira pros dedos do proctologista. Isso é, se é mesmo o dedo que ele botar pra dentro né...
  • Veia bostérica: A principal veia de irrigação do reto, sendo essencial para evitar desidratação por excesso de bosta rolante pelo indivíduo. De acordo com um experiente pesquisador do órgão, o Mestre Xeracu, que a prática milenar de enfiar o dedo no cu e cheirar é extremamente perigosa, pois pode causar inflamação na veia bostérica e extremas dificuldades de sentar, problema vulgarmente conhecido como hemorroida, que pode ocasionar amplificação nas paredes do guarda-bosta e consequentemente uma dor do cacete pra cagar ou mesmo pra peidar.
  • Ânus: Ou cu, pros íntimos, é o buraquinho final, aquele lá que quando se abre dá pra ver todo o tesouro caindo sobre sua cabeça, caso advindo de um pombo principalmente. Mais informações sobre o mesmo no seu artigo CUrrespondente, mas provavelmente qualquer criança de dois anos sabe tudo o que precisa saber sobre o cu.

Ver também[editar]

Argh, chega de nojeira, vai tomar no cu!