Salmão-do-atlântico

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Salmão-de-comer
Um salmão-do-atlântico recém pescado
Um salmão-do-atlântico recém pescado
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Acordados
Superclasse: Aquáticos
Classe: Peixes com espinha
Ordem: Formas de Salmão
Família: Salmonela
Gênero: Salmos
Espécie: Salmão-da-feira
salmos paladar

Cquote1.png Hmmmmmmmmmmmmmmmmm!! Cquote2.png
Ana Maria Braga sobre salmão bem feito
Cquote1.png Você é a vergonha de profissión! Cquote2.png
Mestre Jacquin sobre pessoa capaz de esturricar um belíssimo filé de salmão

Salmão-do-atlântico (o salmos paladar) é o nome completo do que você que visita a peixaria chama apenas de salmão, aquele que você compra no mercado pagando 50% de seu salário pra comer em casa. Embora este peixe possa habitar todos os oceanos do planeta Terra, se quiser, ele prefere ficar só no Oceano Atlântico porque são peixes agressivos e não se sentem adequados no Oceano Pacífico, até porque lá também está o Japão e japonês é a pessoa que os salmões-do-atlântico menos gostam, são aqueles que dão a eles a morte mais indigna, chupando-os crus dentro de cones de algas nojentas.

Anatomia[editar]

O salmão-do-atlântico é um peixe que destaca-se por sua curiosa e chamativa coloração alaranjada que transparece toda uma suculência inerente à carne desse peixe. Como qualquer peixe, ele não possui alma, e como tal ele não possui a consciência de que ao aparentar-se todo laranja e suculento ele automaticamente apenas está atraindo a atenção de predadores e pescadores. O resultado disso são ursos e japoneses vorazmente comendo este tipo de salmão ainda cru.

Se fosse só por Darwin este salmão já estaria extinto com tanta caça indiscriminada, por isso ele sabe que precisa recompensar essa caça toda acasalando feito um doido para assim manter a espécie. Mas porque acasalar no meio do oceano como os outros peixes se você pode fazer isso na nascente de um rio? Por isso o salmão-do-atlântico desenvolveu uma barbatana que serve como asa, assim ele pode voar por cima do rio na época do acasalamento. Estudos recentes mostram que pelo menos 90% do salmão pode nadar muito bem contra a correnteza, o seu bom olfato permite que eles saibam o caminho a se fazer.

Gastronomia[editar]

Imagem que os hipócritas da Desciclopédia não censuram. Se fosse uma foto de carne humana nesse mesmo contexto o artigo seria apagado.

O salmão-do-atlântico tem sido um item básico de consumo nas famíliasde classe rica, famosos e milionários há séculos. As amostras de peixes adultos continuam a atingir um preço altíssimo e supervalorizado no mercado.

O salmão-do-atlântico é a espécie de salmão mais vastamente consumida no mundo. A sua cor alaranjada já dá todas as dicas de que é uma carne rica em vitamina C, gorduras transgênicas e ômega 3 da Top Therm, o que o torna o peixe ideal para fazer sushis e temakis de peixe cru, afinal a possibilidade de haver qualquer bactéria como a salmonella é nula num salmão.

Com uma gordura rica em ácido desoxirribonucléico você pode encontrar o ômega 3 da Top Therm neste salmão, o qual ajuda a reduzir a maldita gordura corporal do seu cérebro e também aumenta os litros de sangue no seu corpo feio, ou seja, deixa você mais sangrento, o que impede a formação de coágulos ou trombos no centro do seu coração repleto de gordura de carne vermelha animal. Por esse motivo, o consumo usual de salmão é recomendado para a população em geral e, principalmente, para aqueles que sofrem ataques cardíacos a cada cinco minutos. Portanto, da próxima vez que você decidir visitar as Ilhas Salomão, não se esqueça de pagar seus milhares de reais e consumir um pouco de sushi deste peixe delicioso.