S.O.S. Malibu

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Esta página se adequa à Nova Política de Conteúdo Sexual.
Conteúdo impróprio para menores de 18 anos! Tirem as crianças da sala! Este artigo tem conteúdo impróprio para menores!
Este artigo pode conter pornografia pesada ou leve. De preferência, leia-o de olhos fechados...

Se ele estiver cometendo uma infração à Política de Conteúdo Sexual, por favor, reporte à moderação.
Pamela Anderson: um bom motivo para assistir S.O.S. Malibu.

S.O.S. Malibu foi um seriado americano supostamente dos gêneros drama e ação, mas na verdade até hoje ninguém sabe direito como era o enredo, pois os telespectadores eram um bando de punheteiros que assistiam por causa das atrizes boazudas que apareciam correndo em câmera lenta usando traje de banho. Este título ridículo em português foi inventado pela Globo, o nome original da bagaça é Baywatch. Em Portugal a série é chamada de Marés Vivas, prova que os tradutores brasileiros não são tão ruins assim.

História[editar]

Eu faço parte daquele grupo de pessoas que assistia só pelas gostosas correndo na praia, mas segundo fontes fiáveis como o Google e a Wikipédia, a série é sobre uma equipe de salva-vidas com sede em Malibu, na Califórnia. Os episódios basicamente mostravam os casos de gente se afogando que precisavam ser salvos pelos personagens principais, além de trazer os conflitos pessoais dos mesmos. Cada episódio durava um pouco mais de quarenta minutos, sendo que pelo menos meia hora de cada um consistia em dar close nos peitos das pseudoatrizes enquanto corriam em câmera lenta ao som de uma trilha sonora cafona, rumo ao salvamento das vítimas sortudas que depois recebiam uma respiração boca a boca delas.

Por mais babaca que S.O.S. Malibu pareça ser, e de fato era uma merda, até hoje foi a série televisiva mais assistida no mundo de todos os tempos, fato este devidamente registrado no Guiness. Sua maior contribuição para a humanidade foi ter lançado Pamela Anderson e outras peitudas ao estrelato, que depois foram todas capa da Playboy.

Ver também[editar]