Síndrome de Doutor Roberto

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Cquote1.png Você quis dizer: Sua conversa de MSN Cquote2.png
Google sobre Síndrome de Doutor Roberto
Cquote1.png Experimente também: Vírus da Falta Total de Inspiração Cquote2.png
Sugestão do Google para Síndrome de Doutor Roberto
Cquote1.png ... Cquote2.png
Doutor Roberto sobre Síndrome de Doutor Roberto

A Síndrome de Doutor Roberto é um disturbio grave e recorrente na maioria das pessoas do mundo. Especula-se que é causada por um leve retardo mental causado por ver excessivas citações de Doutor Roberto ao ler a Desciclopédia, ou ao ouvir Jonas Brothers com constância, além de subsequêntes como compartilhar copos, toalhas e camisinhas com pessoas que compartilham da mesma doença.

Como saber se você tem?[editar]

O descobridor e ilustre portador da Síndrome

Ora, isso é fácil de se notar principalmente quando você está no MSN, ou mesmo tranquilamente em qualquer conversa na rua. No MSN, você está conversando com aquela mulher gostosa até que seu assunto acaba logo depois de você usar toda a sua criatividade e coragem para dizer o oi. Após ela responder com um singelo oi, dá aquele vácuo de 10 minutos e você, com sua inteligência que lhe é peculiar, decide colocar exatamente três pontos, mais conhecidos como reticências, de modo que chame a atenção dela. Geralmente você, com isso, pode passar a síndrome para ela, caso ela responda com outras reticências, ou, talvez deixe-a com raiva, especialmente porque ela começa a se culpar de ter adicionado uma pessoa tão criativa em conversas no MSN como você. Ou então, como ela já sabe da existência da doença, nem responde (até porque ela nem lembra que estava conversando com você até você usar esse lembrete)

Na verdade essa doença fica mais grave após a separação de três de seus únicos neurônios, que ficam posicionados de forma alinhada no cérebro exatamente do modo que lembra as reticências. Resultado: antes que chegue a parte mais inteligente de seu cérebro para criar um assunto, seu pensamento para a conversa esbarra nesses três neurônios, e, isso acaba sendo a coisa mais criativa que você pensa na hora. Por isso essa síndrome é defendida por especialistas da área como um bloqueio mental mais um na sua vida.

Em uma conversa ao vivo na tela da Globo, isso pode significar que você começe a emitir sons parecidos ao de uma vaca, algo que para você, e só você, é o cantarolar de uma música que você gosta. Isso faz com que a mesma invente uma desculpa qualquer e vá embora. Ou, caso ela tenha essa mesma doença, ela provavelmente irá cantarolar junto contigo, o que já pode significar um risco para os demais homenídeos presentes por perto, visto que os mesmos podem ser facilmente contagiados e começarem a ter esse retardo mental.

Ou então, tradicionalmente, pode significar um trocar de olhares 43, de modo que a conversa fique tão empolgante quanto assistir à TV Senado às 3 horas da madrugada, vendo a reprise da sessão do Plenário. Normalmente quem sofre disso fica olhando para sua cara com aquela cara de bunda, mas com os olhos olhando de um lado para o outro desesperadamente, praticamente implorando assim: PELAMOR DE DEUS FALA ALGUMA COISAAAA!! AAAAAA!!.

Sintomas[editar]

Esse guri se empolgou tanto cantarolando e começou até a dançar e pular desesperadamente. Entrou na situação mais grave da doença
  • Colocar ao menos uma citação de Doutor Roberto;
  • Usar frequentemente o ... para tudo. Tudo mesmo. Ao invés de escrever Você quer algo? passar a perguntar desse modo: Não sei se você gostaria de algo mas qualquer coisa esse algo pode ser oferecido à você..., apenas para usar as ...;
  • Para tentar salvar a conversa, você começa a discutir sobre o clima, mas 1 minuto depois já voltou à cena de pasto;
  • Você não ter nenhum amigo;
  • Sua opinião com relação à esse artigo ser ...;
  • E você cismar de colocar isso na discussão do artigo.

Modos de cura[editar]

Ora, basta tomar um chá de Semancol e começar a ter a lerdeza ideia brilhante de não pensar muito para falar. Eduardo Suplicy já está condenado à viver com essa síndrome. Começe a puxar assuntos idiotas em consequência, mas puxe, para ser tachado não mais de doente da SDDR mas sim de idiota tagarela, e provavelmente você conseguirá até mais miguxos para sua vida!

Este artigo é um esboço.
O remetente do artigo pode ter fumado crack.
Você pode ajudar a Desciclopédia se expandi-lo.
Síndromes, autismos, retardos mentais e outras frescuras patológicas da humanidade