The King of Fighters XI

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg The King of Fighters XI é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, uma Esfinge mata uma Biga de guerra.


Têquingui 2005
The King of Fighters XI cover.png

Capa do jogo

Informações
Desenvolvedor SNK Playmore
Publicador SNK Playmore
Ano 2005
Gênero porradaria
Plataformas Arcades
Avaliação 7/10
Idade para jogar Livre

Cquote1.png Quando isso vai acabar? Cquote2.png
Alguém sobre a agonizante série The King of Fighters
Cquote1.png Pessoas ainda gastam toneladas de dinheiro nos fliperamas tentando derrotar nossos chefões? Sim? Então faremos mais. Cquote2.png
Executivo da SNK-Playmore sobre criar o último The King of Fighters de fliperama
Cquote1.png Vai começar a grande final! Vanessa, Oswald, Kula (Leader) VS. Vanessa, Terry, Kula (Leader)! Cquote2.png
Narrador de torneios oficiais sobre The King of Fighters XI
Cquote1.png Eu já joguei o Kof 97! Cquote2.png
Putangão sobre King of Fighter's XI
Cquote1.png Ate Tu, GEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEESE! Cquote2.png
Terry Bogard sobre Geese Howard estar no KoF XI
Cquote1.png Eiji de volta? ROOOOOOX! Cquote2.png
Nerd sobre Anti-Kyokugenryu Team

The King of Fighters XI é o nome do The King of Fighters 2004 lançado com 1 ano de atraso, sendo o décimo primeiro jogo da série The King of Fighters. Da série "normal", porque de spin-offs já existem mais uns 300 jogos...

Desenvolvimento[editar]

Após falir miseravelmente em 2000 e se vender para a Playmore, a SNK se reerguia em 2004, mas como ainda estava apenas voltando aos negócios, não conseguiu criar em tempo hábil o novo jogo de 2004, quebrando 10 anos de tradição de jogos anuais. O The King of Fighters 2004 foi finalizado apenas em 2005, então houve dúvidas sobre qual seria o novo nome melhor adequado, porque chamá-lo de "The King of Fighters 2004" em pleno 2005 soaria como se fosse um jogo pirateado, mas chamá-lo de "The King of Fighters 2005" seria imitar a EA e a Konami com seus FIFA e PES aludindo anos anteriores, então a primeira ideia de título seria The King of Fighters 10th Anniversary Unilimited Edition Magic Plus II, um título que causasse grande impacto, mas no final ficou decidido que seria "The King of Fighters XI" mesmo, para fazer de conta que existia mais jogos deles do que de Street Fighter, já que na época ainda estavam no Street Fighter III.

Jogabilidade[editar]

Pelo visto nada mudou desde 1994.

Após copiar descaradamente o sistema de luta dos crossovers da Capcom em 2003, a SNK decidiu fazer igual os chineses que copiaram o ábaco dos babilônicos, e melhoraram ainda mais a cópia. Para tal, agora você tem uma segunda barrinha em cima da sua barrinha de especial, chamada "Barra de Skill". Isso mesmo, barra de habilidade. Razão pela qual você não faz nada relacionado a ela...

Voltando ao assunto, você usa essa barrinha para trocar de lutador no meio da luta. EM QUALQUER SITUAÇÃO(!). Apanhou? Troque de carinha. Bateu? Troque de carinha. Você já deve ter entendido. Isso transformou as lutas num verdadeira viadagem de troca-troca, trazendo um novo grande desafio de estratégias.

As funções da nova barrinha incluem:

  • Não aguento apanhar (Save Shift) - Quando você estiver cansado de tanto apanhar, aperte dois socos OU dois chutes e seu personagem trocará de lugar com outro, que chegará com um Losango Aberto Invertido no seu oponente.
  • Combo! (Quick Shift) - Quando você estiver batendo, e até mesmo no meio de um especial de porrada, aperte dois socos OU dois chutes para trocar de personagem e espancar ainda mais o indivíduo aumentando o combo. Cuidado para não ser chamado de apelão, e levar tapão na oelha.
  • Apelação da porra (Super Cancel) - No meio de um golpe, emendar um especial!
  • Viadagem de apelação do caralho (Dream Cancel) - No meio de um especial, emendar outro ainda mais foda! Ouch! Lembrando que quem executa essa técnica é considerado apelão e merece morrer.

Enredo[editar]

No final surpreendente do jogo, Ash assume sua homossexualidade e abandona qualquer chance de relação com a gostosa da Elisabeth, abandonando-a.

Depois de pintar suas unhas e arrumar a maquiagem o "herói" Ash Crimson no final de The King of Fighters 2003 roubou os poderes de Chizuru Kagura porque seu grande sonho era também ter aquele cabelo MA-RA-VI-LHO-SO daquela girl, além de poder soltar purpurina igual a ela e quem sabe até virar dois para conseguir comer o próprio cu, um fetiche de infância. Ash, todavia, não consegue se auto-comer o cu, mas acaba descobrindo um novo grande amor quando se afeiçoa por Iori Yagami.

Aproveitando-se do fato que alguém, criou pela enésima (correção, décima primeira vez) o torneio The King of Fighters, Ash se junta novamente ao seu colega espancador Shen Woo e a um tio qualquer chamado Oswald e seguem para o torneio mais uma vez para ver se encontram o bofe boy-magia de seus sonhos depravados, afinal macho musculoso é o que não vai faltar num torneio de luta e Ash vai se esbaldar nele.

Iori, após anos lutando contra o homossexualidade de sua personalidade emo, inclusive tentando comer a Mature, a Vice e a Chizuru várias vezes nesse processo de tentar ser macho, ele percebe que é o alvo principal das viadagens de Ash e por medo de virar gay, decide fazer o inacreditável e cria um time com o antigo rival Kyo Kusanagi, que embora seja um insuportável, pelo menos é assexuado e uma companhia bem mais tolerável que a do Ash.

Todo mundo que for heterossexual vira coadjuvante nessa saga, pois o foco é exclusivamente na aventura de Ash tentando comer o Iori. K', por exemplo, simplesmente apanha e vai parar no hospital, a Mai Shiranui apanha de um monte de viado e não é comida por ninguém, o Terry perde o torneio mais uma vez por ser pouco viado, e nesse ritmo o torneio vai avançando. A quantidade de bibas cresce de forma exponencial na série The King of Fighters, porque quem aparece para ser um chefe intermediário é uma vidinho de bumbum guloso chamado Shion, com aquela calça enfiada no meio das nádegas e o ânus mascando o tecido ele não engana ninguém que está com o rabo dando bote e o seu sonho é ter uma bunda melhor que a da Yuri algum dia.

No grande embate final, obviamente a luta é entre Iori e Ash. A desvantagem recai sobre Iori que não resiste ao vício aos opioides e volta a ficar chapadão babando e cheirado, ao ponto de agredir os próprios aliados e, enfraquecido, tomar uma enrabada do Ash e perder sua virgindade anal num ataque totalmente traiçoeiro.

O trio Benimaru Nikaido, Duo Lon e Elisabeth Blanctorche até aparecem, mas só quando a merda já está feita, Iori já foi estuprado pelo Ash que foge após mostrar que agora sabe soltar purpurina roxa. Ele vai embora mas não sem antes deixar no ar uma tenebrosa ameaça, dizendo que na próxima ele vai comer o cu do Kyo.

Personagens[editar]

  • Hero Team
    • Ash Crimson - Após tantos anos sendo ridicularizada pelos fãs da Capcom, a SNK abraçou o século XXI e saiu do armário, mantendo o protagonista da maior bixona da história dos jogos de luta, o glamouroso Ash. Após roubar todas maquiagens da Chizuru no jogo anterior, neste aqui seu objetivo é comer o Iori.
    • Oswald - Tiozinho que está sempre com suas cartas do Yu-Gi-Oh!, é aquele personagem que você nem percebe que está ali e que é novo. Ninguém o escolhe.
    • Shen Woo - O oposto do Ash, continua no time para ser o ativo da relação, porque embora seja todo bombado e másculo, visivelmente é gay também, o seme ideal para o Ash.
  • Rivals Team
    • Elisabeth Blanctorche - Não bastou copiar todos os outros jogos de lutas possíveis no design de seus personagens, a SNK na cara de pau foi plagiar até Ace Attorney, trazendo uma versão dominatrix da Franziska von Karma com vários movimentos copiados da Whip que é da própria SNK.
    • Duo Lon - Aquele cara demoníaco com os poderes de sumir que na prática servem para nada.
    • Benimaru Nikaido - A biba original, está completamente revoltado em ter seu posto de viado mais famoso da saga pelo novato Ash, e vai tentar sua vingança.
  • Fatal Fury Team
    • Terry Bogard - Botou na cabeça que só vai usar boné de novo no dia que for campeão, por isso continua sem o boné.
    • Kim Kaphwan - Sim, Kim está nesse time, o que significa... nada de Chang e Choi! Aleluia irmão!
    • Duck King - Enquanto vários personagens legais ficaram de fora, por algum motivo bizarro trouxeram para esse jogo um dos figurante de Streets of Rage. As vezes a SNK faz umas doideiras que ninguém entende.
  • Art of Fighting Team
    • Ryo Sakazaki - Ainda continua sendo uma péssima escolha, só tem o Ora-tchá de golpe que preste.
    • Yuri Sakazaki - Voltou a ser uma versão magrela do Ryu, com Aosoboguen no lugar do Radúgui.
    • King - Perdeu um pouco da apelação, mas o seu Me dá um Sprite continua totalmente roubado.
  • Ikari Warriors Team
    • Ralf e Clark - Perderam a Leona e agora pela primeira vez lideram um time.
    • Whip - Dispensada pelo K' para não ficar segurando vela no namorico do irmão com a Kula, ela volta para seu time de origem para substituir a Leona que está em grave crise emo e novamente passando por tratamento de reabilitação para dependentes químicos.
  • Psycho Soldier Team
    • Athena Asamiya - Pelo décimo primeiro jogo ela traz a décima primeira roupa diferente. Como sua magia ficou mais lenta ela perdeu grande parte de sua apelação.
    • Sie Kensou - Regressou mas só para apanhar.
    • Momoko - Até engana parecendo ser finalmente uma personagem feminina fofa e graciosa no meio de tanta puta peituda e homem sarado homossexual. Mas se você observar bem aquela total ausência de seios, fica óbvio que é só um trap e mais um viadinho.
  • Mark of the Wolves Team
    • B. Jenet - A pirata vadia que foi a tentativa da SNK em substituir a Mai, trazendo uma puta nova ao jogo.
    • Gato - Apesar do nome, não é nem bonito e nem um felino.
    • Tizoc - Um galo da Sadia que fugiu do cativeiro onde era obrigado a tomar hormônios e agora se encontra com grande sede por vingança.
  • Agents Team
    • Vanessa - Sua ausência durou só 1 jogo, a apelona dos infinitos não tem mais infinitos, mas tem quase-infinitos que ainda a mantém apelativa pra caralho.
    • Blue Mary - Há muito tempo perdeu sua função de personagem boa, agora está ali como boneco para modelo de física de seios.
    • Ramon - Desde quando esse paspalho era um "agente"?
  • Anti-Kyokugenryu Team
    • Eiji Kisaragi - Estava na versão de 1995 e então sumiu porque era um personagem maneiro e legal demais e a SNK não gosta de personagens excessivamente descolados. Mas em 2005 comemorou os 10 anos de sua ausência trazendo-o de volta.
    • Kasumi Todoh - Rainha dos counters, só viciados se dão bem com essa.
    • Malin - Piveta assassina e funkeira, é a escolha para quem não aguenta mais ver a família Sakazaki.
  • K' Team
    • K' - Completamente nerfado, nunca mais vai lembrar o K' de 1999 e 2000. Ainda consegue encher o saco com o combo rasteira->segundão da Kula...
    • Kula Diamond - Após recuperar-se do traumatismo craniano sofrido em 2002, Kula retorna em 2005 com vários neurônios a menos, ainda mais retardada, consequência das pancadas sofridas nas versões anteriores. Agora oficialmente a namoradinha do K', roubou o espaço da Whip e deixou Maxima segurando vela.
    • Maxima - Agora que a Kula entrou no time, virou um segurador de vela.
  • Kusanagi-Yagami Team
    • Kyo Kusanagi - Desde 1997 nunca mais protagonizou nada e mais uma vez só um coadjuvante. Pelo menos volta a ser um personagem decente.
    • Iori Yagami - Está completamente horrorizado nesse jogo, pois tem uma biba louca correndo atrás dele querendo dar o cu pra ele, e o pior, no final consegue, traumatizando Iori para sempre, que cai no mundo das drogas e fica completamente louco cheirado nas drogas.
    • Shingo Yabuki - Terceiro integrante extremamente bizarro desse time nada convencional para a lore de KOF. Como caiu nesse time, ele foi melhorado.
  • Sub-Chefes
    • Adelheid Bernstein - É quem você enfrenta se for noob, ou seja, se jogar ruim pra caralho e pegar muitos "Continues". Aí tu enfranta o filho do Rugal.
    • Gai Tendo - Já que o jogo estava cheio de viados, gays, boiolas, bichas e traps, colocar mais um viado não seria problemas para a SNK.
    • Sho Hayate - Ninguém nem sabe quem é esse malandro.
    • Jyazu - Uma galinha preta da macumba vinda de Kizuna Encounter. Não conhece? Nem eu.
    • Silber - Uma cópia descaradíssima do Akuma.
  • Chefes
    • Shion - Mantendo a tradição de chefes ladrões roubões apelões, Shion vem com toda sua viadagem e um dildo gigantesco que o permite te acertar da puta que pariu. As vezes enfia a lança no cu mas quando fica com as mãos limpas não fica mais fraco, mas solta uns "Otiuzem" que são uns hadouken invisíveis que enchem o saco. É necessário espancá-la muito, porque até Dream Cancel tira quase nada.
    • Magaki - É basicamente o que o Orochi deveria ser em 1996, apelão pra porra. Após quase 10 anos selado ele está com grave problema de gases, fica peidando pelo cenário inteiro e te matando asfixiado com esse cheiro horrendo.
  • Exclusivos do PlayStation 2
    • Mai Shiranui - Foi removida porque o jogo é para viados, e uma gostosa não encaixaria bem na história do jogo. Mas para a versão de console ela volta.
    • Robert Garcia - O ator de novela mexicana, ficou sem time, aí volta só na versão de console.
    • Geese Howard - Esse é selecionável apenas com o uso de Game Shark.
    • Tung Fu Rue - Mestre Kame do Fatal Fury.
    • Mr. Big - Craig Marduk importado.
    • Hotaru Futaba - A irmã do Gato.