Síndrome da redução genital

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Estágio inicial da doença, onde o sujeito entra em pânico.

Cquote1.png Você está sofrendo com a redução de seu companheiro? Não se preocupe! Clique aqui e seus problemas acabaram! Cquote2.png
Spam tirando proveito da síndrome da redução genital
Cquote1.png Eu não tenho isso. O meu sempre foi assim Cquote2.png
Japonês sobre síndrome da redução genital
Cquote1.png Eu também! Cquote2.png
Kid Alfinete sobre síndrome da redução genital
Cquote1.png Isso nunca me afetará. Espero. Cquote2.png
Bengalelê Motumbo sobre síndrome da redução genital

A síndrome da redução genital é um distúrbio mental que deixa a pessoa convencida de que seus genitais estão diminuindo. Em alguns casos, pode causar uma histeria em massa, fazendo com que milhares de homens deprimidos com o tamanho do bilau dos mesmos se suicidem, ou apelem para aqueles spams que todo mundo conhece.

Essa doença pode afetar as mulheres, fazendo com que elas acreditem que os peitos e a bunda estejam desaparecendo, mas é bem mais raro.

Causas[editar]

Pessoa desesperada tentando aumentar seu pênis a qualquer custo.

No mundo de hoje, com o advento dos sites de putaria como o Pornotube e as revistas masculinas, cada vez mais vemos homens com pênis de tamanho desproporcional, muito maior que o normal[1].

Além disso, existe uma competição entre os machos para ver quem tem o instrumento maior, o que agradaria mais as parceiras. Tudo isso leva a uma preocupação exagerada com o tamanho do pênis do indivíduo, que a todo momento é cobrado pela sociedade para que tenha um pau maior que os concorrentes, como o Ricardão e o vizinho. Pessoas mais fracas podem desenvolver vulnerabilidade à síndrome.

E tudo começa num belo (ou não) dia frio em que o sujeito vai urinar. Olhando para seu pipi, ele percebe que este diminuiu, nada mais normal para um dia frio. O problema é o idiota pensar que o bilau entrou em um processo irreversível de retração.

A síndrome também pode ter início num banheiro público, onde a vítima compara seu pau com o de um negão que estava lá, ou com o de qualquer pessoa. Depois de concluir que seu pau é pequeno, o sujeito inventa uma desculpa jura que ele a um tempo atrás era maior, levando a uma conclusão equivocada, e consequentemente a síndrome.

Outros caras inconformados chegam ao ponto de inventarem desculpas ridículas, dizendo que uma bruxa jogou um feitiço contra seu membro. E o pior que tem otários que acreditam.

Estágios[editar]

A síndrome tem vários estágios. Se ninguém botar na cabeça do indivíduo que seu pênis sempre foi pequeno e não está diminuindo, a vítima entrará em estágios mais avançados, chegando ao suicídio.

Estágio 1[editar]

O início da doença, onde as chances de cura são maiores, mas na maioria das vezes a síndrome passa despercebida. A vítima começa a ter obsessão por réguas, trenas e outros instrumentos de medida de comprimento. No mínimo duas vezes ao dia ele mede o tamanho do penis para ver se está regredindo. O afetado também tem mania de comparar seu pênis com os dos seus colegas, ou quem quer que seja.

Estágio 2[editar]

Sendo um estágio mais avançado, requer atenção, pois a vítima precisa ser tratada o mais rápido possível. Alguém nessa fase é reconhecido por ficar grande parte do dia pesquisando na internet métodos comprovados cientificamente para o aumento da área genital, sem ser aquele spam que você vê direto nas páginas da web e enche o saco. Se não for tratado evolui para o nível 3.

Estágio 3[editar]

Este caso não se refere à síndrome da redução genital, afinal o pênis dele realmente é pequeno.

A vítima está num estágio perigoso da doença, e se não for convencida rapidamente a evolução da síndrome será irreversível. O doente, desesperado à procura de um método que possa aumentar seu pênis, passa a acreditar naquele spam que todo mundo conhece. Você o reconhece por comprar produtor da Herbalife e de outras empresas sem credibilidade que prometem resultados rápidos e concretos, dando muito dinheiro aos donos dessas empresas.

Estágio 4[editar]

Inconformado com seu bilau, o indivíduo coloca a culpa de seu pênis pequeno não na genética, mas sim em mulheres que mal o conhecem, as acusando de praticarem bruxaria. Ou dizem que a regressão é causada por uma praga jogada por um cara que tinha inveja do pênis antigo dele.

Estágio 5[editar]

A partir daí a síndrome não pode ser curada, portanto nada pode ser feito para ajudar o rapaz. Nesse estágio o sujeito tem acessos de pânico várias vezes por dia. Ele procura incessantemente médicos que possam resolver seu problema. Alguns pacientes podem entrar em profunda depressão, virando emos. Mas existe algo ainda pior do que virar emo[carece de fontes]: O estágio 6, MWAHAHAHAHAHA!

Estágio 6[editar]

Chegando aqui, o cara decide pôr um fim na sua vida infeliz e tenta o suicídio. Se ele consegue ou não, aí é outra história.

Casos de pânico geral[editar]

Bruxa que rouba o pau dos homens segundo a cultura africana.

Ásia[editar]

No Sudeste Asiático, região que abriga países como Tailândia e Mordor, os mais velhos tem o costume de contar uma historinha para assustar os pirralhos, chamada Koro. Ela diz que de uma hora para outra o pênis pode encolher até ficar do tamanho de um equivalente japonês, levando a pessoa a ser ridicularizada pela tribo. Isso afeta o psicológico das crianças, que tendem a desenvolver a síndrome anos mais tarde.

De tempos em tempos ocorre uma histeria em massa na população de algum país sem importância dessa região. Da última vez, o lugar afetado foi Singapura. Pesquisas mostram que o melhor lugar para golpistas atuarem vendendo produtos que aumentariam o pênis mas não o fazem é o Sudeste Asiático.

O país com a menor incidência de casos da síndrome é o Japão, afinal lá todo mundo nasce de pau pequeno, assim não tem nada para retrair.

África[editar]

No continente africano, o número de casos também é numeroso, e mais sério. Muitas tribos dizem que uma bruxa ou alguém com inveja do pênis do negão pode fazer uma macumba/feitiço/magia negra/praga para roubar o pau do cara e fazê-lo encolher totalmente. Há boatos afirmando que até Motumbo foi vítima de magia negra algum tempo atrás, mas nada foi confirmado ainda.

Lá, se você tiver com raiva de alguma pessoa e desejar a morte dela, nem precisa gastar dinheiro com armas e munição. Basta dizer para a Torcida do Fluminense que fulano é um(a) bruxo(a) que usa magia para roubar o pau das pessoas que nego vai lá e rouba os materiais roubados para eles.

Objeto temido pelas pessoas que sofrem da síndrome.

Quando um militar planeja um golpe de estado num país africano, ele usa o mesmo argumento para ter o apoio da população.

Tratamento[editar]

Os cientistas buscam incansavelmente um remédio para a síndrome. Enquanto não existe uma substância para o tratamento, a melhor forma de curar a pessoa é contratar uma mulher gostosa para dizer que o pênis do cara é grande e gostoso. Isso aumenta a autoestima do sujeito, o que pode livrá-lo da doença.

Ver também[editar]

Referências[editar]

  1. Apesar de ser de mentira, afinal existem programas de computador que aumentam o tamanho do dito cujo


Síndromes, autismos, retardos mentais e outras frescuras patológicas da humanidade