Túmulo Trácio de Kazanlak

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
3447b7d8de8464.jpg
Митре ле, ий!
Stoichkov.gif

Este artigo foi feito na Bulgária. Ele é naturalmente sem assunto e caso você queira vandalizá-lo, Hristo Stoichkov vai chutar a sua cabeça

Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


O Túmulo Trácio de Kazanlak é uma cripta, cemitério ou tumba , portanto lá e o lugar onde se jogam os corpos das pessoas mortas e que não prestam mais. Esse túmulo foi feito pelos trácios, povinho que ninguém conhece e que existiu há muito tempo, quando a sua mãe era virgem. Hoje todos morreram ou desapareceram misteriosamente, possivelmente abduzidos por aliens e transportados para a Área 51.

Introdução[editar]

Uma pintura do túmulo. O que tem a ver com morte, ninguém sabe.

Eles dominavam a Turquia, Grécia, Bulgária, Liberty City, Acre e Mundo do Contra. Dominavam, porque agora não dominam mais. O túmulo foi feito perto de uma cidade búlgara que não é muito grande, nem muito pequena. Mas antigamente era a capital trácia, portanto era menor. Os trácios eram muito pobres e não tinham dinheiro para fazer cidaes grandiosamente grandes, nem mesmo a capital.

O palácio do rei trácio, por exemplo, era parte de uma barraca que servia de igreja para a população. A capital era tão pequena que até mesmo os moradores preferiam morar fora dela, nas cidades vizinhas, também pequenas. A única coisa na qual os trácios mostravam que tinham algum dinheiro eram os túmulos. Eles gostavam de cultuar túmulos porque para eles as tumbas represetavam o fim de uma vida sofrida, onde finalmente poderiam descansar.

Os túmulos[editar]

Eles gastavam mais dinheiro para fazer tumbas legais do que para serviços básicos. Mas as tumbas eram para os ricos que tinham condições de pagar uma vaga nos cemitérios. Os pobres tinham um enterro melhor, sendo arremessados em valas ou nos rios. Não satisfeitos com os túmulos, os nobres ordenam que as tumbas tenham desenhos, ignorando o fato de mortos não poderem enxergar; o que encarece ainda mais o cemitério, mas os caras não se importam com isso, já que estarão mortos.

O conteúdo desses desenhos é muito interessante. A maioria deles não tem absolutamente nada a ver com a situação. Sempre é algum cavalo com um homem em cima, ou qualquer coisa que não tenha nada relacionado à morte. Um dos motivos disso é que como os clientes estão mortos, eles não verão o trabalho dos artistas, consequentemente não reclamarão da pintura, mesmo ela não sendo a que o cadáver pediu.

Algumas pessoas contestam esse fato e afirmam que as pinturas tem a ver sim com os mortos, sendo partes da vida dele. Essas pinturas são as mais bem-preservadas da Bulgária porque como ficam enterradas e perto de possíveis zumbis, nenhum vândalo tem coragem de estragar as pinturas. Existem relatos confirmados de pessoas que estragaram pinturas de um túmulo e foram abduzidas por zumbis.