Sakura Spirit

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
PeterFurryGabriel.jpg Este artigo foi escrito por furries!!

Por isso, é possível que ele contenha referências a raposinhas, Pokémons ou até mesmo Ursinhos Carinhosos sendo sodomizados por cavalos. Caso você tenha medo de furries, arme-se com um lança-chamas e NÃO leia a pagina abaixo.

Espirito da Sakura
Sakura Spirit cover.png

Ahhh que delicia porra!

Informações
Desenvolvedor {{{developer}}}
Publicador Winged Cloud
Ano 2014
Gênero Visual Novel e Eroge
Plataformas PC e Mac
Avaliação Delicia/10
Idade para jogar +18.

Cquote1.png Ai que delicia cara! Cquote2.png
Pai de familia sobre Sakura Spirit
Cquote1.png Sempre jogo esse jogo extremamente duro! Cquote2.png
Kid Bengala sobre Sakura Spirit
Cquote1.png Finalmente vou poder conquistar minhas waifus com meu poder do amor! Cquote2.png
Nerd sobre Sakura Spirit
Cquote1.png Extremamente excitante. Cquote2.png
Analise da Steam sobre Sakura Spirit
Cquote1.png Ahhh, eu vou gozar! Cquote2.png
Mc Nego Bam sobre Sakura Spirit

Sakura Spirit é um lindo visual novel que conta a história de relação entre humanos e outros seres, e nos dá uma lição de como devemos tratar os outros com respeito... BUAHAHAHAHAHA! A quem estamos enganando? Essa é a definição dos criadores do jogo, mas a verdade é que Sakura Spirit é basicamente um show de putaria depois de putaria. Ele foi criado no intuito de chamar a atenção do público fã de fox girls, porque é isso que o jogo apresenta... aos montes, pra ser honesto. O jogo é basicamente uma visual novel em que você deve, obviamente, controlar um personagem sem rosto, só que, ao contrário da maioria das visual novels, você NÃO faz decisões no Sakura Spirit, com excessão de uma bem pequena no final do jogo. Isso ocorre por 2 razões: A primeiro, porque o dinheiro da Winged Cloud, os ching lings que criaram essa coisa, estavam sem dinheiro pra produção, e segundo, porque também estavam com preguiça de fazer escolhas, afinal de contas, os jogadores iriam estar ocupados demais tocando punheta pra ver esse pequeno detalhe.

História[editar]

Nossa história começa com o lutador de judo Gushiken Takahiro, um primo do dono da Yoki, indo para um templo mágico do Deus da purpurina a indicação dos seus amigos, que disseram que, caso você vá até lá e dê o toba pro Deus da purpurina, ele vai te dar uma sacola de camisinhas usadas como presente e também o direito de fazer um pedido para ele. Ao chegar no seu objetivo, ele não encontra porra nenhuma de deusão ou um espírito sequer, e decide fazer uma macumba pra tentar invoca-lo. No meio da sua macumba ele tropeça no chão e cai de boca na galinha preta que ele iria fazer o ritual, engolindo ela e desmaiando. Ao acordar, seu pênis está ereto, mostrando que de duas coisas, uma delas aconteceu: Ou ele teve uma polução noturna, ou ele foi abusado pelo deus da purpurina sem receber um pedido sequer. Antes que ele possa descobrir qual opção está correta, ele vê duas garotas peitudas usando katanas correndo pra perto dele. A princípio, ele acha que irá ter seu pau decapitado por ter uma ereção no meio da rua, mas elas passam perto dele sem nem nota-lo.

Vá em frente minha filha.

É aí que ele sai das suas fantasias sexuais e se toca que essas duas garotas estavam na verdade correndo atrás de uma fox girl que estava perto dele. Imaginando que ele devia de estar sofrendo os efeitos posteriores de uma cocaína estragada que ele tinha fumado de manhã, ele foi andando pela estrada, e chegou numa cidade pacata japonesa. Conversando com um zé droguinha que ele achou na rua, Gushiken Takahiro descobre que ele está na realidade no japão feudal, e que aparentemente foi parar aí após ser atingido por uma TARDIS do Dr Who ou algo do tipo. Nesse mundo bizarro, existem várias garotas raposas, que são inimigas dos humanos, porque a maioria dos homens ou são GLTB ou eunucos. Por causa disso, as mulheres que sobram sem nada pra fazer ficam matando essas garotas monstro pra passar o tempo e pra postar o corpo delas morto no Facebook. Cabe ao nosso protagonista achar um jeito de dar um fim nesse conflito ridículo e achar um portal que mande ele pra sua dimensão original, além de um lugar pra ele bater punheta e se aliviar

Personagens[editar]

Como toda boa visual novel, Sakura Spirit tem lindos e amigáveis personagens.

  • Gushiken Takahiro: O punheteiro que você controla. Como dito acima, ele cheirou cocaína depois e por isso foi teletransportado pro japão feudal sem saber porra nenhuma sobre o assunto, quem mandou não prestar atenção nas aulas de geografia? Durante o jogo, ele vira macho e acaba no final pegando ou as garotas raposas ou as humanas, finalmente deixando de ser punheteiro pra ser um pegador.
  • Garotas Raposa: São as vadias principais do game. Elas tão pouco se fudendo pra essa briga com os humanos, e queriam mais é fazer pazes logo pra poderem transar com os humanos na vila. Durante o jogo elas fazem várias cenas pra tentar conquistar o coração do nosso herói, que por um longo tempo fica de viadagem sem querer nada com elas. Cabe a você, caro jogador, se elas vão desabrochar no final do jogo ou ficar pra titia.
Perceba que a steam te dá um aviso só de tentar acessar!
  • Mulheres guerreiras: São as coadjuvantes junto do protagonista. Odeiam as garotas raposa e caçam elas dia-a-dia tentando arrancar a bunda peluda delas. Com o tempo elas vão deixando de frescura, parcialmente porque veêm como elas são simpáticas, e parcialmente porque o protagonista afirma que se elas não pararem com esse tipo de merda ele não vai querer dar um pega nelas.
  • Sakura: É a incônica mulher que tá no nome do jogo. Não é espírito, e sim uma garota gekleca. É introduzida enfiando os peitos na cara do nosso protagonista, um ótimo jeito de se comunicar, na minha opinião, hehê. Além de gostosa, ela adorar abraçar os outros pra mostrar seu incrível líquido rosa que sai do seu cu corpo.

Finais[editar]

Assim como outras visual novels de qualidade, Sakura Spirit tem multiplos finais para o jogador caçar. Lembrando que, como o jogo não possui interação ALGUMA, só texto e fotos pra bater punheta, é somente uma decisão no final que afeta o que irá acontecer.

  • Final 1: Você decide ficar no mundo do japão feudal com suas garotas raposas, se recusando a sair da sua alucinação. Seu protagonista finalmente perde a virgindade, e vive feliz para sempre. Bem, pelo menos ele, proque quando o resto da família dele descobrir que ele trocou sua vida normal por algumas garotas peitudas, bem, vamos dizer que fudido e mal pago nem começa a descrever a situação.
  • Final:2: Você volta a viver numa civilização normal sem bizarrices, através de uma pilula contra o efeito da cocaína, acordando novamente no templo. O protagonista acaba ganhando o campeonato de judô e fica rico e famoso, mas é encontrado uma semana depois morto no seu quarto de tanto bater punheta se lembrando das mulheres daquele mundo. Depois disso seu corpo é velado, e ele vai parar no inferno por ter sido um punheteiro sua vida toda. Quem mandou querer continuar sendo um virgem?