Symphonic metal

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Stockholm(1).jpg STOR SVENSK KUNGARIKE!!

Este artigo é sueco! Foi embalado pela Tetra Pak, dirige um Volvo e tem um Ericsson. O autor deve ser um DJ loiro holmiano que financia a Fundação Nobel e come pyttipanna com mostarda.


Finland-Flag.jpg

SUOMEN SIVU PERKELE! Estte ärttigö é suomolainen!

Ele joga hökkei, frekkuentta saunas, chuppa salmiakki, usa o mesmo jino dos esttönjanos, louva Heävy Metal e dettestta huusos! Näo vandaliize, ou te faremos se suycidäär!


Cquote1.png Você quis dizer: Música clássica Cquote2.png
Google sobre Symphonic metal
Cquote1.png Você quis dizer: Power Metal piorado Cquote2.png
Google sobre Symphonic metal
Cquote1.png Eu que inventei essa merda! Cquote2.png
Therion sobre Symphonic metal
Cquote1.png Roubei na cara dura kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Cquote2.png
Tuomas Holopainen sobre Symphonic metal

Symphonic Metal é o metal que você poderá escutar uma orquestra por aí executando uma performance, basta haver um tecladista na orquestra que tá tudo certo. É possível perceber qe a voz dos caras é bastante fina, isso por que não são caras que cantam nessas bandas e sim minas gostosas de preferência.

Características musicais[editar]

Um trap do estilo.

O pessoal que inventou este estilo me parece que não tinha muita criatividade para tal e tocou o foda-se. Robou elementos de outros estilos na cara dura mesmo, sem dó. Isso até me parece familiar. Os estilos usurpados da vez foram o tal do Gothic Metal que os góticos afirmam ser coisa de poser, o Power Metal que não tem nada de poderoso e a música clássica, óbvio.

Como o pessoal quis dar uma inventadinha na bagaça, colocaram como principal instrumento do estilo um teclado, pra dar aquele quê de jogo de Atari às melodias que viriam por vir. Enquanto o teclado é o fodão da história, os outros instrumentos desempenham papéis de coadjuvante na música, como se a música tivesse voltado a era Punk dos três acordes. O teclado sempre vai ter um solo nas músicas, por mais escroto que ele possa ficar no contexto da música, sempre haverá. Tanto complexamente fodástico como simples e foderoso. No caso ele sempre terá alguma coisa de foda. Outra coisa que pode ser bem vista nesse estilo são instrumentos de uma orquestra, principalmente violinos, violoncelos e por vezes um berimbau. Como podemos observar, há vários instrumentos relevantes no Symphonic metal, menos a guitarra, o baixo e a bateria.

Não tem como generalizar o som da guitarra e do baixo nesse estilo por que é sempre uma mistureba da porra, fazendo com que ele fique assim mesmo, sem definição. Isso não vai fazer falta mesmo! Característica essa que é semelhante a do Gothic Metal, porém como o Metal em sí é uma coisa muito incosistente e volátil que pode explodir a qualquer momento, pode-se ter esse tipo de característica também no Black Metal, Death Metal, Power Metal e Metal Progressivo, mas o Symphonic metal se acha mais fodão por ter caracteristicas orquestrais proveniente de orquestras que tocam instrumento presentes em uma orquestra. O RLY?

As músicas do Symphonic metal são sempre alegrinhas e alto astral, como se esquecessem que o que eles estão tocando é Heavy Metal e não a Macarena AAAAAII!. Com isso podemos dizer que eles são os mais alegrinhos do sub-gêneros de Metal, ou podemos chamar também de escória. Vai da sua preferência. Não importa se a letra fala sobre cadáveres decompostos no leito de um rio sujo com piranha e caivaras assassinas, a melodia da coisa vai ser sempre alegre. Seria algo como a própria morte dando a notícia pra você de que sua mãe morreu.

Origem e evolução[editar]

Agora diga se esse trap não lhe é familiar?

As raízes do metal sinfônico são primeiramente encostadas nas bandas de death metal e gothic metal, o que fez com que eles ficassem dependentes dessa sonoridade a usurpando em seu total, por pura preguiça de criar algo novo. São assim considerados além de escória, os baianos do Metal. A culpa particularmente pode ser atribuída a banda Therion sim! Agora podem caçar esses infelizes a vontade! que fez o uso de uma orquestra ao vivo e técnicas clássicas de composição em suas composições fuleiras. Com o tempo esses elementos se tornaram coisas fixas na música do Therion do que suas raízes do death metal. O que já tava enchendo o saco pra falar a verdade. Outra banda que apartir de agora vocês podem caçar por inventarem esse diacho é a banda finlandesa de metal progressivo Waltari que compôs um dos primeiros abuns do genero, Yeah! Yeah! Die! Die! Death Metal Symphony in Deep C.

Nightwish e Within Temptation, ambas lançaram seu primeiro álbum em 1997, copiando descaradamente o estilo sinfônico do Therion. O que notamos, que não é algo dificil de acontecer no estilo. Within Temptation foi mais influenciado pelo gothic metal e, portanto, podería ser considerada menos fodinha musicalmente falando, por ter uma influencia tão poser e fraca quanto o Gothic Metal e é considerada mais ralé do que a banda que é influeciada pelo Power Metal, Nightwish. Mas ambas as bandas tem um Q em comum. E não é o fato das duas bandas pertecerem ao movimento trombadinha da música mais sim por terem homens tão afeminados cantando, com cara de mulher, roupas de mulher, que depila o suvaco, que parecem realmente mulheres, o que me remete a outro estilo de rock por aí. Dentre esses caras os mais famosos são Tarja Turunen e Sharon den Adel que foram os que souberam muito bem se utilizar da técninca conhecida como Trap.

Veja Também[editar]