Vila Rica

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Nota: Se procura por Ouro Preto porque não digitou Ouro Preto na busca seu burro consulte o artigo Ouro Preto, ou então Vila Rica (desambiguação).


Vila Rica é uma vila pobre, lá no norte de Mato Grosso, no meio do nada. Até que aparece em alguns mapas, mas nada de muito destaque não.

História[editar]

A avenida principal de Vila Rica e o belo contraste entre o verde gramado e as imundas ruas repleta de buracos e poças sinistras.

Cidade fundada oficialmente em 1978, quando os índios tapirapés foram expulsos para irem viver no Parque Nacional do Xingu. Um antigo pajé tapirapé, antes de ser levado, enterrou uma cabeça de bode sob a prefeitura de Vila Rica, uma mandinga braba que explica hoje porque essa cidade não cresce.

Em 1980 um cara qualquer lá grilou milhares de hectares de terras, e junto ao INCRA vendeu inúmeros lotes a preço de banana para mineiros e sulistas falidos que colonizaram a região.

Só porque tem um leve formato de um sino (e tosco) dizem que a cidade foi planejada, a avenida principal até é simétrica (só no gramado é verdade, mas não deixa de ser coisa rara nos toscos municípios do interior), mas nada de mais...

Em 1986 Vila Rica foi emancipada, e decidiu manter esse nome para ser confundida com a antiga Ouro Preto e ver se alguém cai na cilada de terminar lá.

Economia[editar]

Apesar do nome não é nada rica, mas se bem que se você comparar com os municípios vizinhos, até que Vila Rica até parece ser rica mesmo, só do mercado do gado de corte e vacas leiteiras e o PIB local mensal de 50 centavos e 5 tickets vale-refeição é o suficiente para fazer de Vila Rica um dos municípios mais ricos e que mais cresce em Mato Grosso

Transportes[editar]

Cidade localizada na sinistra BR-158, uma das mais radicais rodovias federais do Brasil que liga o Inferno à Mordor, Vila Rica está bem no meio do caminho.

Em sua zona urbana, apesar das ruas esburacadas a cidade pelo menos tem ruas, e alguns resquícios de asfalto entre os buracos, luxo que as cidade vizinhas estão longe de ter.

Lazer[editar]

Ficar sentado na calçada fazendo porra nenhuma. Ou então "andar até ali", ver os outros e ser visto, depois voltar e sentar na calçada novamente, talvez beber uma pinga.