Vinny

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Bernardinho nervoso jpg.jpg Please STOP the music!

Este artigo se trata de cantores, bandas ou músicas cantadas muito, mas MUITO mal.


A90.jpg

Este artigo discute coisas intrínsecas aos Anos 90's!
Se você NÃO teve infância naquela época, com certeza você está no Facebook ou no Whatsapp neste instante.

Procurado pela justiça, Vinny possivelmente não será localizado nunca mais.

Cquote1.png Eu acho ele bunitinhu S2 Cquote2.png
Fã maluca sobre o Vinny
Cquote1.png Loirão gostoso Cquote2.png
Outra fã louca sobre o Vinny
Cquote1.png Eu amo ele... fofo! Cquote2.png
Fã gay sobre o Vinny
Cquote1.png É ta aí, grande Vinny galera! Cquote2.png
Faustão sobre o Vinny
Cquote1.png Isto ecziste, infelizmente. Cquote2.png
Padre Quevedo sobre o Vinny

Vinícius Bottini Conrado, ou Vinny por íntimos e pra Heloísa, aquela mina maluca que mexia a cadeira na beira da sala, bem na nossa cara, do jeito que a tarava, perdendo a vergonha na cara e vem, vai, vem, vai, move your body, don't stop... Bem, ele é um cantor de rock brasileiro que começou a carreira no início dos anos 90 com a banda Hay Kay (que só sua mãe ou algum fã de Vamp deve lembrar vagamente) e que a partir de 1995 decidiu virar cantor solo, tendo feito sucesso SOMENTE no seu segundo álbum, "Todomundo" (e quando eu digo SOMENTE, foi SÓ NESSE MESMO) graças à tal Heloísa, que, como muitas outras músicas chiclete de quinta, vitimaram muitas pobres Heloísas pelo mundo afora. Ainda tentou arrastar seu sucesso por mais um disco, dessa vez não seu, mas de uma criatura surgida do inferno chamada Tiazinha, mas depois disso... bem, ele desapareceu de tal maneira que tem gente que viveu os anos 90 e sequer lembra que o indivíduo existiu de facto.

História[editar]

Vinny em seus tempos de Shoptime, sob o codinome de Ciro Bottini.

Após fazer um sucesso de um hit só na Hay Kay (uma música que só rolou mesmo numa novela e não mais), decidiu lançar um disco solo em 1995, meio num rock acústico, que naquela época não tava na moda ainda (a MTV era coisa de roqueiro rico metido a merda e não lançavam os terríveis Acústicos MTV ainda) e por isso num fez um pingo de sucesso.

Revoltadinho, em 1997 ele decidiu misturar com uma pitada de Latino em sua música e dae veio o disco "Todomundo" de 1997, com a abominável "Heloísa, Mexe a Cadeira" e assim acabou dominando a mente e o cérebro de milhões de brasileiros no Brasil afora com a mina que botava pra danar e trepava na mesa. Que cena patética, uma mina chapada em cima de uma mesa, lembrei de um dia em que vi sua mulher, aquela baleia, fazendo isso...

Em 1998 ele lançaria "Na Gandaia", que ainda meio que teve um sucesso mediano com "Shake Boom", que nada mais era que uma versão cópia carbono da Heloísa, Mexe a Cadeira, só que com mais palavras estranhas e um clipe com a vocalista de outra banda bem anos 90 e bem "um hit só": As Meninas, além de Monique Evans, um cara pegando fogo e outras bizarrices a lá anos 90.

Em 1999 ele participou da trilha sonora do filme Xuxa Requebra (grandes merda) e também do terrível disco Tiazinha Faz a Festa, com a insolente Uh! Tiazinha, tornando ele um raro artista de um hit só a ter três hits só. Contraditório isso não? Foda-se, aqui é a Desciclopédia.

Depois ele lançou mais um monte de discos, mas que ninguém lembra de nenhum, pois a partir dos anos 2000 ele iria cair no limbo dos artistas de um hit ou um pouquinho mais que um esquecidos pra sempre pela mídia, como Felipe Dylon, B5, P.O. Box, Braga Boys e Os Virgulóides. Depois de 2012, ele concluiu um curso de bacharel em... FILOSOFIA. Isso mesmo. Após virar um grande filósofo, percebeu que toda sua vida foi uma coisa completamente irracional e assim ele abandonou a carreira de cantor pra sempre, muito embora muita gente achasse que ele já tivesse saído fora uns 10 anos antes.

Sucessos[editar]

Vinny consumido pelas dorgas, ainda no ano de 1997.
  • Heloísa, Mexe a Cadeira

Só lembro dessa, então lá vai:

Mexe a cadeira
e bota na beira da sala
Mexe a cadeira
agora bem na minha cara
Mexe a cadeira da maneira que te tara
Mexe a cadeira
e perde a vergonha na cara <<< Rima mais óbvia que isso, só rimar êta com tieta.

E vem, vai, vem ,vai
Move your body, don't stop <<< Misturar ingrês com português tava na moda.
Move your body, don't stop
Mexe a cadeira, hum..
Menina mexe a cadeira

Mexe a cadeira, hey
Bota pra danar, hey
Trepa na mesa, hey
Give it up, give it up, give it up
Mexe a cadeira
E bota na beira da sala
Mexe a cadeira
Mexe na minha

Mexe a cadeira
Sabe tudo e nada fala
Mexe a cadeira
E vai fazendo a minha mala

Repete: 1a. parte
Repete: Refrão

Mexe, mexe
mexe a cadeira
Da maneira que te tara
Mexe a cadeira
E vai fazendo a minha mala
Mexe a cadeira
sabe tudo e nada fala
Mexe a cadeira
E perde a vergonha na cara


Tá, teve mais umas duas ou três, mas e daí, alguém ao menos lembra como começa as outras?