Síndrome da mulher no refrigerador

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Atenção: leia este artigo com bom humor

A Desciclopédia é um site de humor, não venha nos dizer que pegamos pesado.
Se você é fã dos pirralhos paraplégicos do Teleton visite outro artigo.

Por que o leproso não passou no teste de direção? Porque deixou o pé no acelerador.


A síndrome da mulher no refrigerador, ou síndrome da mulher na geladeira não é uma síndrome que as leva a ficar horas plantadas na porta da geladeira pra sair do estado de derrota e fazer uma fotossíntese (isso é coisa do Juão Paulo de Natal, não de mulher - em geral mulher que fica plantada na porta da geladeira quer é decidir o que vai comer sem culpa nem bulimia).

Não, essa síndrome é outra parada. O problema é bem mais cabuloso, é tipo uma síndrome em que mulheres em banda desenhada costumam ser mortas com facilidade e extrema brutalidade, nível as vezes bem gore, e tá tudo de boa porque mulher morre fácil demais mesmo....

Cquote1.png SEU MACHISTA OPRESSOR! Cquote2.png
Feminazi sobre meu comentário acima.

História[editar]

O termo surgiu com a escritora de quadrinhos Gail Simone, que ficou tipo bege quando leu um quadrinho do Lanterna Verde Kyle Rayner (também conhecido no meio das heroínas como "pica podre", já que quatro minas que treparam com ele morreu e a que escapou foi trepar com outro cara e quem morreu foi o cara...) chegando na casa da sua primeira namoradinha Alex DeWitt deu de cara com um bilhete que era verdade (era mesmo) dizendo "tem uma surpresinha pra você na geladeira", daí quando ele abriu era o corpo de sua amada quebrado no meio (!) pelo Major Força, um vilão bem mequetrefe, mas escrotão pra caralho com as minas.

Gail ficou tipo "porra, é assim que os escritores tratam as mulheres nos quadrinhos?" E ela foi pesquisar em quadrinhos anteriores e ficou ainda mais assustada ao ver que haviam casos pra cacete, uns piores que os outros, bem daquele jeitinho que tua mãe crente ficaria mandando você queimar essas porras de gibis e ir procurar uma buceta pra comer. Daí ela criou um site em protesto por esse monte de exploração feminina para matar as tadinhas. Como se resolvesse e se pudesse evitar violência contra personagens de fantasia...

Dez piores casos da síndrome[editar]

  1. Sue Dibny: Sim, você imaginava que a primeira ia ser a Alex. Mas não. A esposa do Homem-Elástico não morreu quando a rola dele entortou após se esticar toda no cu dela (sério) e sim quando uma outra esposa (nesse caso, ex) de herói, a Jean Loring, esposa do Elektron, quem a matou por acidente pisando no cérebro dela (WTF???) e pra encobrir seus rastros, carbonizou a pobre coitada, tudo isso na saga Crise de Identidade. Mas o que a colocou no topo da lista obviamente não foi sua morte provocada por outra mulher - isso não pegaria bem pro feminismo - e sim porque foi revelado que anos antes o Doutor Luz tinha a estuprado no satélite da Liga da Justiça, e daí os membros da liga fizeram uma lavagem cerebral + lobotomia mágica (cortesia da Zatanna) e pra garantir que não ia dar merda também limparam a mente do Bátimã que tava contra aquela putaria lá toda da Liga. Assim o Doutor Luz tinha virado um baita otário sem moral por anos.
  2. Alexandra DeWitt: Curioso que a mina que originou a síndrome tá em segundo lugar e não em primeiro. Bem, vão reclamar com o/a babaca que fez essa lista aqui...
Namorada fresquinha na geladeira pra você, meu caro!
  1. Barbara Gordon: A segunda primeira Batgirl oficial teve sua carreira interrompida na história A Piada Mortal, quando o Coringa fez uma visitinha pro seu papai Comissário Gordon e deu um tiro na barriga da moça e a deixou paralítica pro resto da vida - além de sequestrar o pai dela e quase o enlouquecer mostrando fotos dela nua sofrendo pra cacete com o tiro - há quem diga que o Coringa também a estuprou, mas provavelmente não, já que nessa época o Bátimã já tinha jogado nele o lico de cair pinto...
  2. Karen Page: O Demolidor é outro que, além de cego, tem uma pica podre do cacete, várias namoradas dele morreram, sendo que duas delas nas mãos do Mercenário: Elektra e Karen Page. No caso da Karen existe um agravante: ao longo dos anos depois que tinha se separado do Demolidor (e voltou por um curto tempo) ela chegou a cair no submundo das drogas, se viciando em heroína e em cajuzinho, virando atriz pornô daqueles pornô bizarro caseiro de quinta e dando o cu pro primeiro que pagasse. Já destruída e sem grana, vendeu pro Traficante Gildo a informação que o Matt Murdock era o Demolidor. Daí essa informação chegou no Rei do Crime e fodeu Bahia.
  3. Vespa: Tanto a do universo Marvel Comics normal como o Ultimate Marvel a Vespa já foi abusada pacas. Na versão normal foi seu maridinho Hank Pyn quem a espancou pra caramba na época em que ele se chamava Jaqueta Amarela. Já a versão Ultimate teve um azar ainda maior - e bem bizarro -, quando o vilão Blob do nada a pegou e DEVOROU. E não, não foi no estado miniaturizado e sim no estado normal da garota. Doentio é pouco...
  4. Debbie Harris: Namorar o Savage Dragon é uma ideia meio cretina só pelo facto dele ser... um dragão. Mas não foi ele quem a tostou, e sim o ex-namorado dela que um dia arrebentou a porta da casa dos dois, aproveitando que a lagartixa gigante tava trabalhando, e mandou a mina pra casa dos pés juntos com um tiro à queima-roupa na cabeça de uma espingarda. Nervosinho esse cara hein...
  5. Gata Negra: É, o Miranha também tem um azar da porra com namoradas. No caso da Felicia Hardy, o azar começou por ela só querer namorar o Homem-Aranha e não o Peter Parker, mesmo sabendo que eles são a mesma pessoa (?), mas óbvio que o problema aqui é outro. Ela foi vítima de estupro várias vezes ao longo de sua vida. Pelo menos não morreu, como diria o Paulo Maluf, né?
  6. Psylocke: A primeira escrotice foi ela ter sido morta quando ainda era a irmã do Capitão Britânia, ou quase morta, mas teve os olhos arrancados e foi sequestrada pra outra dimensão (carai viado!). Daí voltou de lá no corpo de uma japa gostosa pra cacete e fã de ninjitsu. WTF?
  7. Linda Park: A esposa de um dos Flashes poderia até ser substituída por outra esposa de outro Flash, a Iris Allen, que foi morta (ou quase) pelo primeiro Flash-Reverso, mas acabou sendo salva e transportada pro futuro na última hora (WTFFFFFFFFFFFF????), mas a Linda digamos que se ferrou mais, quando o novo Flash-Reverso, Zoom, usou seus poderes pra dar um tapinha na barriga dela e a fazer abortar dos seus gêmeos. Por sorte o Flash usou o cheat code da esteira do tempo e reverteu essa história a tempo. Antes disso a Linda já tinha passado por uns maus bocados quando o Abracadabra a sequestrou e a eliminou da existência (inclusive da memória de quase todos). Só depois de muito tempo o Flash conseguiu mudar esse bagulho com uma versão futurista e sombria dele. Viajantes do tempo... tsc tsc...
  8. Gwen Stacy: Caralho Miranha, tu realmente não tens sorte! Apareceu aqui DUAS namoradinhas tuas. Essa aí todo mundo sabe, o Duende Verde sequestrou, jogou ela da Ponte Washington e o Miranha foi tentar salvar ela, mas do jeito errado, e ao prender ela com sua teia o pescoço dela quebrou na hora. Isso já seria o suficiente de desgraçado pra moçoila, mas não, tinha que aparecer um tal de J. Michael Straczinscky pra foder ainda mais a bagaça, e numa saga retardada aí que nem vale a pena lembrar o nome, ele escreveu que a Gwen, após a morte de seu pai, foi pra Zoropa e lá ela se envolveu com o Norman Osbourne (sim, o Duende Verde) e sabra dios como ela deu pro pai do seu amigo de facul, um velho asqueroso, e engravidou de gêmeos. Pra piorar, os garotos nasceram rapidinho, por causa da fórmula do seu papai, e pra piorar envelheceram bem rápido também. Isso seria a real justificativa pro Norman matar a Gwen - e sim, agora quem matou foi o Norman, que já a teria matado antes de a jogar (ou não, esses autores de quadrinhos maconheiros de merda!). Anos depois da morte da mamãe foram se vingar do Homem-Aranha achando que ELE era o pai deles, e que o Norman tinha os adotado depois do cabeça-de-teia ter os abandonado e matado a mãe deles. Só bem depois perceberam a merda que tavam fazendo. Agora vê que louco, a mina mais pura do Universo Marvel deu pro Norman Osbourne assim do nada... se fosse a Mary Jane eu até me calava.

Ver também[editar]


Síndromes, autismos, retardos mentais e outras frescuras patológicas da humanidade