Valiant Hearts: The Great War

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Coração Valente: Uma Grande Merda
Valiant Hearts The Great War.png

Capa do jogo

Informações
Desenvolvedor Ubisoft Indie
Publicador Ubisoft
Ano 2014
Gênero Puzzle
Plataformas Qualquer coisa que consiga rodar um jogo de NES
Avaliação 50%
Idade para jogar Livre

Cquote1.png Porra! Como que eu dou tiro nesses nazistas Cquote2.png
Jogador de CS sobre esperar um fps na Primeira Guerra Mundial

Valiant Hearts: The Great War é um desses jogos superestimados da época em que a Ubisoft comprava todo mundo e parecia acima de qualquer crítica. É na prática um joguinho de puzzle incrivelmente idiota e maçante ambientado na Primeira Guerra Mundial, e como as pessoas são puxa-saco da Ubisoft e Child of Light havia acabado de ser lançado, foi um sucesso lançado para todas plataformas em 2014.

Enredo[editar]

A história do jogo começa em 1914, ano em que, se você estudou um pouquinho de história, sabemos bem que o arquiduque Francisco Ferdinando foi assassinado numa sarjeta de Myanmar (na época Birmânia) quando o país recusava-se a assinar o Convenção da União de Berna, desencadeando uma série de declarações de guerra nos principais morros do Rio de Janeiro mergulhando o Brasil e o mundo num caos sangrento. Com esse fatídico período histórico de fundo, assumimos o controle de diferentes quatro personagens precisando resolver seus dilemas pessoas e acabando tornando-se todos amigos.

Começamos a história por Emile, apenas um pacato tiozão do churrasco que alegrava as lajes na Cidade de Deus, até que seu querido genro foi recrutado para servir de olheiro no Morro do Alemão onde o tráfico de drogas dominava. Revoltado com isso ele se alista numa UPA e parte para a guerra contra as drogas, lutando na Primeira Batalha do Marne onde acabou capturado pelos alemães e forçado a fazer churrasco para eles.

O jogo retrata os horrores da guerra quando pela primeira vez rifles e fuzis foram utilizados em larga escala, bem como zeppelins, gás de cloro, drogas sintéticas e bigodes bem aparados. No meio do caos, Emile consegue escapar com a ajuda de um cachorro, encontrando Freddie, um tiozão do pagode, e rapidamente ambos tornam-se bons amigos lutando pelos mesmos ideais do que seria uma boa vida na favela sem tráfico de drogas.

Enquanto perseguem o vilão do jogo, o Baron Von Dorf, um grande traficante do morro do alemão que naquele momento estava soltando balões (chamados de zeppelins em 1914) para avisar que os tiras estavam subindo o morro, Emile e Freedie se veem numa situação de desvantagem perseguidos pelos traficas do alemão, mas então ambos chamam um Uber e são resgatados por uma motorista belga chamada Anna, que os leva de Ypres até Reims por um preço bem camarada, gerando ainda mais ódio por parte dos taxistas, perseguindo o chefe do sindicato dos taxista de nome Von Dorf, que escapa de teco-teco deixando o seu subordinado Karl para trás, que é feito prisioneiro.

Vemos então um flashback de como Anna chegou no campo de batalha, mostrando sua vida de uberista em Paris no momento em que um grande conflito de proporções mundiais, travados entre taxistas e uberistas, eclodiu. Como ela é do Uber, os taxistas constantemente tentam vandalizar o seu veículo, e nesses momentos devemos desviar de bombas, pedradas, xingamentos e fechadas de trânsito.

Agora sob o ponto de vista de Freedie, o tiozão negão do pagode que pega as branquelas, lutamos então a Batalha do Somme, momento em que Von Dorf finalmente é derrotado, mas tem sua vida poupada para a humilhação ficar ainda maior, começando assim o ponto de virada dos trafica do Morro do Alemão começando a perderem a vantagem da guerra.

Enquanto isso Karl descobre que seu filho está com dengue, e num ato de desespero foge da prisão para ir acudir sua esposa e filho, no meio de sua fuga acaba chamando o Uber da Anna, mas antes de chegarem na sua cidade Saint-Mihiel, ambos são capturados pelos taxistas, que aliados dos trafica do Alemão, envia os dois de volta para a guerra. Todavia, um inesperado ataque pesado dos cana traz todo um caos para o campo de batalha, e Karl consegue desertar, e finalmente chegar na favela onde sua esposa e filho moravam. Porém ao chegar no local Karl se depara com uma cena terrível! A sua casa está totalmente tomada por um vazamento de gás que a prefeitura do Rio se recusa a consertar, mas heroico, ele entra no local protegido por uma máscara, salva sua esposa e seu filho, mas fica todo sequelado. Anna, que tem um curso de primeiros-socorros que aprendeu em sua vida nos videogames onde apenas passar ataduras nos outros cura todo tipo de enfermidade ou dano físico.

Por fim vivenciamos com Emile a Ofensiva Nivelle, uma verdadeira carnificina na qual o BOPE sobe o Morro do Alemão num tiroteio que toma toda a Linha Vermelha, que foi batizada assim nessa época devido ao banho de sangue que ali ocorreu. Em meio à ofensiva suicida Emile acaba revoltando-se com seu superior que não tinha tática alguma e só mandava os soldados correrem rumo à morte, como todo bom time de futebol carioca, então Emile o mata com um golpe de pá. Julgado pelo STJD, Emile é punido com a perda de 3 mandos de campo e fuzilamento. E o jogo termina por isso, Emile é fuzilado numa tentativa de deixar o jogador triste.

Jogabilidade[editar]

A cidade está sob ataque de gás de cloro? Faça carinho no cachorro.

Apesar do jogo se passar na Primeira Guerra Mundial não espere nenhum FPS dinâmico e emocionante. O jogo é inteiro feito apenas por puzzles a se resolver, não havendo muita guerra em si. Na verdade se misturasse o enredo desse jogo com um fps decente talvez teríamos o primeiro Call of Duty realmente bom, mas o que Valiant Hearts tem de história ele tem de porca jogabilidade.

O jogo então consiste em andar por cenários, coletar itens e usar esses itens em algum lugar do cenário. Só isso ao longo de 3 horas de gameplay que se reduzem para meia-hora caso já saiba a solução desses puzzles todos. O jogo tem portanto o objetivo de ser educativo e nada desafiador, e mesmo que você seja incrivelmente n00b, tenha déficit de QI ou simplesmente possua retardo mental, um pombo gordo ainda frequentemente traz dicas de como solucionar os enigmas por mais que todos sejam sempre a mesma coisa (pegar uma pedra, ou garrafa ou qualquer lixo e arremessar em algum lugar).

Frequentemente a interação com o cachorro é crucial para solucionar os puzzles, mas também, é sempre a mesma coisa. Muito obediente, ordenamos que o cachorro entre em buracos para coletar os itens que nós mesmos não podemos alcançar, ou então distrair soldados inimigos.

Personagens[editar]

  • Emile - O personagem principal, é originalmente apenas um tiozão do churrasco que tem uma boa relação com sua filha e seu genro, mas que vê tudo entrar em decadência quando a guerra começa tornando-se um grande pobre coitado. Ele tem como principal poder a habilidade de poder cavar no chão e nas paredes usando apenas uma .
  • Freddie - O tiozão do pagode, é um negão que possui um casamento interracial com uma francesa, o que atraiu a fúria dos alemães nazistas que bombardearam a igreja na hora do casamento dele. Enfurecido Freedie se alista no exército para procurar sua vingança. Ele tem o poder de possui um alicate indestrutível, ideal para cortar arames farpados.
  • Karl - Genro de Emile, quando a guerra começa é deportado da França para servir os alemães e passa o jogo inteiro tentando voltar para casa. A sua principal habilidade é conseguir trocar um uniforme militar inteiro em menos de 2 segundos.
  • Anna - Enfermeira belga que trabalha para o Uber e por isso está constantemente sendo alvo da fúria de taxistas que procuram vandalizar o seu veículo de todas as formas. É filha de um brilhante cientistas chamado Walter White que foi sequestrado pelos traficantes do Morro do Alemão para fazer a metanfetamina, e ela passa o jogo determinada em resgatá-lo. A sua principal habilidade é saber curar soldados usando apenas bandanas, um paninho molhado com Mertiolate e injeções de morfina.
  • Walt - O cachorro Pinscher que interliga todos personagens, está ali apenas para causar fofura nos jogadores, ser acariciado, e com uma obediência fiel entrar nas maiores enrascadas para coletar itens onde os personagens principais não conseguem chegar.

Recepção[editar]

De 2009 a 2014 a Ubisoft era imune à críticas. A empresa subornava todos youtubers gamers e todos sites de análise de jogos, então por mais que Valiant Hearts fosse descaradamente um jogo sem graça, fácil, nada desafiador, com uma história clichê e com uma direção de arte que só agradaria um hipster, o jogo foi amplamente elogiado e recomendado por todos. Muito embora após zerarmos o jogo ele logo cai no esquecimento.