Rikku

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Temari Put.jpg Este artigo se trata de uma Hentai Girl

Ela é gostosa, mas nón ecziste. Ela participa de algum desenho, jogo ou quadrinhos e já teve que fugir de tentáculos.


Riku


Rikku Cosplay.jpg
Nome Completo Rikku
Classe Thief e tranqueirsta
Terra Natal Estado Islâmico
Parceiros Yuna (Final Fantasy) (miguxa)
Parentes -
Inimigos Um viadão aí
Equipamento Preferido Um par de dildos
Habilidades Ser a cosplay mais desejada nos eventos nerds


Rikku, heroína de sua raça, os Al-Bhed, um povo preguiçoso e estranho, deveras dorminhocos, do inglês All Bed, do português Tudo Cama.

Rikku é sobrinha do MacGyver e consegue fabricar bombas misturando um chiclete mascado com um pente.

História[editar]

Filha de alguns pais importantes, reis de alguma coisa, seus pais morrem de algum jeito misterioso e Rikku foi abandonada a própria sorte, se tornando então uma moradora de rua e dedica toda sua infância treinando com máquinas para ganhar experiência (677 Exp). Em função de sua infância difícil, Rikku se tornou uma trombadinha e frequentava a feira, com o tempo e experiência (766 Exp) conseguiu com sucesso crítico bater carteiras e furtar frutas eficientemente para se sustentar.

Entrou para a Marinha Mercante dos Al-Bhed e começou a vagabundear pelos mares do mundo caçando alguns bichos, fazendo arqueologia submarina, fugindo de baleias tamanho-família, assaltando outros barcos e fazendo terrorismo psicológico. É líder da tripulação de caras idiotas e grossos que falam dobrado.

Em suas viajens a ruínas para se fazer não se sabe o que, Rikku encontra um moleque a beira da morte abandonado. O rapaz depois de ser salvo falou coisas idiotas e sem sentido como que veio do passado e que morava ali nas ruínas, talvez a fome tenha afetado os miolos do rapaz. O nome do pirralho era Tidus e Rikku socorreu o garoto e fez dele um escravo no trabalho pesado da embarcação, mas Tidus não parava de falar besteiras e profanações. A tripulação do barco cogitou matá-lo, mas Rikku preferiu joga-lo ao mar.

De uma hora para outra, Rikku decide ir ajudar sua sobrinha da prima da avó da concunhada, a Yuna para fazer a boa ação do dia. Ela vai nadando até onde Yuna se encontra ao advinhar seu paradeiro, simula um sequestro de Yuna. Convenientemente ela se encontra com o pirralho que jogou no mar, Tidus, faz um strip-tease para ele para quitar as dívidas. Ao encontrar com Yuna, Rikku fala algum papo furado para se juntar ao grupo da maneira mais forçada que se possa imaginar, todos fingem que nada aconteceu, eximem Rikku de qualquer suspeita, até mesmo Wakka que odeia o povo dos olhos espiralados fica de boa com a nova integrante, mas afinal ela é bonitinha.

Durante a jornada apresenta aos amigos sua invenção, um barco voador, começa a trabalhar de agente de viajens do grupo levando o povo para tudo quanto é lugar, para enfrentar todo tipo de bicho possível.

Rikku é meio maluquinha, fala o que der na telha, faz o que der na telha, parece uma baiana marrenta falando com aquela matraca e talvez por ser meio retardada os fãs de Final Fantasy se identifiquem com a garota.

Usa um visual descolado revoltado de quem não teve pai nem mãe, loira, com umas bijouterias chamativas, parecendo uma hippie do futuro, nas horas vagas vende colares em semáforos.

Carreira Musical[editar]

Rikku depois de matar muitos monstros, se torna uma cantora em um grupo de rock pop. Logicamente não faz sucesso e seus fãs são apenas um povo alienado. Para apelar, passa a usar um biquini, daí em diante ganha uma legião de fãs nerds.

Al-Bhed[editar]

Cena aonde Rikku faz um strip-tease para Tidus.

Al-Bhed, a raça da qual Rikku pertence, são humanos pagãos, caçados pela igreja de Final Fantasy, dizem que o mundo vai acabar por causa deles.

O povo Al-Bhed possui uma língua estranha, usam óculos estranhos, usam roupas estranhas e uma tecnologia estranha. Sua maior característica são as pupilas dos Al-Bhed que tem um formato espiralado (característica marcante de sua maluquice crônica).

Rikku porém é bilingue. Consegue falar o inglês e o Al-Bhediano.

Combate[editar]

Rikku é a ladra do jogo. Uma negação em combate, morre em duas cusparadas e meia, serve apenas para abrir alguns baús, desmontar algumas máquinas, garantir recursos para o grupo, assaltar otários, apanhar em luta e roubar.

Formada em Engenharia Mecatrônica, Rikku sabota máquinas, pilota aviões e desmonta e monta máquinas. Ela adquiriu essa mania montando Quebra-Cabeças quando criança.

Rikku também é perita em mistura de itens, consegue fazer as fusões mais bizarras possíveis como juntar uma Phoenix Down com um cabo de vassoura e fazer uma bomba, ou unir Potions a uma bola de futebol e fazer uma slayer.

Outra habilidade de Rikku é sua performance embaixo d'água. Sabe jogar o Blitzball (mania nacional) e é fã da Marta e Rebeca Gusmão.

A maior técnica secreta de Rikku porém, são seus olhos hipnóticos. Com a pupila em espiral, todos que olham no fundo de seus olhos ficam a mercê da garota e nunca se lembram de qualquer coisa de humilhante que fizeram durante o trânse.

Curiosidades[editar]

  • Rikku tem astrofobia, medo incondicional de trovões. Desculpa para pular nos braços de quem estiver ao seu lado.