Sambódromo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Jamelão Mangueira.jpg

"QUEM VAI-VAI VER A MANGUEIRA ENTRAR?"
"Quem não gosta de samba, bom sujeito não é: ou é emo, ou funkeiro, ou paulista, ou mané!"

Este artigo é sobre Carnaval. Pode também ser sobre uma escola-torcida, mas se você não é do samba, não vandalize. Seja engraçado e não apenas idiota, ou Sólon Tadeu vai atrás de você!

Sambódromo é a forma dos brazucas uma vez por ano mostrarem ao mundo a que vieram: Bunda, batuque, uma macacada enfeitada pulando... Isso tudo entre outras coisas que serão debulhadas ao longo dessa página. Sambódromo foi a forma de acabar organizar o que os brasileiros sabiam fazer de melhor, o carnaval, mas de modo que ficasse melhor para ser filmado e assistido, desde as arquibancadas até em qualquer lugar do mundo pela televisão ou internet. Alguns dizem que essa não era a melhor forma de ser mostrado a bunda o carnaval, mas como ficou parecido com uma ridícula parada, acharam que o mundo entenderia melhor, e assim o sambódromo ficou do jeito que ficou até os dias atuais.

Ainda mais[editar]

Típica alegoria que passa pelo sambódromo.

Dizem que ainda que o mundo venha abaixo (ou acima), o carnaval será das ultimas, senão a última coisa a se acabar, principalmente e sobretudo o do Brasil, pelo simples fato que ele é composto principalmente de bundas rebolando. Como a abundância por aqui é muita, então o carnaval prevalece. Onde o sambódromo entre nisso tudo? Na verdade entram nele e não ele entra. Pois o sambódromo nada mais é do que uma rua, com a diferença de que ao invés de carros passam umas parafernálias gigantescas, toda cheia de bizarrices e gente alegre de verdade (salvo alguns que só querem aparecer mesmo e vão ainda que com dor de barriga), esse veículos que passam no sambódromo são as alegorias ou carros alegóricos, que podem ter apenas as bizarrices, ou apenas gente e umas penas e brilho, mas na maioria das vezes eles têm as duas coisas: As bizarrices e pessoas dentro ou sobre eles.

Se até o monumento que é símbolo do sambódromo, confessa que é uma bunda pra cima com as pernas abertas, o que mais se pode esperar?

As alegorias têm ainda as pessoas que as conduzem no braço mesmo, porque não podem ser motorizadas a ponto de andar como um veículo normal, em parte porque a maioria dos tais carros alegóricos são uns trambolhos gigantescos mesmo, em parte porque eles tem que passar devagar demais e também porque seria perigoso. Os peões que os puxam amam essa função, porque podem ver a bancarrota toda sem ter que disputar lugar com ninguém e ainda tiram algum, como um pouco de esforço... ou muito esforço.

O que as pessoas veem das arquibancadas e o que as câmeras mostram, se poderia dizer que é o mesmo que o sambódromo comtempla, mas não... Se o sambódromo vê tudo de baixo para cima, ele vê antes o cu e depois todo o restante, tanto das pessoas quanto das alegorias. Portanto ele vê inclusive antes de todo mundo quando algo vai dar problema, tanto as bundas quanto as alegorias, em geral o que costuma apresentar problemas são as alegorias, as bunda, caso tenham problemas, é mais fácil de se corrigir, até mesmo purpurina pode resolver algum problema aparente.

E no restante do ano[editar]

Turistas voltando ao seu país, após conhecer o sambódromo.

Não se sabe para que são usados os sambódromos no restante do ano... talvez banheiro de alguns pombos, talvez para treinos de quem precisa aprender a dar aqueles majestosos pulinhos, em geral rainhas de bateria que precisam de aulas para fazer aquilo. Nessa hora elas costumam esquecer o preconceito que 90% delas têm e aceitam umas aulinhas com uma nega da favela comunidade, essas em geral que sabem dar aulas pois conseguem a proeza de deixar aqueles pulinhos estranhos, graciosos. Assim quando as rainhas de bateria enjoam do barracão, vão ter aulas no sambódromo mesmo. O sambódromo já se prepara para receber outra coisa que ele vê muito, além de bundas suadas... Ora, o próprio suor, pois suam muito nesses treinos, pois não querem passar vergonha nos dias de desfiles.

Maior arte já vista no sambódromo.

Os sambódromos foram feitos tão logo os desfiles foram inventados, pois se sabe que não haviam necessariamente desfiles, era uma espécie de halloween de pobre para adultos ou todas as idades, apenas dependendo do horário e do grau de putaria que alguém sempre acaba por praticar. Retire do haloween os monstros e coloque coisas mais alegres e menos sombrias. Isso é o carnaval, ou seja, uma festa simplória e infantil disfarçada de sofisticada e adulta... Bom, há os bailes de carnaval infantis, apenas se retira a putaria, apenas confirmando que é infantil mesmo.

Quando resolveram organizar o que jamais deveria ser organizado, que é o carnaval, usaram a desculpa de que ele era mais na rua do que nos salões, e transformaram num desfile, quase literalmente, uma espécie de parada, e ao invés de pularem todos juntos, pulariam passando então cada um teria a vez e assim poderia ser assistido. A plateia na verdade se fudeu, pois não mais participariam, ao menos não como antes. o Sambódromo passou a ser uma rua, ou melhor passarela mesmo, de modo a ser melhor mostrado, só que não. Como manda quem pode e obedece quem tem juízo (mesmo que quem mandou não tenha nenhum), sequer os carnavalescos reclamaram e o sambódromo se tornou uma passarela.