Vício em videogames

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg Vício em videogames é um jogo virtual (game).

Enquanto você lê, Alguém vê mais uma calcinha em Soul Calibur.

Cquote1.png Ô mãe... ainda é duas da manhã! Deixa eu jogar mais um pouco, vai... Cquote2.png
Pirralho de onze anos sobre seu Mega Drive.
Cquote1.png Viciado? Eu só faço vídeos pelas visualizações. Nem jogo isso direito... Cquote2.png
Gamer de YouTube sobre vício em videogames.
Cquote1.png Vem! Vamos sair de casa um pouco. Cquote2.png
Sua namorada sobre sair contigo.
Cquote1.png Não posso. Acho que o Nemesis está lá fora... Cquote2.png
Você sobre seu vício em Resident Evil.
Cquote1.png Dá carrinho não, má! Cquote2.png
Cearense jogando Winning Eleven sobre vício em videogames.
Cquote1.png Viciado? Imagina! Só curto jogar Counter Strike mesmo. Cquote2.png
Você sobre colocar R$ 50,00 numa lan house.
Cquote1.png Esse carro está muito lento... cadê o botão do "nitro? Cquote2.png
Você dirigindo e seu vício em
Need for Speed.
Cquote1.png Quando eu vou brigar eu adoro usar o Hadouken Cquote2.png
Você e seu vício em The King of the Fighters.
Cquote1.png Isto é ótimo para os negócios! Cquote2.png
Dono de fliperama sobre vício em videogames.

O vício em videogames é uma enfermidade que atinge 30 em cada 20 nerds espinhentos que desconhecem a vida social. Considerado o mal do século XXI esse vício constantemente ataca pessoas que têm acesso a jogos eletrônicos, fliperamas e alguns até em jogos de celulares. Até o momento não existe uma cura 100% eficiente para essa enfermidade.

Como tudo começa[editar]

O primeiro passo para se viciar em videogueimes é conseguir um console, tendo duas maneiras principais de se conseguir isso: pentelhar os pais até eles comprarem um Atari para o jovem ou conseguir dinheiro e comprar um console. O indíviduo arregala os ouvidos olhos para o novo objeto que ele tem em mãos, algo que mudará sua vida completamente e que aniquilará qualquer chance de ele ter uma vida social. Nos primeiros dias o indíviduo joga alguns poucos minutos porque apanha de todos jogos que joga (inclusive Pacman), esbraveja diversos palavrões e a mãe do indivíduo ordena que ele imediamente desligue o console. De início o ato de jogar parece inofensivo, porém logo após a enfermidade se manifesta...

Desenvolvendo o vício[editar]

Devido a inexperiência o jovem jogador perde em todos games em que ele decide jogar, com isso ele fica cada vez mais tempo jogando para poder se mostrar pros amiguinhos dizendo que ninguém o vence no Sonic ou no Crash Bandicoot. No entanto isso se torna um círculo vicioso (sem trocadilho) porque o N00b jogador perde toda vez que joga e diz que só vai parar quando vencer (ou seja, quando o Exterminador do Futuro virar 100% humano)... é assim que nasce o vício em videogueimes.

Vício por tipos de jogos[editar]

Cada pessoa tem preferências pessoais (O RLY?) quanto a que tipo de jogo ela gosta e por isso o vício em videogueime a atinje de um jeito específico. Há diversos casos nos quais o viciado leva o seu vício para o mundo real e acaba se fodendo encarando consequências desagradáveis pelo seu vício.

Viciados em jogos toscos[editar]

Se você é viciado nesse jogo se mate!

São aqueles caras old school que acha cool enfiar coisas no cu jogar jogos que ninguém dá mais a mínima só para pagar de sabichão na história dos jogos. Esses também costumam ser fãs de Paciência e Campo Minado no computador (e viciados também), jogo da cobrinha no celular e Mario Bros.
Consequências na vida real - Pensar que ao passear pela rua você tem que fazer le parkour ficar pulando que nem o Mario e por conseguinte cair na piada do Mário muito mais vezes do que qualquer pessoa normal.

Viciados em jogos de esporte[editar]

Os famosos caras que ficam horas a fio jogando Fifa e Pro Evolution Soccer enquanto não sabem nem quantas vezes a Seleção Brasileira foi campeã mundial. Obviamente há pessoas que jogam jogos de outros esportes, mas o futebol é o que manda na parada, manolo! Viciados nesses jogos costumam ser perna-de-paus na vida real.
Consequências na vida real - Pensar que é Tony Hawk e passar vergonha em cima de um skate, tentar fazer esqui em um lugar sem gelo, jogar rúgbi pensando que ao se machucar basta aperta o restart que vai melhorar, esquecer que tem que pagar para jogar boliche de verdade e se esquecer que não se pode dar carrinho em mestres cearenses do Winning Eleven.

Esse gráfico alucina e vicia qualquer jogador.

Viciados em jogos de tiro[editar]

Por ficar muito tempo jogando se consideram estrategistas de guerra, mesmo que não saibam nem o bê-a-bá disso, gritando igual um general a jogar. Alguns tem ainda a fanfarronice de se acharem aptos para serem militares só porque mataram alguém com a faquinha do Counter Strike e os viciados em jogos ambientados na Segunda Guerra dizem conhecer toda a história da guerra só por terem zerado um Medal of Honor ou Call of Duty da vida, apesar de não saberem nem quem foi O bigodudo soviético.
Consequências na vida real - Ficar gritando fire in the hole! que nem maluco, gritar headshot! toda vez que alguém for atingido por alguma coisa na cabeça, brincar de pique-esconde e dizer que os outros estão de camp, ter paranóia achando que está numa guerra e ir cortar o pão e pensar que você está com a faca do CS.

Viciados em jogo de luta[editar]

Você talvez não saiba, mas Tekken é um jogo de luta.

Nunca foram em uma academia de musculação, nunca fizeram artes marciais, mas mesmo assim se vangloriam por serem "melhores" que Jackie Chan e Jet Li juntos. Esse tipo de vício é perigoso porque o viciado se ilude pensando que é bom no mano-a-mano, quando aparece um Caruso na frente e ele entra pelo cano.
Consequências na vida real - Sair por aí dando voadoras em qualquer um, sair olhando feio para qualquer um, começar a dizer fatality, "K.O.", finish him, round one e are you ready? do nada, desafiar o valentão da escola e voltar banguela e com um olho roxo para casa.

Viciados em jogos de corrida[editar]

Como você é idiota deixará o carro cair.

Pilotos de fuga no game e ainda cai da bicicleta no mundo real, esses são os viciados em jogos de corrida. Tais pessoas consideram que é possível zerar o Gran Turismo em um dia e que rachas dão muito dinheiro para quem vencer. Sempre tentam bater no carro do adversário ou fazer-lo rodopiar, de modo a vencer a corrida de qualquer forma (e mesmo assim conseguem perder). Afaste-se desses viciados!
Consequências na vida real - Participar de um racha e ser preso, "tunar" o carro e ser multado por isso, ser piloto de Fórmula 1 se esquecendo do Ayrton Senna e ir a 50 por hora numa pista de 40.

Viciados em jogos de survival horror[editar]

Se destacam os jogadores de Silent Hill e Resident Evil. Se matam para decifrar os puzzles (quebra-cabeças) do jogo e passam quatro dias até descobrir que o objetivo não era matar os zumbis e sim achar uma chave qualquer. Por motivos desconhecidos esses jogadores têm constantes pesadelos e fobia do Bicho Papão Nemesis.
Consequências na vida real - Se assustar com qualquer coisa, ter repulsa ao videoclipe de Thriller, ter repulsa a puzzles, ficar procurando red herbs, blue herbs e green herbs; e ficar obcecado com a chave da sua casa.

Leon apoia os viciados em survival horror.

Viciados em jogos baseados em animes[editar]

Os jogadores não são necessariamente otakus (Ou sim) e passam o dia jogando Naruto e similares para quando seus pais dormirem ele possa ver um Hentai sem preocupações. Nas horas vagas os viciados procuram aprender Japonês e depois voltar a jogar seus joguinhos. '
Consequências na vida real - Fazer cosplay na porta da sua casa, achar que essa parada de jutsu existe e querer morar no Japão.

Viciados em jogos infantis[editar]

São pessoas que deveriam estar em um hospício ou que tem Síndrome de Down.
Consequências na vida real - Ficar babando por horas e achar Bob Esponja o melhor programa do mundo.

Viciados em jogos baseados na realidade[editar]

São as pessoas que jogam The Sims e GTA compulsivamente. No primeiro caso a pessoa batalha para conseguir uma vida social no jogo, enquanto a do jogador è nula, e no segundo caso o jogador gasta horas procurando por macetes ou simplesmente matando as pessoas do cenário.
Consequências na vida real - Querer criar personagens, tendências psicopatas e vontade súbita de querer fazer parte de uma gangue.

Viciados em jogos de Role Playing Game[editar]

Geralmente jogam em computador. Confundem fantasia e realidade e acreditam em unicórnios, duendes e demais seres fantásticos dos seus joguinhos. São futuros psicopatas. Ja conseguiu aquele Set completo que você sempre sonhava ter e ja zerou Chrono Trigger em todos os finais e ja zombou da sua cara ao te ver morrer em Dark Souls e esta zombando tambem quando ele te mata (e você estando com hack de invensibilidade) chutando-o para algum abismo fazendo você ter uma morte morrida.
Consequências para a vida real - Ser considerado nerd (não há nada pior que isso (ou sim)) e perder a noção da realidade, Costuma fazer rituais em nome de Satã com pessoas virgens como você

Viciados em jogos adultos[editar]

Um jogo erótico no estilo hardcore

A espécie mais perigosa entre os viciados. Durante e após o jogo ele acaba melecando a casa toda com seus fluidos corporais e costuma jogar de madrugada para os pais não verem, quando não costumam virar ninjas e arranjar jeitos surpreendentes de jogar esses jogos de putaria sem ser pego por ninguém, nem mesmo os vizinhos.
Consequências para a vida real - Se transformar em um futuro tarado.

Jogar em fliperamas e lan houses[editar]

É quase a mesma coisa que os viciados que jogam fazem, com a única diferença que existe um monte de amiguinhos seus te zoando a cada vez que você dá mole no jogo. Pesquisas dizem que jogadores online de Counter Strike e jogos de RPG, que jogam em lan houses, são responsáveis por 99% do barulho do estabelecimento (o 1% restante advém dos mosquitos e moscas que sobrevoam a região), esses viciados proferem palavrões inimagináveis ao jogar em grupo, a cada headshot ou quando matam o dragão do jogo de RPG. Viciados que jogam nesses locais gastam rios de dinheiro com isso, enriquecendo os donos do estabelecimento enquanto em suas casas falta papel higiênico.

Típico viciado em jogos numa lan house.

Como se livrar do vício em videogueimes[editar]

Aqui estão alguns conselhos para que você se trate desse mal terrível:

  • Tenha uma vida social.
  • Tenha uma namorada.
  • Corte suas duas mãos.
  • Compre mãos mecânicas.
  • Pratique esportes.
  • Escreva um livro.
  • Vá procurar uma mulher.
Um bom motivo para as pessoas se viciarem em videogames.