Tellah

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Telha, o Jii-Chan


Tellahcosplay.jpg
Nome Completo Tellah, apenas Tellah
Classe Sábio
Terra Natal Acre, Dimensão perdida do espaço e tempo
Parceiros Os defuntos do cemitério
Parentes Edward Chris von Muir (genro spoony bard)
Inimigos Golbez (cara que matou sua filha)
Equipamento Preferido Cajados e Varinhas de Condão
Habilidades Magias negras
Meteoros (ele não tem mana pra isso)

Tellah, o Sábio Resmungão (テラ no Japão) é um dos principais macumbeiros do universo de Final Fantasy IV, podendo, com apenas o poder da mente, invocar bolas de fogo, tempestades glaciais, nuvens de trovão e meteoros (não, isso ele não pode fazer, falta mana). O problema é que, por sofrer com o Alzheimer, Tellah não se lembra nem da metade de seus feitiços, conseguindo conjurar apenas aquelas magias café com leite que ajudam o grupo dos protagonistas em porra nenhuma.

Vida e obra[editar]

Foto de família, que Tellah pendurou em sua casa do lado da foto de Jesus.

Em um ano perdido no espaço-tempo, quando os dinossauros ainda tinham dente e caminhavam sobre a terra, nascia Tellah, no distante reino de Mysidia, que fica além do arco-íris, atrás de uma montanha na garganta do mundo.

Vivendo em uma comunidade adepta das magias e macumbas para destruir os seus opositores, desde cedo, Tellah foi instruído a como canalizar as forças elementais para soltar kamehameha pelas mãos, algo fundamental para a sobrevivência da espécie humana naquele momento. Apesar de ser vagabundo, e preferir ficar se punhetando para as garotas que ficavam peladas tomando banho nas fontes termais, Tellah conseguiu aprender os segredos de alguns tomos mágicos, adquirindo a capacidade de canalizar glitter e purpurina e usar aquele especial do Clube das Winx,

Na adolescência, Tellah foi obrigado a assumir algumas responsabilidades, pois o chefe de sua tribo, Paulo Baier, estava partindo para integrar as categorias de base da seleção brasileira. Agora obrigado a caçar o próprio alimento para não morrer de fome, Tellha passou a frequentar as florestas de Mysidia, matando goblins com um pedaço de pau e cozinhando suas carnes em uma fogueira improvisada. Enquanto ia atrás de seu alimento, Tellah aproveitava para estudar alguns livros proibidos da biblioteca de sua cidade, até que aprendeu uma magia babilônica op, denominada "queda de meteoros", que exigia 99 de mana para explodir qualquer coisa em instantes.

Agora com o conhecimento desta magia, Tellah foi promovido ao posto de sábio de sua vila, um posto equivalente ao de presidente, no qual ele apenas precisava ficar dando ordens em um monte de lacaios. Tendo também todas as mulheres a sua disposição, incluindo as gostosas de rabo fenomenal que andam de shortinhos, Tellah não fez muita cera, escolheu uma, fodeu até o talo, e nove meses depois, presenciou o nascimento de sua primeira filha, a qual chamou de Anna.

Tellah esperava que sua filha fosse continuar com o seu legado, pretendendo ser adepto do nepotismo e passar o bastão para ela quando fosse aposentar-se, porém, para a sua decepção, e para os seus choros no banho, ela virou defensora dos direitos humanos, e fugiu com um crackudo chamado Edward Chris von Muir, que dizia ser um bardo. Não admitindo que a garota que saiu da cabeça de teu pau fugisse com um bostinha, Tellah foi atrás de sua filha, procurando a mesma até nos anais do mundo, mas não obtendo sucesso. Apesar das dificuldades ele continuou com sua busca implacável, até que cruzou o caminho de Cecil Harvey e Rydia, e com a ajuda deles, conseguiu finalmente encontrar Anna, ou pelo menos o corpo dela, que tinha sido abusado por Golbez e todo o reino de Baron.

Precisando de alguém para usar como bode expiatório, Tellah, virou-se para o seu genro, chamou-o de "spoony bard" e começou a conjurar um monte de merda nele, a sorte do bardo é que Tellah, por conta do Alzheimer, não lembrava-se mais da maioria de suas magias, e conseguia conjurar apenas magias elementais básicas que não surtem muito efeito. Ao esgotar a mana, Tellah finalmente acalma-se, e parte em busca de seu real inimigo, Golbez, jurando não descansar enquanto não o enviasse para a casa do caralho, ou seja, a tua casa, e assim separa-se do grupo, passando a correr atrás do vilão por conta própria.

Morte[editar]

Aquele momento que você esquece que seus 90 de mana não cobrem os 99 necessários pra conjurar a próxima magia.

Após passar por mil e uma tretas, e comer o pão que o diabo amassou e gozou em cima enquanto tava na broderagem com seus parceiros, Tellah finalmente vê-se frente a frente com o assassino de sua filha, e não pensa em nada, a não ser em apagar aquele verme insolente do planeta e enviá-lo para as profundezas do inferno, ou seja, pra dentro do cu da tua mãe, aquela puta. O problema é que, por Golbez estar protegido contra magias negras, por ter se convertido na Igreja Universal mais próxima, Tellah não conseguia causar dano algum, apenas cócegas em seu inimigo declarado. Enquanto isso, Cecil e a galera ficavam apenas assistindo a batalha de camarote, comendo umas pipoquinhas enquanto viam a vida de Tellah se esvair pouco a pouco, com ele gastando a mana toda.

Percebendo que por meios normais não conseguiria vingar-se de Golbez, Tellah resolve apelar, e conjurar a magia suprema das trevas, a queda de meteoros, para ver se a promessa de destruição absoluta que ela carregava realmente procedia. Assim, Tellah grita as palavras mágicas e sacrifica uma virgem, fazendo assim com que os meteoros caiam, e praticamente matem Golbez, que apenas não morre porque é protegido pelo produtor do jogo, e não poderia ir pra vala antes de revelar que é o irmão perdido de Cecil. Assim, muito ferido o vilão do momento deu no pé, e o único que se fodeu foi Tellah, pois para executar esta magia era necessário 99 de mana, e ele possuía apenas 90, ou seja, a diferença seria cobrada a preço de sangue. Assim, Tellah, após agonizar por alguns segundos, morre de morte morrida nos braços de seu genro, pedindo para o spoony bard e seus amigos vingarem a sua morte, bebendo o sangue daquele que matou a sua filha e oferecendo sua carne para seu mestre, Satanás.

Jogabilidade[editar]

Tellah é aquele mago clássico, que faz muito estrago com suas magias, mas que não guenta nem 10 minutos de porrada com os inimigos, pois além de ter passado muito tempo no quarto estudando tomos mágicos, é velho, e possui o condicionamento físico cagado. Portanto, não arrisque deixando o vovô na linha de frente, isso é burrice, ele deve ficar na linha de trás conjurando macumbas e artes das trevas devastadoras, enquanto é protegido pelos bonecos mais tanks, como o Cecil após virar paladino das purpurinas.

Apesar de conhecer praticamente todas as magias que existem, incluindo as brancas, Tellah possui Alzheimer, portanto, não se lembra da maioria, apenas das básicas, isso na verdade é uma desculpa dos produtores para não liberarem as magias mais fortes dele no começo do jogo, e acabar com a graça do mesmo, mas tá tudo certo. Na proximidade de sua morte, eis que Tellah, em um raro momento de lucidez, relembra, do nada, todas as suas magias, e vira, por alguns segundos, o mago mais poderoso do jogo, com poder mágico alto e mana abundante, pena que isso não ajuda muito, já que ele se mata logo em seguida em nome da honra.