Tapiramutá

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikify.png Por favor, alguém arrume este pobre artigo segundo as diretrizes estabelecidas no livro de estilo antes que alguém infarte lendo esse artigo mal formatado...
AVISO: NÃO REMOVA ISSO ANTES DE TER CERTEZA ABSOLUTA QUE O ARTIGO JÁ FOI COMPLETAMENTE "WIKIFICADO", SENÃO VOCÊ PODERÁ SOFRER AS CONSEQUÊNCIAS!
Dica: não sabe como wikificar um artigo? Então leia AGORA o nosso Tutorial Wiki! Ou peça ajuda para os usuários mais experientes...

Tapiramutá é uma pequena (micro), e pacata(sub-desenvolvida) cidade do interior da Bahia (terreiro de macumba). Surgida em um ano que não se sabe ao certo, Tapiramutá (carinhosamente apelidada de Tapira)era composta apenas de capim, capim santo, pés de ingá, besouros rola-bosta, pés de marcela galega, pés de pau, pés de pranta (esses dois últimos são nomes designados a toda aquela árvore cujo o fruto não se sabe o nome), carrapatos e antas.

História[editar]

Moradores de Tapiramutá, passando pela sua cidade no único meio de transporte disponível.

Inicialmente chamada de Mato de beira de estrada, era um subdistrito de Mundo Novo. Algum idiota que achou a cidade (mato) teve um nome muito sugestivo e criativo para colocar no pequeno lugar: "Palha". Em "Palha", viviam muitos palhences (palheiros, palhoences, palhaços...até hoje não se sabe o nome que se dá pra quem nascia em palha), que viviam apenas de comer capim, formigas, caçar antas e fumar mato enrolado em papel. Devido ao aparecimento de outras antas por lá, isso acabou se tornando a maior fonte de alimento de todos, ainda por cima depois que o pessoal de lá descobriu como fazer fogo, e também descobriram que se colocassem as antas mortas enroladas num cavalo e cavalgassem por horas, o suor do cavalo iria salgar a carne das antas, deixando o sabor um pouco menos ruim do que comer elas cruas, dai nasceu o churrasquinho da Dinha. Por esse fato, Palha mudou de nome, e passou a se tornar Espera D'Anta. Já que os caras eram preguiçosos para ir procurar as antas mato a dentro, eles esperavam a boa vontade delas de virem morrer. Por isso o nome Espera D'Anta.

As coisas foram evoluindo, e com o tempo os Esperadantenses aprenderam a capacidade de se comunicar, e então tiveram como participar da feira de Porto Feliz (carinhosamente apelidado de Com torno), um lugar que não se vende mais nada a não ser rapadura, carne de boi faminto, balas iskis (é como chamam as Icekiss por lá) e cachaças de rico, tais como 51, pitú e fofa toba.

A essa altura, o povo já não dormia a céu aberto, já utilizavam um pouco da massa cinzenta para construir casas de palha de coqueiro...Mas eis que surge o homem que revolucionaria a cidade: Hilário Bispo. Este, construiu a primeira casa de alvenaria da cidade. Com o tempo as pessoas começaram a (imitar) fazer igual a Hilário. E Espera D'anta conseguiu sua independência de Mundo Novo (velho). Para quem não sabe, isso aconteceu porque o então prefeito (jagunço) do lugar Antônio Nery (que jás nos quintos dos infernos no momento) foi até mundo novo e ofereceu uma garrafa de cachaça em troca da independência do lugar. Então, Espera D'anta se tornou Tapiramutá (que na linguagem dos índios paiaiá que eram os habitantes(invasores) do lugar, significa Espera da Anta).

A partir daí tudo mudou, Tapiramutá começou a ter eleições para prefeito, tal que para ganhar, era só o candidato oferecer dinheiro para os eleitores. Tapiramutá crescia mas dava na mesma porque de cada 1km que a cidade crescia, 90% era do prefeito da cidade (não se sabe quem vendeu), e os outros 10% era dividido entre o resto da população. Nesse ritmo Tapiramutá foi crescendo e virou o que é hoje.

Cultura[editar]

Ficar rico em Tapiramutá é muito fácil. Basta abrir um boteco e abastecê-lo com umas trocentas garrafas dessas, que me menos de um mês o cara já está milionário.

Tapiramutá tem uma cultura bem peculiar e interessante, faz parte dela:

  • Falar da vida dos outros
  • Jogar bola no campinho de areia e pegar doenças devido a tanta merda de cachorro que existe no recinto
  • Ficar sentado no Jagatá ou na Praça (apesar de ter muitas praças, quando se fala da Praça, é a praça principal) sem fazer nada, ou praticando o item 1
  • Comer pastel na barraca de Mariá, no intervalo do colégio
  • Empinar bicicleta na rua
  • Ir pra praça falar da vida dos outros
  • Ir para o inferninho nas sextas-feiras (esse é o ritual sagrado)... Entre muitas outras coisas.
  • Macunbá no Raio Laser

A maior atividade cultural da cidade é o famoso São Pedro. São 3 dias de festa (baderna), que atrai muitos turistas (antas), que vão pra lá para beber, ligar som alto, e fazer bagunça na cidade dos outros. Por lá já passaram muitas atrações grandiosas (porcarias) tais como: Ivete Sangalo, Chiclete com Banana, Reginaldo Rossi, Parangolé e todas essas bandas de pagode existentes, Jaílton Alves e os Pigmeus, Capitão Barbino... Como pode-se perceber, só atrações Top de Linha, de alto requinte e ótimo gosto musical.

Profissões possíveis nessa cidade[editar]

A principal profissão de Tapiramunta é a de ser imitador de estátua, você fica em cima de um banco, no meio da praça, tentando fazer nenhum movimento, e ainda por cima, todo pintado com tinta cinza coberta de porpurina. O pior é que as vezes bate aquela dor de barriga, e o maluco tem que segurar por horas pra não defecar no meio da praça acidentalmente. Mas a concentração é tão grande que já foram vistos casos em que não teve como segurar. Ha! Imagine você, passando ao lado de uma estátua enquanto ela caga bem ao seu lado. Mas o pior mesmo são os engraçadinhos que fazem questão de sacanear com eles, soltam aquelas bombinhas de São João perto deles, e vê o coitado tomando um puta susto, todo mundo vendo que ele não é uma estatúa, e saindo da praça de cabeça baixa, desanimado e envergonhado com o ocorrido. Ha! Que coisa ridícula. Nível de profissão: Nível de Vergonha: Alto Nível de comprometer a sexualidade: Médio (Você está lá, paradão, vai que, né? Entende o que eu quero dizer?) Nível de Salário: Baixíssimo (Afinal, povo que anda aqui, é tudo pobre) Nível de perigo: Alto (cachorro mijando, pombo cagando, chuvas fortes, sol escaldante, essa profissão está sujeito a tudo)

Bairros e Subdistritos[editar]

Tapiramutá não tem bairros, tudo lá é centro. Na verdade, existe um bairro chamado de Sol Nascente(carinhosamente apelidado de Bairro Novo) o qual só se encontra, mato, carrapato, e algumas casas de pessoas que apostavam que os prefeitos iriam investir no bairro, e que caíram do cavalo porque continua a mesma merda. No geral a cidade é subdividida em 3 grandes partes:

  • Arredores da Praça (burgueses, patricinhas ( pseudo-modelos que produzem seus "Looks" descolados nas barracas da feira livre, mas dizem que suas roupas são da Clara&Lara ou da perfil modas), classe média (famílias com renda percapta de 545,00 (isso somando propinas, faucatruas, preços exorbitantes cobrados em seus comercios inclusive na venda de cargas roubadas, e emissão de notas frias para instituições publicas, e outras negociatas ilícitas) estudantes, lan houses, e o pessoal mais desenvolvido (filhos da classe média supracidada).
  • Arredores da Rua Nova (filhos da puta, traficantes de drogas (Canabis, Crack e Cocaína), farofeiros e trabalhadores rurais)
  • Arredores da Rua do Campo (vagabundos, filhos da puta, trombadinhas, gangsters, ladrões de galinha, assaltantes de canivete e afins)

Tem um pequeno grupo, que fica um pouco depois da saída da cidade, chamado Porto Feliz, onde só moram os excluídos da cidade. Há relatos que em Porto Feliz há lobisomens e a caipora aparece por lá as vezes também, pra cuspir no copo de suco de tamarindo das pessoas.

Arredores da Praça[editar]

É onde se encontra toda a diversão da pequena cidade, é lá que ficam as celebridades mais conhecidas, tais como: Seu Ducéu (chamado por uns de Mestre Ducéu), Dinha do Espetinho (de carne de anta suada), Sissi do Beiju, Galego do Bar, Élia do Acarajé, Abdias e Erque também aparecem por lá as vezes.

É nesses arredores que também se encontra o único banco da cidade, o Bradesco, que só tem 1 caixa funcionando, e que as vezes é preciso esperar 7.000 anos pra se resolver um problema. Atrás do banco é onde fica o famoso, Campinho de Areia (campin di arêa), onde ficam os mais ilustres esportistas da cidade, pegando micoses e chupando Amêndoas(chamadas de Aumendas)sem lavar.

É na Praça também que fica o local com a maior concentração de jovens de classe média/baixa/alta, vagabundos da cidade: O Vieira. Este é uma calçada de um mercado, onde ficam sentados esses estudantes(vagabundos)tomando cachaça, dançando pagode e arrocha, e flertando.

Também é perto da praça, que fica a Biblioteca(brega) da cidade, onde já não vai mais ninguém, já que a pouco mais de 4 anos apareceu a internet (lixo) na cidade, o que deixou a biblioteca servindo apenas para comedouro de mulheres a noite.

Também é lá que fica a Base(dormitório)dos Guardas Municipais (carinhosamente apelidados de Periquitinhos Verdes), os quais não fazem nada a não ser andar pra lá e pra cá pela cidade, e dar em cima das garotinhas de 14 anos das escolas.

Lá também fica o templo sagrado dos Tapiramutenses: A Igreja Católica (prostíbulo). É nessa igreja que as mulheres vão todas os domingos para rezar(dormir), e logo depois irem rufiar na praça.

Perto dali, existe a Praça da Feira, que é onde acontece o São Pedro. Também é lá que todo sábado, há a feira, que é o dia que o povo da zona rural, vai para o centro da cidade distribuir alegria (vergonha), tomar sorvete e cachaça, e onde tem o ritual sagrado (satânico) de muitos da cidade: O Inferninho. As pessoas mais alegres (incostos) da cidade, vão para o clube(casa de macumba) Raio Laser, dançar arrocha e pagode, se esfregar uns nos outros e falar merda.

E pra terminar, atrás da praça da feira, fica a popular Rua do Cigano. Lá vivem os amistosos e pacíficos Ciganos. Em suma, são pessoas que emprestam dinheiro a juros e se você não pagar, eles te matam. Lá é provavelmente o maior poço de imundice do planeta terra, onde ninguém toma banho nem quando chega da roça. As vezes também se vê por lá, tiroteios, e mulheres levando surra de facão por terem filhas ao invés de filhos.

Arredores da Rua Nova[editar]

Simplesmente um lugar que não tem merda de nada pra fazer. Lá se encontram os maiores latifundiários do tráfico de drogas. Recentemente construíram uma praça lá, que serve de disfarce para o tráfico de drogas. A única diversão que existe por lá é ligar o som comprado em 8.590 prestações na Alrac Móveis ou nos Miccuci, e tocar Silvano Salles, qualquer banda de pagode ridícula, Eduardo Costa (imitador de Zezé di camargo) enquanto limpam a casa e sujam o ambiente sonoro do local. Também é nesses arredores que fica uma quadra totalmente abandonada pelo governo, o cemitério, e a "delegacia" que não presta pra nada.

Arredores da Rua do Campo[editar]

Também conhecida como Jaqueira (porque tem uma árvore que rezam lendas, dá Jacas). A única coisa que tinha por lá, era um campo de futebol (campo que não tinha grama, era de terra mesmo) que foi vendido em lotes, cujos proprietários não fazem diabo de nada lá. Fica próximo ao Bairro Novo do outro lado da Avenida das Estrelas (avenida principal da cidade). Enfim, só tem oficinas de carros lá e mais nada. Povo totalmente obsoleto. Dizem que há uma richa entre os moradores (vândalos) de lá e da Rua Nova, que as vezes se pegam e se matam por ai.

Distritos[editar]

Tapiramutá possui vários distritos (roças), que abrigam várias pessoas. São os principais:

  • Volta Grande: Maior distrito, os habitantes de lá gostam de tirar onda de perigosos e as garotas tiram onda de gostosas, tem treta toda semana lá.
  • Ingazeira: Roça cheia de carrapatos, pulgas e insetos.
  • Macacos: Macacos vivem lá.
  • Palmeiral: Lugar que só tem 1 mercado em que um refrigerante Tuca Cola custa R$1400,00.
  • Dioclécio: Não tem nada lá, a não ser mata burros, cercas e mato.
  • Pal de Pilão: Onde se penera Xaninhas e onde o sensei mixila ensina aos seus alunos.
  • Brongo: Há brongos e carrapatos lá.
  • Poço Bonito: Povoado perto da cidade, lá tem um lugarzinho onde se vende mantimentos pelo triplo do preço.

Economia[editar]

A economia da cidade gira em torno da venda de bananas, café, feijão, escravos, filhos para ganhar bolsa família, terras roubadas, dvd's piratas, crack, maconha, cocaína e reloginhos de 10 conto na feira aos sábados. Ultimamente tem crescido o número de armarinhos que vendem produtos (porcarias) a preços bem baixinhos.

Algumas Curiosidades[editar]

Tapiramutá é uma cidade em que nada fica escondido, devida alta presença de fofoqueiras como Dona Mirte, Dona Nenê, dona Zenilda, dona Jaci, Lucia da coxinha. Se alguém comeu a mulher de fulano na parte sul da cidade, Fulano já irá saber na parte norte em frações de segundo na verdade as informações por esse tipo de mídia viajam a 300.000 km/s. Lá também existem alguns dialetos exemplo:

  • "Nestante" - Quer dizer a pouco tempo, ou daqui a pouco. Ex: "Eu vi fulano passando aqui nestante". "Eu irei ali nestante".
  • "Armaro" - Encurtamento da palavra "Armaram", quando algo dá errado com alguém, falam "Armaro pra você", como sinônimo de armação.
  • "Viado" - Todos os homens da cidade chamam os outros de viado, não importam se estão brigando, conversando ou rindo. Todo mundo é viado.
  • "ooo^la ele palavra de origem tupi guarani que significa:eu não vá se arrombar. também existem maus costumes tais como: Qualquer mulher que é vista com roupas curtas é puta. Qualquer homem forte é bombado. Qualquer mulher bonita é de fora...e puta...

http://farm4.static.flickr.com/3372/3316940097_0624bb4ca5_o.jpg

Religião e Etnia[editar]

Tapiramutá tem alta descendência de alemães, poloneses, japoneses e suecos. Daí vem o fato de só encontrar loiros de olhos azuis por lá. Pessoas de traços finos e elegantes. Todo mundo é católico, testemunha de Jeová, ou evangélico. De um tempo pra cá, apareceram alguns ateus que todo mundo chama de satânicos. O catolicismo presente na cidade não tem influência nenhuma, a não ser na parte que algumas católicas vão para a igreja apenas para ter a desculpa de ficar perto da praça, para quando saírem, irem rufiar e procurar um macho para procriar. uma das mais novas e frequentada e a igreja mundial do reino dos que tem dinheiro ou comercio da fé se assim acharem melhor!!!

Educação[editar]

Tapiramutá tem com certeza a melhor educação desse mundo, formando professores para as universidades de Harvard, e para a Academia de Ciência do Brooks. Seus colégios são modelos, são eles:

  • Escola Estadual Julieta???? (não lembro o nome) – Literalmente, um presídio. Todos os dias pela manhã, faz-se um corredor polonês, em que os alunos mais idiotas tomam socos e pontapés na boca. Mesmo com essa deficiência, é garantido que os alunos aprendam a somar 2+2 até o 3º ano do segundo grau.
  • Escola Estadual Ruy Barbosa – Só tem cigano nessa porra. No turno da tarde, vai umas crianças de 29 anos estudar a segunda série do ensino fundamental lá.
  • Escola Estadual João Queiroz – É pra onde vão todos os jovens descolados da cidade. É lá também que fica a barraca de Mariá, com seus pastéis deliciosos, escorrendo óleo e urina de rato pelas mangas das camisas. Outra particularidade desses pastéis é que, a massa tem 1cm de espessura, e dentro tem 10g de recheio. Às vezes você encontra uma ou duas moscas, ou umas perninhas de barata, mas isso é pra dar um saborzinho melhor.
  • Colégio Municipal São Sebastião – Definitivamente, um manicômio. Só tem psicopata naquele lugar, boatos dizem que a noite, o zelador Lasca Gato, vira lobisomem e comete atrocidades com as vacas que ficam nos pastos atrás do colégio.

Pontos Turisticos[editar]

Com certeza a melhor parte do artigo, os pontos mais visitados da cidade. Locais de veraneio de Madonna, Michael Jackson e do Capeta também. Existem vários, aliás a cidade inteira é um Resort, mas se destacam.:

  • Rego da Véia: Um rio que só serve para pegar doenças, passadas por ratos, baratas, lesmas, cachorros e por pessoas sujas também. Não se sabe ao certo porque tem esse nome, com certeza algum jeca que fez uma piada extremamente engraçada sobre o riacho (rio, canal...). Para lá, só vai a classe miserável média (já que a miserável baixa só toma banho de areia).
  • Presa: Miami Beach? Fernando de Noronha? Que nada, se você nunca tomou um banho na presa, você não é NINGUÉM. O local tem alta abundância de fauna e flora tais quais: Baratas, ratos, besouros, cobras, vermes, moscas, abelhas. Lá também é onde se encontra a maior plantação de Pés de Pranta e Pés de Pau do planeta. No rio de águas cristalinas (pretas e sujas) econtram-se uma riqueza inestimável de fauna tais quais: Bois, vacas, coelhos, saqués, capivaras, dinossauros, demonios, guinomos e até seres humanos. Tudo morto afogado! Dizem que tem um monstro lá, que puxa tudo que entra no rio. Legal né?
  • Brega da véia aninha: Só para maiores de 18 anos (mentira, pode ler quem quiser). Ta no atraso? Quer dar uma e pagar apenas uma dose de pitu pra a mina? Seu lugar é aqui. O local é um clube de luxo, localizado num lugar que nem Deus sabe onde é. Lá tem as mulheres mais lindas e torneadas do mundo. Ninguém sabe também quem é a Véia Aninha...Provavelmente esse negócio nem existe, mas como é falado...
  • Praça da Barata: Já ouviu falar no inferno? É lá. Na verdade era lá, mas o cão mudou de lugar porque já não estava aguentando mais. É lá onde se encontram todos os elementos que tiram onda de perigosos da cidade. Uma peculiaridade do local, é que todos os manos (drogados) tem o nome (vulgo) com uma banda de pagode ou afins exemplo: Fulano Swingão, FulanoDart, Fulano da Quebradeira, Fulano no Pagodão, Fulano Gay, etc... Lá também tem uma padaria, que vende pães(isso mesmo padaria que vende pães, porque acredite ou não, tem padarias em tapiramutá que vende desde armas israelenses à foguetes da NASA, mas não vendem pão) que se você colocar no alicerce de sua casa, segura melhor que qualquer bloco de cimento desse planeta, vale a pena conferir.
  • Beco de Dona Miné: Aqui o sistema é bruto. Guardado pelo mais temido cão de guarda desse mundo: Erque. Pra quem não sabe, a besta 666 que guarda os portões do inferno, citada na bíblia, é ele viu. Quem passa lá, passa se borrando. A noite é impossível, pois a iluminação pública do local não existe, para preservar o ponto histórico da cidade, conhecido por ser macabro. Dizem que tudo que é criatura do mundo surreal aparece lá, desde anões de árvores de natal, à Jason. Dona Miné, é uma senhora muito simpática que vive nesse local, que ultimamente tem servido de motel para os mais corajosos.

Pragas urbanas[editar]

Tapiramutá possui várias pragas urbanas,. Entre os mais famosos estão os terroristas Baby Look e Bogoy. Muitos não sabem mas essas duas figuras são zumbis que aterrorizam a cidade desde antes de sua fundação. Saqueiam as casas e mercados, comem os cérebros das pessoas (daí o fato de tapiramutá ter tanta gente idiota e sem noção), e ameaçam tocar fogo na cidade assim que arranjarem um isqueiro. Mas sem sombra de dúvidas, o mais famoso de todos, responde por vários apelidos: Mão de visgo, mão de imã, mão de cola, magneto, mão de super-boni (é como chamam o Super Bonder por lá). É impressionante, parece coisa de ficção científica, por onde ele passa, some tudo. Há relatos de que quando teve o eclipse lunar, foi ele quem tinha pegado a lua pra vender, mas devolveu quando descobriu que não poderia fazer uma bola de couro com ela. E recentemente, Tapiramutá ganhou uma nova praga, que usa a sedução como arma. Não citarei seu nome, pois até assim poderei pegar AIDS... Sua arma maior é a sedução, seduz homens(crianças e/ou pedófilos), mulheres(crianças), gestantes, idosos, cachorros e gatos, e até duendes. Sua missão é nada mais nada menos que, fazer sexo com qualquer ser vivente na cidade, e transmitir um novo tipo de vírus da AIDS: A Aids N. Medindo cerca de meio metro de altura, se produz e vai à caça. Fique esperto, se você for pego, as chances de escapar são quase nulas. Ela já tem companheiras. Vários insetos do sexo feminino, que não se aguentam de vontade de procriar, ainda não encontraram nenhum macho viril da espécie, para fazer dar continuidade à raça. Todas medem meio metro de altura, ou menos até, ainda não tem cheiro de adulto, por isso os machos viris não seguem seu faro.

Hino[editar]

A letra do Hino da cidade é motivo de orgulho dos tapiramutÂNUS (sim, porque lá é o cu do mundo), e motivo de inveja para outros, veja o quão lindo e harmonioso é a sua composição:

Auriverde retalho fecundo Dessa grande nação brasileira Vastos campos por Deus abençoados Águas claras azuis cordilheiras Nesta Terra vivemos felizes Construímos um lindo lugar As crianças crescem como as flores A mil metros acima do mar Na flecha certeira do índio Paiaiá Espera D'anta, Tapiramutá. O nosso futuro está sendo lançado Tapiramutá, meu berço adorado. No teu solo ó mãe natureza Saberemos usar os tratores Pela tua grandeza lutamos Nos, teus filhos, ágeis caçadores. Na flecha certeira do índio Paiaiá Espera D'anta, Tapiramutá. O nosso futuro está sendo lançado Tapiramutá, meu berço adorado.

Não se sabe quem foi que criou esse hino, porque quando baixaram ele na internet, e abriram no Windows Media Player, aparecia: Artista Desconhecido.

Fonte: Fofoqueiros e olheiros de esquina da cidade de Tapiramutá.