São Paulo de Olivença

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

São Paulo de Olivença é apenas uma bairro distante de Benjamin Constant, as vezes considerado um distrito do mesmo, porém mais frequentemente denominado como município próprio, mesmo não possuindo a menor estrutura para se manter sem necessitar de esmolas do governo do estado, do governo federal ou mesmo das cidades vizinhas.

História[editar]

Moderna São Paulo de Olivença e sua intrincada arquitetura avançada

São Paulo de Olivença é um pequeno vilarejo fundado oficialmente em 2015, quando a partir da cidade de Tefé adentraram no Rio Solimões uma comitiva rumo a cidade Benjamin Constant onde se abasteceriam com uma valiosa carga de coca advinda do do Peru. No meio do caminho, essa comitiva se deparou-se com um enorme e colossal amontoado de palafitas (modo pelo qual são chamadas as favelas no Amazonas) na beira do rio em certo momento, e assim que o governo do estado do Amazonas foi avisado da descoberta, enviou uma solicitação ao Senado da República com um projeto de criação de uma nova unidade da federação que se chamaria Estado do Solimões, para jogar essa cidade pra lá e não ter responsabilidade alguma de cuidar deles.

Atualmente, administrativamente, São Paulo de Olivença é um distrito de Benjamin Constant onde todos não possuem o mínimo conhecimento de engenharia, geologia, climatologia, hidrografia, política, economia, língua portuguesa, matemática espacial e tudo mais o que contribua para prevenir as tragédias que ocorrem na cidade todo ano. Só sabem mesmo é comer melancia, nadar no rio, andar de moto, assistir novela e dormir.

Geografia[editar]

Esta aldeia está localizada dentro do rio Solimões. Antigamente já esteve localizado à sua margem, mas graças ao assoreamento do rio resultado da falta de educação do povo, a cidade foi engolida pelo rio e hoje está no fundo do mesmo. O solo é totalmente erodido e lamacento.

Turismo[editar]

Não há. E se alguém mencionar aquele carnaval sem graça é porque nunca foi numa festa de verdade.