Unidade de Polícia Pacificadora

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Bandeira rj.jpg Coé, merhmão, eshte arhtchigo eh CARIOCA!

Não vandalize, senão a chapa vai ficarh quentche, cara. Agora deixa eu irh na praia pegarh um bronze nesse sol de 50 graush, comendo unsh bishcoitosh.

Brasao2.gif

Unidade de Polícia Pacificadora é caso de polícia!
Não se espante se durante a leitura deste artigo você for parado.
Apenas contribua para a cervejinha.

Tropadele.gif Este artigo é protegido pelo BOPE!

Este artigo é da Tropa de Elite e faz coisas que assustam o Satanás. É bom você não ser traficante, membro do CV, playboyzinho maconheiro ou da tropa dos corruptos, ou o 07 vai pegar a vassoura!

TimeBope.jpg


Cquote1.png Você quis dizer: Favelas ocupadas? Cquote2.png
Google sobre Unidade de Polícia Pacificadora
Cquote1.png Experimente também: Outros meios de corrupção Cquote2.png
Sugestão do Google para Unidade de Polícia Pacificadora
Cquote1.png PMS ARREGADOS DO CARALHO!!!!!!!!!!!!!!!!!! Cquote2.png
BOPE sobre Unidade de Polícia Pacificadora
Cquote1.png Na Holanda, as favelas já são violentas, não precisa de VOCÊ Cquote2.png
Reversal Holandesa sobre Unidade de Polícia Pacificadora
Cquote1.png Bandu di puliciau corruptu, xama o esserxitu qui vai arisolvê nossu probrema. Cquote2.png
Carioca favelado sobre unidade de pólícia Pacificadora
Cquote1.png AAAAAAAHHHHHHH!!! Nóis num pode xingá a mãe du militar, nem enxe a cara e bate neli que nóis leva chumbu... Vamu protistá, QUEREMUS AS UPPs, QUEREMUS AS UPPs Cquote2.png
O mesmo Carioca sobre depois da chegada do Exército
Cquote1.png Eu pago seus salários para não ter mais tiroteio! Porra! Cquote2.png
Governador Pezão sobre Unidades de Polícia Pacificadora
Cquote1.png Sem mim vocês vão se fuder... Cquote2.png
Polícia Civil sobre Unidades de Polícia Pacificadora
Cquote1.png Nóis vai tomar tudo de volta! Paga pra ver Cquote2.png
Traficante do Complexo do Alemão sobre Unidades de Polícia Pacificadora
. Cquote1.png Bota na conta do Papa! Cquote2.png
Capitão Nascimento sobre Unidades de Polícia Pacificadora


As Unidades de Polícia Pacificadoras (UPPs para os cariocas da gema) são destacamentos de policiais militares recém-formados, do estado do Rio de Janeiro, que são enviados para o seu bairro favelas e outros fim de mundo com o intuito de frear os índices de criminalidade. Foi implantada pelo excelentissímo senhor, lorde, duque, marquês da Sapucaí e Senhor dos Anéis cuzão do Sérgio Cabral que estava a fim de fingir que se importa mostrar para a população carente que ele queria libertar-los do jugo do tráfico de drogas, mas o mundo é uma caixinha de surpresas e as UPPs iriam mostrar para o que veio. Atualmente há trinta e oito (38) UPP's no estado do Rio de Janeiro.

No Jacarezinho não tem mais bandido! (Ou sim)


A história das UPPs[editar]

Moradores locais arrecadando fundos para a fundação de uma UPP (O editor dessa imagem cobriu os rostos deles por serem feios pra caralho e não dar trauma em você, caro leitor!)

No ano de 2008 a população do Rio de Janeiro já estava por aqui com os mandos, desmandos e comandos do narcotráfico. Era bala voando, bebê gritando, caveirão entrando, Bope tumultuando, helicóptero sobrevoando, vidros quebrando, bandido correndo, tensão a cada momento, sua mãe gemendo e coisa e tal. Qual era a solução? Ocupar as favelas! Óbvio! Porém, deveria evitar que os pivetes e trombadinhas muleques ainda inocentes das comunidades carentes admirassem ou se arregimentassem para as fileiras da bandidagem. Como os PPCs (Postos de Policiamento Comunitário) foram um fiasco (os bandidos eram até amigos e jogavam xadrez com os policias em seus postos) o governo teria que usar a mesma tática só que com um esquema diferente... (Não entendeu? Consulte a Mãe Diná que você saberá).

A primeira UPP[editar]

Cabral estava em dúvida sobre onde implementar o plano piloto das UPPs. Por isso ele tirou zerinho um e par e ímpar a sorte com uma comunidade da Zona Sul (Já que se trata de um lugar muito maltratado do Rio... sniff... BUÁ!) que seria nada menos do que o Morro Dona Marta (ou Santa Marta). Foi feita uma operação como de rotina com o a Polícia Militar e o apoio do Bope. Fizeram a varredura como de costume no morro, só que depois anunciaram que a ocupação seria permanente. Os moradores gritaram tanto de alegria que seus pulmões sairam do corpo e decidiram dar uma volta por aí ficaram mudos. Hoje, o Morro Santa Marta é um ponto de prostituição turístico. A instalação da unidade ocorreu em Novembro de 2008.

A segunda UPP[editar]

Como as coisas no Dona Marta iriam de vento e popa com a polícia afuguentando a bandidagem, Cabral e seus lacaios decidiram consolidar o projeto implantando-o em mais uma comunidade: Cidade de Deus. Depois do filme que fizeram sobre o local uma UPP era mais do que merecida. Lá o projeto também deu certo até certo ponto.

Como se instala uma UPP?[editar]

Atualmente o governo anuncia pela televisão (o que dá tempo da bandidagem fugir pro outro lugar, baby! ) e na data marcada (quando se tem uma data marcada) manda a Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Federal junto com tanques da Marinha e Exército "invadir" a localidade e passar algumas noites com as mulheres sem dente da favela patrulhando o local. O Bope faz a varredura para procurar vestígios do tráfico, como armas, drogas e os próprios traficantes. Logo depois caminhões trazem os conteinêres onde serão montadas bases avançadas dentro da favela, constroem uma sede de alvenaria para a UPP, o comando da PM conversa com os favelados moradores para pedir colaboração e apoio e depois o Bope e outras unidades deixam a favela e os PMs recém-formados começam a ocupar, patrulhar e tentar manter relações sexuais amistosas com a população local.

Sai da frente que atrás vem gente!

Patrulhamento e outras paradas[editar]

Policiais de Unidades de Polícia Pacificadora costumam ser mais amistosos, compreensivos e pacifícos do que policiais de batalhões comuns. A propósito, sempre quando uma UPP é instalada o batalhão que fazia operações na favela fica proíbido de acessar a cominidade, com o objetivo de evitar que eles façam meinha com os PMs da UPP corrupção e má conduta. O patrulhamento costuma ser uniforme e sempre nos mesmos locais, o que faz com que o tráfico possa vender livremente suas drogas onde não há patrulhamento. Vale lembrar que não existe uma viatura em cada esquina ou grupo de policiais em cada beco, normalmente o que há é uma viatura numa rua de acesso á favela e policiais espalhados pela cabeça de porco favela.

Armas e coletes[editar]

PMs de UPP são equipados com pistolas e coletes tipo 1 (a prova de pistolas e revólveres) e de vez em quando (BEM de vez em quando) eles são equipados com cassetetes, armas tasers e algemas (puta que pariu!! Como assim não tem algema??!! Vai prender o bandido com o quê? Vai colar as mãos dele com Superbonder?) Como fuzis lembram a guerra e as UPPs querem trazer a paz, esse tipo de armamento foram quase que abolidos, deixando policiais em situação de perigo. Embora escopetas e armas com bala de borracha se vejam com frequência.

Relacionamento com os moradores[editar]

O quê? What? Hã? Que 'c disse? Oi? Num intendi. Isto non ecziste!! Para de sonhar com conto de fadas!

UPPs fora do Rio[editar]

Outros estados brasileiros implantaram modelos parecidos com a UPP em suas respectivas comunidades. Se quiser saber quais são procure na nossa sátira autorizada. Há uma UPP fora da cidade do Rio: a da Mangueirinha, em Duque de Caxias (terra da Ludmilla. Porra, pra quê tô botando isso? Ninguém quer saber mesmo...). Outros municípios continuam chupando dedo.

Resultados[editar]

Como era de se esperar, as UPPs não eliminaram 100% o narcotráfico, embora diminuíram os passeios da bandidagem pelas ruas da favela e o desfile de armas pelos becos da comunidade. Ao menos os lugares com UPP eliminaram os homicídios sumários nas favelas (conhecidos como "microondas"), roubos de carros e cargas e crimes menores. Vez ou outra a bala come em comunidades pacificadas, no entanto em alguns lugares os tiroteios cessaram completamente. (Leia-se: nas comunidades menores). Resumindo: a UPP impede que você veja o traficante na porta da sua casa vendendo droga e armado (talvez não, se for no Alemão ou em Manguinhos), porém como tempo é dinheiro, a venda de drogas não pode parar (com policiais na comunidade ou não).


As favelas com destacamentos de UPP[editar]

Esse é o policial que a população do Rio necessita!!
  1. Morro Dona Marta
  2. Batan
  3. Cidade de Deus
  4. Pavão-Pavãozinho
  5. Turano
  6. Borel
  7. Babilônia/Chapéu-Mangueira
  8. Morro dos Macacos
  9. Manguinhos
  10. Jacarezinho
  11. Mandela
  12. Arará
  13. Morro São João
  14. Morro do São Carlos
  15. Morro da Providência
  16. Morro Azul/Cerro-Corá
  17. Rocinha (supostamente pacificada)
  18. Mangueira
  19. Complexo do Caju
  20. Complexo do Lins (com 2 UPPs: Camarista Méier e Lins)
  21. Complexo da Penha (com 4 UPPs: Fé/Sereno, Parque Proletário, Chatuba e Vila Cruzeiro)
  22. Fallet/Coroa/Fogueteiro
  23. Complexo da Maré (sem UPP até a segunda ordem do governo)
  24. Complexo do Alemão (Com 4 UPPs: Alemão, Fazendinha, Nova Brasília e Adeus/Baiana)
  25. Vila Kennedy
  26. Mangueirinha
  27. Andaraí
  28. Barreira do Vasco
  29. Vidigal
  30. Cantagalo
  31. Ladeira dos Tabajaras
  32. Morro da Formiga

Projetos sociais nas UPPs[editar]

Vez ou outra os policiais criam alguma coisa pras as criançinhas e adolescentes fazerem para não entrarem no crime. Como cursos de Engrish, Espanhol, Informática, Judô, Natação, Artes Marciais, Língua de Sinais, Desenho, curso avançado para newbies em Counter Strike, curso avançado para bater uma punheta ou siririca com os pés e cursos avançados para se editar a Desciclopédia corretamente.

Eia cavalinho, eia!

Ver também[editar]