Tartarugalzinho

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Tartaruguinha
"Quanta Gente Feia"
Aniversário 17 de dezembro
Fundação 17 de dezembro de 1987
Gentílico tartaruguinhas
Lema A pressa é inimiga da perfeição
Localização
Localização de Tartaruguinha
Estado link={{{3}}} Amapá
Mesorregião Guiana Francesa do Amapá
Microrregião Amapá WannaBe Capital
Municípios limítrofes Pracuúba, Amapá, Cutias, Ferreira Gomes
Distância até a capital 230Km km
Características geográficas
Área Não disponível
População Não disponível
Idioma Tupi-guarani
Clima clima equatorial

Cquote1.png Você quis dizer: Cagadozinho Cquote2.png
Google sobre Tartarugalzinho
Cquote1.png Experimente também: Tartaruguinha Cquote2.png
Sugestão do Google para Tartarugalzinho
Cquote1.png Quanto tempo uma Tartarugalense pode viver? Cquote2.png
Tartarugalense sobre Vida
Cquote1.png O mesmo que eu! Cquote2.png
Dercy Gonçalves sobre Tartarugalense
Cquote1.png Pra sempre? Cquote2.png
Tartarugalense sobre Dercy Gonçalves

Tartarugalzinho é uma pequena tribo indígena um município brasileiro localizado no leste do Estado do Amapá entre mais alguns municípios do mesmo Estado, sem fuga para o Oceano.

História[editar]

Animal que deu inspiração para o nome do município (erroneamente, mas deu).

Tartarugazinho foi elevado à categoria de tribo em 17 de dezembro de 1987, conforme a Lei nº 7639. Antigos indígenas locais moradores contam que o primeiro povoado a se originar foi o de Tartarugal Grande, que ficava às margens de um rio sem nome com o mesmo nome. No entanto, o fato desse não apresentar nada que preste, dificultando o transporte, fez com que alguns moradores se mudassem para outro lugar, que denominaram de Tartarugalzinho, por se ter muitas tartarugas no rio da região, onde as dificuldades de transporte, tanto dos moradores quanto das prostitutas vacas via fluvial, continuavam a mesma merda.

Suas origens e desenvolvimento são desconhecidas estão ligados a sua disposição geográfica como local de referência da trans-amazônica, que liga o Nada à Porra nenhuma que, ainda hoje, continua com a oferta de serviços, incluindo alimentação, combustível e venda de drogas diversas. Aliado a esse contexto, destaca-se o desenvolvimento da prostituição pecuária em suas áreas inundáveis ainda como uma de suas principais bases produtivas.

Com a descoberta de vida nos arredores da atual sede do tribo, há um redirecionamento de seu curso normal de vida com conseqüências pouco marcantes em nível populacional, qualidade ambiental e de vida econômica e social. Outro fator responsável pelo despovoamento foi a instalação da AMCEL, empresa de plantação e extração de pinhão, substituída, posteriormente, pela multinacional - também do setor de celular - Chama na flora.

Geografia[editar]

A população estimada em 2006 era de 78 habitantes e a área é de 6712 km², o que resulta numa densidade demográfica de, aproximadamente, 0,001 hab/km² (e ainda tem gente que não tem onde morar na localidade).

Seus limites intermunicipais são Pracuúbalança a noroeste e norte, Amapá a nordeste, Cu da Tia a sudeste e Ferrei o Gomes a sudoeste (em suma, é uma cidadezinha bem espremida entre outras maiores).

Economia[editar]

Criação de desempregados, donas de casa, tirar leite do pau e exportação de índios. Culturas de subsistência como bolsa família e compra/venda de vales-refeição.

Com a plantação de Champinhon na região, houve progresso significativo no setor gastronômico na tribo município.

Contudo, o município depende basicamente do FETB – Fundo de Extorsão dos Trabalhadores Brasileiros.

Atualmente, Tartarugalzinho busca ampliar sua base produtiva de nada para alguma coisa, voltando-se para os zoológicos de índios e outros animais silvestres.

Abriga uma reserva natural de contrabando reprodução de quelônios, além de áreas propícias para nada passeios ecológicos e pesca clandestina. Segundo dados da Secretaria Estadual do Meio Ambiente – SEMA – o banho nos lagos próximos ao município é imprópria devido à alta quantidade de merda mercúrio nas águas.

Educação[editar]

Dentre os poucos projetos do Plano de Emergência da Educação, vinculado ao Ministério do Índio, executado pelo INEP, Instituto Nacional de Estudos e Projetos de Exclusão Anísio Teixeira, na Região Norte, Estado do Amapá, as Escolinhas Públicas Urbanas estabelecidas no município de Tartarugalzinho obtiveram os seguintes IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), em 2005:

IDEB, escola e ranking estadual
Nota Escola Ranking
melhor que 0 Qualquer outra escola que você conheça. menor que 1000º
2,8 Escola Federal da África 121000º
0,002 Escola estadual Professora Maria José de Nazaré F. Lima 121001º
0,00124 Escola municipal Analice Maciel de Jesus 121002º