Shiva

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambug.png Esse artigo fala daquele Deus hindu. Para outras Shivas igualmente sapatas, consulte Shiva (desambiguação)
441-IndianElephant.jpg नमस्ते!

Este artigo é indiano, tic! Anda de elefante, joga cricket, é vegano, fala um inglês horrível, trabalha em um call center e adora incenso! Se vandalizar este artigo ou for paquistanês, você será incinerado pelas chamas de Agni! E nunca toque num Dalit!

Cloudman.gif


Shiva, durante seu desfile como destaque no carnaval carioca.

Cquote1.png Você quis dizer: She-Ra Cquote2.png
Google sobre Shiva
Cquote1.png Já não falei que tocar tromba dá pelo na mão, moleque? Cquote2.png
Shiva sobre hábitos indecentes de Ganesha.

Cquote1.png Porra, pétalas de rosa de novo??!?!?! Vou me mudar para a Bahia e receber cachaça com frango!! Cquote2.png
Shiva sobre oferendas
Shiva (ou Xiva) é o(a) deus(a) da destruição dos indianos e faz parte de uma espécie de santíssima trindade hindu, junto com Brama e Skol Vishnu. Ganhou a alcunha de "deus(a) da destruição" porque sempre foi uma criança hiper-ativa, detonando tudo ao seu redor. Na verdade, Brama tinha programado, para a casta dos deuses, uma vida de maravilhas em Beverly Hills, mas depois que o seu(sua) filho(a) Shiva deu com a língua nos dentes e o mercado imobiliário de Hollywood ficou sabendo que deuses se mudariam para lá, o preço das casas disparou e Brama e sua turma tiveram que se contentar em morar na Índia - tudo isso, claro, graças a Shiva, "o destruidor"...

Mas, você pode estar se perguntando: por que eles tiveram que se mudar justamente para um lugar fodido como a Índia? Para início de conversa, o dinheiro do mundo dos deuses estava desvalorizado em relação ao dólar; Brama não tinha tanto quanto imaginava que tinha. Depois, Brama sempre gostou muito de pimenta, e na Índia esse era um tempero que não faltava. Mas sobretudo porque só mesmo o povo indiano era suficientemente otário para acreditar naquelas cascatas hindus que eles contavam, em especial a do regime de cotas castas, que garantia a mordomia dos deuses.

Shiva: homem ou mulher?[editar]

Não se sabe ao certo. Todo mundo naquela parte do mundo costuma nascer com alguma deformidade que o faz parecer um animal ou alguma outra aberração de circo, isso lá é normal; mas nascer andrógino já era demais para qualquer um aguentar... Há quem defenda que Shiva na verdade era um hermafrodita. Outros afirmam que ele inventou a transexualidade ou o lesbianismo. Um pequeno grupo defende ainda a tese de que o piru de Shiva é muito pequeno para ser visto a olho nu, portanto seus pais nunca souberam se deveriam lhe dar nome de homem ou de mulher ou vesti-lo de acordo com esse ou aquele sexo, optando, então, pelo estilo unisex. Esta teoria, aliás, explicaria muito sobre alguns hábitos daquele país.

Quem o(a) Shiva está pegando?[editar]

Shiva e Parvati. Só não me pergunte quem é quem...

Shiva estava pegando uma tal de Parvati, com a qual inclusive se casou. Mas sua mulher era muito chata, reclamava o tempo todo que Shiva vivia destruindo as coisas dentro de casa. Então Shiva resolveu tirar umas férias paradisíacas para relaxar; pegou sua tanguinha cerimonial e puxou o bonde, caminhando a pé 860km até o topo do Himalaia, onde ficou meditando sob a agradável temperatura de 25 graus abaixo de zero (felizmente era verão por lá...).

Mas, como tudo o que é bom dura pouco, Shiva sentiu necessidade de voltar para casa, pois já estava cansado da abstinência, de ficar só na mão. Quando chegou para dar uma bimbada na esposa, encontrou um anão valente de meio metro de altura fazendo guarda à porta do quarto de Parvati. Shiva não titubeou e decepou-lhe logo a cabeça.

O problema é que o "anão" na verdade era filho do casal, Ganesha, o qual Shiva havia esquecido que havia feito (ele sempre destruía os óvulos da mulher durante o ato...). Em meio à choradeira da mãe do moleque, Shiva mandou que um dos seus capangas buscassem uma cabeça qualquer para que ele fizesse uma sutura (Shiva fora nomeado também deus das cirurgias plásticas), já que estava ficando com dor de cabeça com aquela ladainha toda. Mas os lacaios de Shiva estavam com raiva dele, que havia deixado de pagar o décimo terceiro, e resolveram sacanear pegando uma cabeça de elefante para pôr no lugar da cabeça do garoto. Por sorte, a família não tinha ainda um elefante 0 km e acabou ficando satisfeita com o resultado.

Anatomia[editar]

Uma procissão na Índia em homenagem a Shiva.

Shiva, como qualquer outro deus indiano normal, possui quatro braços, três olhos, dois estômagos, três fígados e dois cús. Não usa todos, claro, mas servem para comprovar o quão superiores aos seres humanos eles são. Tanto é que as exibições de malabarismo de Shiva estão entre as mais concorridas no Cirque du Soleil, onde ele faz uns bicos de vez em quando.

Há as desvantagens, evidente. Shiva, por exemplo, passa por mais exames proctológicos anuais que os homens acima dos 40 no mesmo intervalo de tempo; contando que ele é milenário, imagine sua resignação de mártir... Sem falar no cê-cê insuportável que é aguentar 4 suvacos suados depois de um dia de serviço, destruindo coisas por aí. Os dois fígados seriam, sim, uma vantagem para quando se fosse tomar aquela cervejinha gelada; o problema é que, como todo bom deus indiano, Shiva faz abstinência de álcool.

As bugigangas de Shiva[editar]

Como bem se vê nas suas representações artísticas, Shiva é um deus que sempre anda com muitas bugigangas para lá e para cá. Mas não é só porque ele se parece com uma Drag Queen. Na verdade, a situação para Shiva está preta; ou você pensa que é fácil viver de esmolas num país subdesenvolvido e ainda por cima com tamanha oferta de deuses (mais de 300 milhões)? Bem por isso ele teve que inventar utensílios sagrados para vender o peixe dele, seja no templo ou no camelódromo mesmo.

  • A serpente: O domínio da serpente significa, simbolicamente, que Shiva se tornou um grande mestre na nobre arte da chave de ; na prática quer dizer tão-somente que ele vai lucrar muito vendendo pele de cobra no mercado negro. Alguns podem questionar isso afirmando que os hindus são vegetarianos; e está certo: eles só matam animais por prazer, nunca para comer...
  • Ganges: Conta-se que, no início, o rio Ganges era muito limpo e bonito. Mas, depois que Shiva resolveu lavar seus cabelos ensebados e horrorosos nele, suas águas nunca mais foram as mesmas. As pessoas pediram a Shiva uma solução para o caso; solidário, Shiva deixou de tomar banho para frequentar as praças das cidades. Depois disso, os habitantes das cidades voltaram ao Ganges e dificilmente saem de lá.
  • Linguão: Aproveitando-se do fato de ter uma língua do tamanho da de Gene Simmons, Shiva a utilizou como símbolo fálico. E por que não o pênis? Por que, se existia nele, era algo minúsculo demais para ser esculpido, até mesmo para o artífice mais talentoso. É comum, ainda hoje nos templos, depositar uma quantia no linguão de Shiva; pode parecer coisa de porco, mas você pode ver que ele só anda de tanguinha -que não tem bolsos -e não teria como guardar dinheiro de outra forma.