The Skull

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Road Runner.jpg Este artigo é sobre alguém que simplesmente corre pra caralho!

E já não está mais aqui, então não vandalize!

Maezena.jpg Zé Pilintra aprova The Skull. Saravá meu pai ê-ê!

Este artigo é piada de macumbeiro.

Nota: Não curamos políticos, apenas realizamos milagres.

Night creature.JPG The Skull surgiu das trevas!!

Always lurking... Always in the darkness...

Puro osso.gif
The Skull sob os holofotes da fama e do sucesso.

Cquote1.png Você quis dizer: Esqueleto Cquote2.png
Google sobre The Skull

The Skull, cujo nome verdadeiro é Sterling LaVaughn (ou Arbin Gordon), é um dos infinitos pilotos desconhecidos de F-Zero; que mesmo que você, caro jogador desse jogo, não conheça de nome, bem provável que o conheça de rosto. Isso deve-se a dois motivos simples: o primeiro é que esse personagem se diferencia dos demais por ser um esqueleto vivo pilotando um carro futurístico (e que de sobra pratica magia negra). O segundo é que é bem provável que essa aberração lhe seja muito familiar sobretudo se você olhar para o canto esquerdo da tela do jogo. É bem possível que esse maldito esteja entre os 6 primeiros corredores em quase todas as corridas, e também ele com certeza será um de seus principais motivos para xingar a mãe de todo mundo enquanto joga esse game.

Machine[editar]

The Skull exibindo sua máquina alimentada por macumba.

The Skull pilota a navezinha voadora máquina conhecida como Sonic Boom Phantom, de número 16. Essa nave apresenta um dos mais estilosos nomes do game, entretanto, isso não passa da mais descarada propaganda enganosa. Diferentemente do que o nome leva a acreditar, seu design é de longe um dos mais sem-graça existentes no game. Essa máquina é tão desinteressante que se você ficar olhando para ela por muito tempo, correrá o risco de desmaiar de tanto tédio. Trata-se de uma nave alongada, com listras brancas e tendo como cor principal a pior tonalidade de azul possível.

Sonic Phantom foi criada pela empresa Abinus, fundada por Saruman alguns séculos atrás, conhecida principalmente por misturar macumba, Ciência e tecnologia alien em seus obscuros projetos. De acordo com fofocas boatos por todo o Universo, essa mesma empresa teria sido a responsável por trazer The Skull novamente a vida, e atualmente é liderada pela Bruxa de Blair. Acredita-se que The Skull se aproprie de rituais de magia negra para fazer sua máquina andar, já que aparentemente a mesma não tem motor e é possivelmente alimentada com sangue de sacrifício humano.

Não se sabe ao certo porque o nome de "Sonic Phantom" foi escolhido para nomeá-la, mas há uma grande probabilidade de isso ser uma homenagem a Sonic the Hedgehog, o que explicaria o porquê de essa desgraça ser rápida pra cacete e ter como coloração branco e azul.

História[editar]

Sterling LaVaughn nasceu em alguma época do Antigo Egito. Não se sabe quem foram seus pais, sendo bem provável que ele tenha sido um rejeitado pela família, abandonado no Rio Nilo para virar janta de crocodilos. Entretanto, enquanto boiava enrolado em um cesto improvisado de papiro, foi encontrado por uma empregada do faraó e levado para casa. Desde bebê, já era possível notar que ele sofria de desnutrição aguda, e inicialmente a mulher que o encontrou o confundiu com uma múmia, e o recolheu com o intuito de estocá-lo em uma pirâmide com uma pilha de defuntos.

Assim que percebeu que o indivíduo esquelético na verdade estava vivo, a mulher o levou para casa escondida e começou a tratar da criança no celeiro com leite tirado diretamente das vacas que viviam com ele. Anos se passaram, até que o jovem Sterling conseguiu atingir a idade suficiente para sair do celeiro, e então procurou emprego como escravo servo do faraó. Como não tinha muita coisa para fazer, já que todos os cargos bons já estavam ocupados, com pena do jovem, o faraó de sua época, Imhotep, decidiu escalar Sterling para ser o coveiro oficial das pirâmides.

Porém, a convivência com tantos defuntos começou a afetar bruscamente o psicológico de Sterling, e em dado momento ele começou a ver espíritos vagando pelos corredores das pirâmides. Não demorou muito para que Sterling passasse a se comunicar com os mortos. Quanto mais tempo perambulava pelas pirâmides, mais transtornado e macabro ele ficava, e os demais habitantes das redondezas começaram a ficar com medo dele e a evitá-lo. Isso contribuiu ainda mais para seu isolamento e para o brusco aumento de parafusos soltos em sua cabeça.

The Skull tirando o cochilo da tarde.

Certo dia, atingindo o ápice de sua loucura, Sterling teria escutado vozes que o induziam a cometer atos criminosos contra a sociedade em que vivia. Logo, em pouco tempo ele começou a entrar escondido na casa dos vizinhos e roubar comida e pertences pessoais, e em algumas ocasiões, sacrificava bodes e cabras para os espíritos que o atazanavam sob ameaça de que os mesmos viessem puxar seu pé durante a noite.

Durante algum tempo, após ter matado quase todos os caprinos da região, Sterling parou de receber visitas desagradáveis dos espíritos zombeteiros, e pôde finalmente voltar a paz e ao sossego. Com medo de voltar a receber a visita destas criaturas caso continuasse trabalhando como coveiro das pirâmides, ele decidiu finalmente pedir demissão e tentar a vida como agricultor. Após fazer um curso ilegal de escrita, Sterling iniciou a carreira como comerciante de papiro. Como não tinha casa, não tinha família e não tinha amigos, teve que começar do zero, e todo o papiro que vendia era na verdade roubado do quintal de outros habitantes das redondezas. De tanto vender mercadoria ilegal, Sterling conseguiu fazer uma pequena fortuna, a qual investiu em ações na agropecuária por todo o território do Egito.

A partir de então, além de papiro, Sterling passou a comercializar também leite, romã, trigo, cevada, laranja, vinho, carne de camelo, tapetes voadores e vermes-da-morte-da-Mongólia. Ao atingir a fama e a fortuna dentro do território egípcio, não demorou muito para que ele começasse a chamar a atenção do faraó. O líder supremo egípcio então, irritado com o fato de que tinha alguém enriquecendo mais do que ele e motivado pelo olho gordo, resolve fazer uma visitinha a Sterling. Logo, alegando que ele estava devendo mais de 14 meses de aluguel impostos, sem contar os juros, o faraó confisca todas as suas ações e seus bens, deixando-o novamente em absoluta miséria.

Início da carreira de piloto[editar]

The Skull durante a Idade Média.

Após ter voltado para a pobreza por culpa do faraó, Sterling jurou vingança contra aquele país desgraçado. Dias mais tarde, por meio das instruções dos espíritos, com quem tinha voltado a falar, ele fez um pacto com Satanás, vendendo sua alma em troca de poder e imortalidade. Satanás então presenteou Sterling com um Necronomicon, que seria dele por uma bagatela de 5 sacrifícios humanos por semana. Como tinha raiva da sociedade, ele topou na hora. Daquele dia em diante, Sterling passou a pôr em prática sua vingança, tornando mestre na macumba e na magia negra, e liberando sobre o Egito as 10 pragas.

Os anos se passaram, e Sterling percebera que já estava ficando velho demais para tocar o terror na humanidade. Vendo que seu vigor já não era mais o mesmo diante, ele se deu conta que finalmente estava ficando cada vez mais próximo da morte. Diante dessa situação, Sterling procurou novamente por seu mestre, Satanás, a fim de encontrar uma solução para o destino ao qual estava fardado. Como a colheita semanal de almas tinha aumentado bruscamente desde o pacto de Sterling, já que o mesmo pagava seus sacrifícios humanos em dia, o senhor infernal lhe propôs um novo negócio: Sterling teria sua juventude novamente e jamais poderia morrer de causas naturais enquanto continuasse pagando em dia a quantidade combinada de almas.

O tempo passou, e Sterling conseguiu chegar vivo à Idade Média. Rapidamente sua fama de feiticeiro e mestre em magia negra aumentou, e em diversas ocasiões ele teria sido perseguido por cavaleiros medievais que o consideravam uma ameaça, já que ele costumava sequestrar pessoas dos povoados mais remotos para pagar sua dívida com Satanás e manter sua juventude. Nesse período, Sterling teria feito diversos inimigos, entre eles Rei Arthur, Merlin e He-Man, que dedicaram cada dia de suas vidas em combater as artes místicas das trevas que eram praticadas por ele em seu reinado de terror. Porém, diferentemente dele, nenhum deles era imortal, e Sterling saiu vitorioso quando Dona Morte veio buscá-los um a um.

The Skull assombrando a população se exibindo para os fãs após seu retorno das profundeza infernais.

Os anos se passaram, e Sterling teria sido condenado a fogueira inúmeras vezes pela Igreja, todas sem sucesso, até que o próprio papa se cansou de persegui-lo e finalmente o deixou em paz. No século 20, porém, ele se depara com uma realidade totalmente diferente. Percebendo que a vida de macumbeiro não dava muito dinheiro, Sterling se viu obrigado a achar um emprego em meio a população, e acabou tendo de trabalhar como balconista de boteco, já que era a única função (além de atendente do McDonald's) que não exigia qualquer tipo de instrução para trabalhar. Ao mesmo passo que tinha de trabalhar, ainda deveria realizar os sacrifício semanais, e como estava em um novo mundo, tudo deveria ser mais discreto. Assim, passou a praticar sua magia negra apenas nos intervalos do trabalho, e só podia oferecer a alma de criminosos, arruaceiros e outros vagabundos de quem ninguém sentiria falta.

Certa vez, durante uma típica programação monótona de domingo de manhã, as redes de televisão do mundo todo passaram a exibir uma nova modalidade esportiva na TV, o automobilismo. Sterling teria ficado fascinado com todas aqueles veículos em alta velocidade, e começou a ter como sonho ser corredor de Fórmula 1, tendo Ayrton Senna como herói pessoal. Naquele mesmo ano Sterling teria iniciado seus treinos, e dois anos depois, teria participado da sua primeira corrida de Fórmula 1, ganhando em primeiro lugar e fazendo os demais competidores comerem poeira.

Os anos foram se passando, e em pouco tempo, Sterling teria alcançado o auge de seu sucesso, sendo considerado o melhor piloto automobilístico de sua era, fazendo mais uma vez novos inimigos, dentre eles Rubens Barrichello, Michael Schumacher e Kimi Räikkönen. Certa semana porém, Sterling ficou tão entretido com sua fama, que acabou se esquecendo de realizar os sacrifícios humanos com os quais tinha se comprometido. Puto da cara com a falha, Capeta decidiu acabar de uma vez por todas com a festa, e durante uma das mais importantes corridas do campeonato mundial, ele sabotou o autódromo onde Sterling estaria correndo. O resultado foi uma grande explosão, na qual Sterling foi literalmente queimado até os ossos.

Sterling porém teria se consagrado como uma lenda do automobilismo mundial, tendo diversos museus e estátuas dedicadas por todo o mundo. Eras mais tarde, a empresa Abinus teria encontrado o Necronomicon que Sterling carregava dentro do carro consigo entre as ruínas do autódromo, e usou o mesmo para trazê-lo novamente a vida. Porém, como eles não passavam de amadores, não conseguiram fazer o serviço direito, e só conseguiram ressuscitar o esqueleto de Sterling. Como ninguém acreditaria que aquele amontoado de ossos era a lenda das competições de velocidade, Sterling passou a adotar o nome de The Skull, e começou a correr na nova modalidade automobilística conhecida como Fórmula 0.

Ver também[editar]

v d e h
F-Zero Logo.png