Santo Antônio do Leverger

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png O quê? Nunca ouvi falar... Cquote2.png
Qualquer um

Cquote1.png Santo Antônio do quê? Cquote2.png
Outro qualquer um

Santo Antônio do Leverger é um município que ninguém conhece, no sul de Cuiabá, no caminho para o pantanal e por isso contêm altas doses de isolamento da civilização exterior.

História[editar]

Alguns extraterrestres que foram pescados em Santo Antônio do Leverger.

Povoado que surgiu lá pelo século XIX quando bandeirantes paulistas ali chegaram e se depararam com uma vasta beleza natural e diversidade ecológica, e então falaram "Que porra de pantanal o quê! Nós viemos aqui para pegar ouro!", e assim abriram diversas minas de ouro que durante décadas agrediram continuamente o relevo e solo da região.

O vilarejo ficou conhecido por conflitos com os índios Guató, epidemias de febre amarela e tempestades sazonais que destruíam as toscas casas de madeira dos garimpeiros. Diz a lenda que em meio a esse Inferno todo, com a passagem de uma imagem de Santo Antônio vinda do Paraguai, os índios se acalmaram, a epidemia passou e a chuva parou. Maravilhados com esse milagre, foi construída uma capela em sua homenagem e o nome do povoado foi modificado para Santo Antônio. A origem dessa palavra "Leverger", ninguém sabe, alguém deve ter colocado isso só para ficar diferente mesmo.

Alguns afirmam que a cidade foi a primeira do Brasil a receber energia elétrica, mas quem se importa com isso?

Economia[editar]

Economia baseada nos engenhos de açúcar, aguardente e álcool, sendo a sede da famosa indústria da Aguardente Curió.

População[editar]

20.000 habitantes, sendo portanto uma cidade mediana para os padrões dos pequenos municípios inóspitos do Mato Grosso. Dentre esses 30% são indiozinhos que andam pelados no meio do mato.

Geografia[editar]

A deserta Praia de Santo Antônio do Leverger. Ninguém se arrisca a entrar naquele rio.

Não passa de mais uma cidade nas margens do barrento Rio Cuiabá. Por estar localizado na região do pseudo-pantanal, apresenta clima úmido e cheiro fétido advindo dos ventos alísios do pântano.

O clima quente úmido é de 42°C na sombra. Se você acha Cuiabá um Inferno é porque nunca visitou Santo Antônio Leverger. Se Cuiabá se assimila em muito com o Terceiro Círculo do Inferno, Santo Antônio Leverger é similar ao Quinto Círculo do Inferno.

Turismo[editar]

A grande atração turística de Santo Antônio Leverger são os paulistas ignorantes que erraram o caminho para ver o pantanal em Barão de Melgaço, e acabaram indo parar em Santo Antônio Leverger.

O artesanato de bambu feito por hippies domina o comércio do turismo.

Dizem que os turistas podem ir visitar as interessantes antigas usinas de açúcar e álcool, onde é possível observar os fenômenos sobrenaturais das almas penadas de escravos que ali foram mortos no trabalho forçado.

Há também o isolado Povoado de Mimoso, uma comunidade semi-indígena onde nasceu Marechal Rondon, o homem que distribuiu mais de 8000 telégrafos no interior do Brasil revolucionando o ramo das comunicações.