Sena Madureira

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Sena Madureira é mais uma dentre a meia-dúzia de cidades misteriosas que formam o suposto estado do Acre, localizado no meio de uma ex-estrada de tijolos amarelos, hoje só coberta de barro e lama mesmo, o município é o principal ponto de parada no trajeto entre a Terra do Nunca e a Terra do Metal.

História[editar]

Duas moradias locais.

O município tem história antiga, sendo habitado já em 1904 por nordestinos que totalmente perdidos no meio da selva amazônica, acabaram por acidente cruzando a fenda espaço-temporal e caindo dentro do Acre, de onde não há escapatória. Presos naquela dimensão paralela onde co-existem pacificamente na natureza dinossauros, elfos, gremmilins, pokémons, duendes e apresentadores de televisão daqueles canais obscuros do canal 20 para cima.

Por muitos anos atual como capital de Departamento do Alto Purus, uma das províncias do antigo Reino do Acre, época em que o território era governado pela Ordem dos Cavaleiros que Dizem Ni. Esta respeitada ordem foi extinta após um implacável ataque de klingons, que os distraíram com um trio de arbustos muito bem podados.

Com o fim de Alto Purus, em 1920 toda a estrutura existente na cidade () foi transferida para Rio Branco, a nova capital, governada pelos klingons até hoje. Já Sena Madureira, recebeu este homenagem em homenagem à sua fundadora, Sena Kashiwazaki (um hentai) e ao time de futebol mais querido da cidade, o Madureira Esporte Clube.

Geografia[editar]

Com seus 25.278 Km² de área, há uma falsa impressão de vastidão e grandiosidade deste município, mas de toda essa área apenas 0,2% dela já foi explorada pela civilização humana, sendo o restante dessa área toda território de gnomos canibais, onde a entrada de humanos é totalmente proibida.

A cidade está assim, localizada nas margens do Rio Iaco, só mais um córrego lamacento dentre os tantos que cortam o Acre.

Economia[editar]

Apesar do município ser miserável, ele tem grande importância mundial por ser o local onde é coletado na natureza o precioso ayahuasca da Xuxa, ingrediente para um chá alucinógeno que desperta o sétimo sentido nos humanos, tornando-os capazes de ver os duendes que existem aos montes por aí.

Turismo[editar]

Na cidade em si não há nada para fazer, sendo seu único suposto ponto turístico a visita à Reserva Extrativista Cazumbá-Iracema onde todos vão testemunhar a arte de tirar leite de pau pelos seringueiros que lá habitam.