Side Pocket

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg Side Pocket é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, Freeman enfia o pé-de-cabra em algum headcrab.

Smb-nes mario walk.gif
Side Pocket é da época da Velha Guarda dos Games

Mobile é o caralho! Portátil de verdade é Game Boy, porra!


Bolso Lateral
Side+Pocket+(USA).jpg

Versão de SNES.

Informações
Desenvolvedor Data East & Iguana Entertainment
Publicador Data East
Ano 1986
Gênero Sinuca
Plataformas Fliperama, NES, SNES, Game Gay, Mega Drive, Game Gear e LSD3
Avaliação Excelente, tem mulheres gostosas
Idade para jogar Livre

Side Pocket é nada mais nada menos que um jogo de botar a porra no buraco de sinuca muito legal pra SNES. Muito amado pelos gamers velhotes que não se contentam em ver que pessoas acham o XBOX melhor que o SNES e que sentem muita saudade dos bons tempos de infância.

Tela inicial[editar]

Cquote1.png Me paga uma bebida que eu te pago um botão Cquote2.png
Moça se oferecendo para o moço do chevette.

Muito criativa por sinal, com um maravilhoso Chevette junto com um cara bem pobretão, talvez você ou seu pai. Com uma música inicial envolvente, a locutora que foi chamada pra fazer a chamada do nome do jogo era parente da Ruth Lemos, e a narração ficou mais ou menos assim: Cquote1.png Faaaai Fóckef Cquote2.png.

Jogabilidade[editar]

Tela da versão de Magnavox Odyssey.

Desenvolvido pela Iguana Entertainment (tartaratam) e publicado pela Data East em 1987 para Nintendo, depois, em 1993 portado para outros videogames, sendo eles Game Boy, Wonder Swan, Game Gear, Mega Drive e Super Nintendo. O jogo tinha como foco o modo Single Player, em cada estágio o jogador devia acertar todas as bolas nos buracos para ganhar a porra e ver aquele motoqueiro FDP indo pra outro estado, tudo era baseado na força aplicada na bola e na direção do traçado escolhido e se o jogador errava um buraco, uma vida era perdida, haviam também buracos especiais que apareciam aleatoriamente durante a partida, tanto podiam dar uma ajuda na pontuação quanto podiam trazer a mítica “super bola”, que fazia com que a bola branca ficasse mais rápida e se movesse por muito mais tempo, fazendo com que várias bolas entrassem no buraco em uma única tacada, bolas que podiam ser “engavetadas” em qualquer ordem, não existia a regra da bola 8 e não se perdiam pontos se a bola branca fosse pro buraco e quando o jogador acertava várias bolas sem errar, ganhava um bônus na hora de contar a pontuação. Para passar de cada estágio era necessário conseguir uma determinada pontuação, quanto mais avançado o estágio, maior era a quantidade de pontos necessária, mas também mais bolas eram colocadas na mesa.

Trick Games[editar]

Acabou o jogo, acabou o artigo.

Eram conhecidos por serem putaqueparivelmente difíceis, exigindo feitos que apenas os tiozinhos viciados em sinuca são capazes de realizar fora do jogo, e com maestria. O Trick Game clássico é aquele em que aparecem os copinhos e você tem de colocar as duas bolas no buraco (suspeito, não), sem atingir nenhum copo. Tinha um outro que as bolinhas eram estrategicamente localizadas pra você não conseguir acertar.

Jukebox[editar]

Cheio de músicas inúteis que tentavam passar algum tipo de luxo ou glamour pro jogo mas pareciam mais com ringtones de celular. Você podia se foder ouvir elas a qualquer momento na tela inicial do jogo.