Várzea Grande (Mato Grosso)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Muita Várzea
"Cidade que só tem o aeroporto"
Bandeira de Várzea Grande.png
Bandeira
Aniversário 15 de maio
Fundação 15 de maio de 1867
Gentílico Varzeano-grandense
Apelidos A cidade do Aeroporto
Prefeito(a) Uma merda
Localização
Localização de Muita Várzea
Estado link={{{3}}} Mato Grosso
Região metropolitana Cuiabá e suas favelas
Municípios limítrofes Acorizal, Jangada, Nossa Senhora do Livramento, Santo Antônio de Leverger, Cuiabá
Distância até a capital 0km km
Características geográficas
Área Não disponível
População 282 009 hab. 2018
Idioma Mato-grossês-caboclano
Clima Semelhante ao do Inferno
Indicadores
PIB R$ Dado desconhecido

Cquote1.png Senhores passageiros, em 10 minutos chegaremos ao aeroporto de Cuiabá. Cquote2.png
Comandante da Tam sobre Várzea Grande
Cquote1.png Amo vocês, Cuiabá! Cquote2.png
Ivete Sangalo em show realizado em Várzea Grande
Cquote1.png É como não sentir calor em Cuiabá Cquote2.png
Letra da música “Te Ver”, de Samuel Rosa, do grupo Skank sobre Várzea Grande
Cquote1.png Não contavam com minha astúcia! Cquote2.png
Chapolin Colorado sobre sua coragem de ter morado em Várzea Grande
Cquote1.png É a Treva! Cquote2.png
Personagem de novela sobre Várzea Grande
Cquote1.png O mais baixo da escala do trabalho Cquote2.png
Boris Casoy sobre trabalhadores de Várzea Grande
Cquote1.png O sonho do várzea-grandense é um dia ser cuiabano Cquote2.png
Várzea-grandense
Cquote1.png No meu governo a educação não tem pobremas e os professores recebe rigorosamente em dias Cquote2.png
Jaime Campos, ex-prefeito de Várzea Grande
Cquote1.png VA- DJÁ- GRÁN-DE Cquote2.png
Várzea-grandense pronunciando o nome de sua cidade
Cquote1.png Se cercar, vira prisão, se cobrir, vira circo Cquote2.png
rondonopolitano sobre Várzea Grande
Cquote1.png Um dia Rondonópolis vai ser maior! Cquote2.png
Bicha de Rondonópolis sobre Várzea Grande

Várzea Grande é o maior bairro de Cuiabá localizado às margens do Rio Cuiabá, conhecido como o município onde fica o Aeroporto de Cuiabá de Marechal Rondon.

História[editar]

Uma das 7 maravilhas do mundo moderno: a Caixa D'água de Várzea Grande.

A história da cidade é totalmente ligada a outro município mato-grossense: Cuiabá. Em 1867, em plena Guerra do Paraguai, a cidade de Cuiabá não tinha onde alojar os soldados que iriam se deslocar para os conflitos no país vizinho. Para resolver tal situação, foram construídos dormitórios em uma grande área de várzea, em um brejo localizado logo depois do Rio Cuiabá. Com a construção dos dormitórios vem à tona o primeiro grande costume várzea-grandense: o de ser uma cidade-dormitório.

Terminada a guerra, a falta de mulheres na cidade e os costumes homossexuais dos seus cidadãos, impediam a reprodução dos cidadãos várzea-grandense, sendo assim, o prefeito da cidade na época, Jacinto Pinto Aquino Rego dos Campos, teve uma brilhante ideia e resolveu tal problema construindo pontes ligando Várzea Grande à Cuiabá, tirando a cidade do isolamento causado pelo Rio Cuiabá. Em um gesto diplomático de boa vontade, Cuiabá enviou para Várzea Grande as melhores moças de seus puteiros para que a tradição homossexual da cidade vizinha pudesse enfim, ser quebrada. Ocorre que, os várzea-grandense são muito tradicionais e apenas por uma questão de sobrevivência da cidade, inovaram ao saírem do homossexualismo para o bissexualismo sendo que, o sexo entre homens e mulheres nesta região do planeta é feito apenas com fins de reprodução.

Com o crescimento da cidade, no início do século XX, Várzea Grande enfrenta o problema do abastecimento de água, mesmo com uma puta rio passando bem no meio da cidade e chovendo quase todo dia, certas coisas são difíceis de se entender. Tal problema foi resolvido com a construção de um grande monumento da história da humanidade: a Caixa D’água do centro da cidade. Hoje, assim como o Cristo Redentor para o Rio de Janeiro, a Estátua da Liberdade para Nova York, a torre Eiffel para Paris, e as pirâmides para o Egito, a Caixa D’água é para Várzea Grande o maior monumento, a maior contribuição que esta brava cidade formada por veados e putas pôde dar à humanidade.

Em 2009 um grande advento mundial foi concedido à Várzea Grande, a cidade foi escolhida como uma das grandes sedes da Copa do Mundo de Futebol de 2014. Apesar de no site da FIFA ter constado "Cuiabá", a cidade de Várzea Grande foi a cidade brasileira que mais se movimentou e se preparou para a Copa do Mundo anunciando diversos projetos que foram concluídos e entregues em 2014, pena que ninguém sequer pisou por lá, quem mal pisou no aerporto se teletransportou para a Arena Pantanal e depois foi embora 20 minutos depois.

Geografia[editar]

O clima e a geografia de Várzea Grande são os mesmos de Cuiabá. Quente, abafado e insuportável.

Economia[editar]

Além dos títulos de "Cidade Dormitório" e "Cidade de putas", Várzea Grande é conhecida no Mato Grosso também como "Cidade Industrial". Pois é em torno dessas duas indústrias (dormitórios e putas) que gira a economia várzea-grandense.

A indústria dos dormitórios ganha força desde a fundação da cidade. Mantendo-se fiel à sua tradição, Várzea Grande faz questão de ostentar alguns números. Número de prédios comerciais: zero. Número de prédios com mais de um andar: zero. Número de teatros: zero. Número de shopping centers: zero. Número de cinemas: zero. Número de restaurantes: zero. Número de boates decentes: zero. Número de hospitais: zero. Número de escolas: zero. Número de casas residenciais: todas.

Na indústria das putas, destaca-se a Avenida da FEB, única via pavimentada da cidade e único lugar onde se vê pessoas trabalhando. É neste local que se encontram as responsáveis pelo crescimento da cidade: as putas que trabalham diariamente nas ruas, nos movimentados puteiros ao longo da Avenida, e nas universidades privadas de Cuiabá além é claro, da Univag.

Política[editar]

Centro de Várzea Grande

Várzea Grande é um feudo localizado no Mato Grosso governado nos últimos 120 anos pela família Campos, uma espécie de Paulo Maluf da região. No entanto, o vencedor da última eleição municipal não foi um membro da dinastia Campos. Tal evento somente foi possível porque os Campos realizaram um sonho comum a todos várzea-grandenses: sumir de Várzea Grande. E, assim como Paulo Maluf, os Campos realizaram outro sonho: ir para Brasília ao eleger um de seus membros, Jaime Campos, Senador da República.

O seguinte prefeito de Várzea Grande Wallace Guimarães tem como principal passatempo ser preso em aeroportos. Tal hábito encanta os várzea-grandenses que possui como único orgulho terem um aeroporto, de tal forma que o simpático senhor de idade conseguiu ser eleito prefeito após 120 anos de dinastia Campos. Wallace Guimarães tem feito muito (buraco) pela cidade, todos os dias, seus funcionários do DAE (Departamento de Água e Estrago) saem as ruas tentando fazer buracos cada vez maiores.

Educação[editar]

O número de universidades em Várzea Grande é de zero, pois como toda cidade dormitório, para que construir universidades se já tem tantas em Cuiabá? A Univag (Universidade de Várzea Grande), embora não possa ser considerada universidade, é outro motivo de orgulho da cidade, quando todo várzea-grandense estufa o peito só para falar: "Na Univag tem estacionamento! E de grátis."

Saúde[editar]

Segundo o IBGE, nunca na história da humanidade nasceu um ser humano em Várzea Grande. Como a cidade não tem hospitais, as putas de Várzea Grande para darem à luz, recorrem aos hospitais de Cuiabá, mais precisamente no Hospital Geral, no Bairro do Porto - bairro cuiabano mais próximo de Várzea Grande.

Transportes[editar]

Entrada de Várzea Grande pela Rodovia Imigrantes. Sem dúvida a estrada em melhores condições de todo o avançado estado do Mato Grosso.

O aeroporto de Cuiabá fica em Várzea Grande, e esse é o grande motivo de frisson no povo local que por causa desse fato medíocre se acham no direito de se considerarem cidade grande. Cuiabá, por sua vez, apenas utiliza de Várzea Grande apenas como aeroporto.

Para dar aspecto de cidade grande à Várzea Grande, a prefeitura investiu na construção de calçadas mais largas que as ruas e avenidas da cidade. Com ruas estreitas, Várzea Grande consegue produzir engarrafamentos quilométricos mesmo não tendo nem 500 mil habitantes.

É fácil reconhecer um varzeagrandense em Cuiabá. Geralmente eles dirigem a 10 quilômetros por hora na faixa de alta velocidade, ficam durante horas diante dos semáforos admirando a transição da luz vermelha para a verde e adoram brincar de subir e descer escadas rolantes nos shoppings.

Esporte[editar]

O time de futebol de Várzea Grande reflete a crise de identidade dos várzea-grandenses. Seu nome, Operário Futebol Clube é o mesmo de um time de Campo Grande, seu uniforme é cópia do uniforme do Fluminense FC do Rio de Janeiro e o time joga em um estádio em Cuiabá, o Verdão, que por sinal é o apelido da SE Palmeiras de São Paulo.

Lazer[editar]

Diante da falta de atrativos, a cidade de Várzea Grande durante o dia fica vazia, pois o várzea-grandenses para ir ao trabalho, escola, restaurante, universidade, cinema, para andar de elevador, escada rolante, ir a festas decentes, se locomove diariamente para Cuiabá, utilizando-se das pontes construídas pelo saudoso Jacinto Pinto Aquino Rego dos Campos. Desta forma, durante as noites os várzea-grandenses apenas habitam sua cidade natal para dormirem.