Santuário Nacional de Aves de Djoudj

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


O Santuário Nacional de Aves de Djoudj é uma reserva de aves, pássaros e criaturas aladas no Senegal. Cheio de poleiros, gatos são proibidos.

As Aves[editar]

Acasalamento de pássaros. A atração do parque.

Após a Convenção sobre Zonas Húmidas de Clima Semi-Tropical, Altitude Média e Condições Normais de Temperatura e Pressão de Importância Internacional, especialmente como Habitat de Aves Semi-Aquáticas de Ninho Médio ficou estabelecido que o Santuário Nacional de Aves de Djoudj é um local importante, e devem lançar dinheiro para conserva-lo. Todos os pássaros da África se reúnem ali para se reproduzirem, por isso o parque tem o apelido de bordel dos pássaros.

O negócio do parque então é a reprodução dos pássaros. A ave mais comum são os pombos que gostam de traçar as migalhas dos visitantes do parque.

O Pelicano-vulgar é único no mundo. Destacado por ser um voraz reprodudor. A todo momento está se reproduzindo, daí o nome do animal.

Os Flamingos são uma praga local, sempre foram odiados e caçados por Vasco da Gama. Esses pássaros são como a favela das aves.

A Marreca-piadeira dá o som característico de taquara rachada do parque. Sempre cantando, sua gritaria serve como preciso relógio e atormento às redondezas.

Há ainda a charmosa Garça-de-dorso-verde, uma mistura de cisne com camaleão. Outro pássaro raro é o Papa-ratos, parente africano do Papa-léguas.

Todos sabem que observar pássaros é um negócio tedioso, por isso esse parque é muito sem graça e um matagal muito feio.