Stirling Moss

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Stirling Moss é um lendário piloto de Formula 1, amplamente conhecido por fãs de automobilismo de todo o mundo por ser considerado o melhor mais fracassado piloto de todos os tempos. O seu maior feito é o de nunca ter morrido numa batida (ganhar campeonatos nunca foi sua especialidade), porque oportunidades para morrer em acidentes trágicos não faltaram na carreira do piloto.

Carreira[editar]

Os vices na Formula 1[editar]

Stirling Moss demonstrando toda sua capacidade de dirigir um Formula 1 mesmo tirando uma soneca.

Graças a uma estranha mania de a cada ano correr por uma equipe diferente (trocando sempre entre Mercedes, Masseratti, Vanwall e Cooper) Stirling Moss nunca teve tempo de se firmar num carro para conseguir ser campeão mundial de F1, mas conseguiu uma façanha para poucos ao se tornar o primeiro e único tetra-vice da história da Formula 1, perdendo e ficando com o vice dos mundiais de 1955, 1956, 1957 e 1958, afinal trocava de tanta equipe, mas nunca conseguia pilotar uma Ferrari que ganhava todas. Para os anos de 1959, 1960 e 1961, agora numa Lotus, conquistou algo raro também, um tri-terceiro lugar. Para você ter ideia da grandiosidade dessa façanha de ser tetra-vice e tri-terceiro, nem o Rubinho Barrichello conseguiu conquistar tantos vices e terceiros assim mesmo com toda sua hegemonia de segundo piloto ao longo dos anos 2000.

Há de se destacar que em todas suas derrotas em campeonatos mundiais, Stirling Moss vencia muitas corridas, mas não mantinha regularidade porque quebrava o carro ou batia em várias outras corridas, porque prudência nunca foi o forte do piloto famoso por esmigalhar seus carros. Acredita-se que ele já tenha morrido umas três vezes, sendo sempre substituído por um sósia pior que o original, por isso não conseguia ser campeão de jeito nenhum.

Perseguindo os recordes de velocidade[editar]

Uma coisa que Moss gostava muito de fazer, quando não estava sendo vice da Formula 1, era bater recordes de velocidade contínua. Frequentemente visitava o Acre, pegava o seu Jaguar XK120, e dirigia em linha reta por 12 horas a mais de 170 km/h, batendo vários recordes de resistência ao tédio e de distância percorrida dormindo.

Por causa dessa mania nada prudente, Stirling Moss era constantemente multado pelo DETRAN britânico, tanto que uma expressão "Who do you think you are, Stirling Moss?" tornou-se comum para os momentos em que os policiais paravam algum apressadinho no trânsito.

Aposentadoria[editar]

Não importa o modelo, toda Ferrari tem mais poder que propaganda de desodorante.

Uma vez aposentado, de 1960 a 1980 Stirling Moss atuou como comentarista esportivo de corridas para a rede britânica de televisão, visto que um dos requisitos para ser comentarista esportivo é ter sido antes um esportista completamente fracassado e derrotado (vide Luciano Burti e Caio Ribeiro), e a coleção de quatro vices e três terceiras colocações mais do que credenciaram Moss ao novo emprego, de onde saiu só quando já estava caquético.

Até os 81 anos ficava fazendo aparições em corridas comemorativas, sempre lutando e buscando uma maneira grandiosa de perder a vida num acidente automobilístico por insistir em continuar competindo mesmo já idoso.

v d e h
Pilotos da Fórmula 1