Vitória do Mearim

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Vitória do Mearim é um latifúndio inútil e improdutivo, localizado no Maranhão, um dos estados mais secos e abandonados do Brasil. Como não poderia deixar de ser, todos os anos Vitória do Mearim sofre com uma seca infernal, e o maior desejo dos moradores de lá é conseguir dinheiro para comprar uma garrafa pet de Coca-Cola. Porém, considerando que o salário que eles ganham trabalhando o dia inteiro na roça é de 1 centavo, eles dificilmente conseguirão realizar esse sonho antes do fim do mundo em 2012.

Atualmente, os únicos que estão se ferrando em Vitória do Mearim são alguns doidos que fugiram de algum hospício de Machacalis, e alguns pobres (101% da população) que não tem para onde ir. Todos os domingos, esse pessoal reza para algum pau-de-arara passar pela cidade, para eles conseguirem escapar para alguma favela de São Paulo ou do Rio de Janeiro, onde eles poderão erguer mais alguns barracos e tornarem as cidades piores do que elas já são. O único problema é que Vitória do Mearim é tão isolada do mundo que nem mesmo os experientes motoristas dos paus-de-arara conseguem encontrar esse verdadeiro cu do mundo.

História[editar]

Panorama que resume bem Vitória do Mearim, com o charco fedorento do poluído rio Mearim à esquerda, casas decrépitas caindo aos pedaços no meio, rua de pedregulhos, e lixo nas calçadas.

Fundada por alguns vagabundos que tinham preguiça de trabalhar para conseguir comprar um terreninho em alguma grande metrópole, desde os primórdios, Vitória do Mearim sofre com um calor do cão, além de uma seca infernal que impede qualquer tipo de atividade agrícola/agropecuária. Mesmo assim, os moradores de lá não desistem, e todos os anos tentam fazer vingar algumas plantações de mandioca, banana e pepino, alimentos estes que são muito apreciados na região.

Poucos anos após a sua fundação, Vitória do Mearim já estava completamente abandonada, pois o lugar é tão ruim que nem mesmo os seus fundadores queriam morar lá. Na verdade, nem mesmo os animais queriam morar lá, pois sabiam que era uma cilada. Por conta disso, Vitória do Mearim ficou muitos anos sendo apenas uma cidadezinha-fantasma esquecida no sertão do Maranhão - Ou seja, ficou na mesma situação que 99% das cidades maranhenses.

Alguns anos mais tarde, percebendo que Vitória do Mearim poderia ser um excelente curral eleitoral, o ditador José Sarney resolveu levar para lá alguns caipiras infelizes que moravam em cidades do mesmo calibre que Araponga. Tudo o que ele precisou fazer foi pagar dois contos para cada um, que eles aceitaram morar em Vitória do Mearim, mesmo sabendo que iriam acabar morrendo, por conta das secas infernais que assolavam a região.

Porém, por incrível que pareça, esses novos moradores de Vitória do Mearim conseguiram sobreviver, pois fizeram como Bear Grylls, e beberam a água que estava dentro de suas próprias merdas. Estando vivos, esses habitantes começaram a desenvolver um pouco Vitória do Mearim, construindo novos barracos e construções públicas. O mais impressionante é que, para construir isso, eles usaram apenas os dentes e alguns pedaços de cactus, pois eles não possuíam nem madeira e nem ferramentas adequadas para trabalhar.

Infelizmente, esses habitantes acabaram morrendo antes de concluírem o desenvolvimento de Vitória do Mearim. Na verdade, a única coisa que eles conseguiram construir foi uma igrejinha no meio da cidade, que os poucos habitantes que vivem na cidade atualmente usam para puxar alguns baseados.

Economia[editar]

Atualmente, a economia de Vitória do Mearim é totalmente sustentada por aqueles programas toscos do governo que auxiliam vagabundos, tipo o Bolsa Família.

Educação[editar]

Em Vitória do Mearim, não são necessários investimentos em educação, já que as poucas crianças de lá ficam o dia todo trabalhando na roça, para sustentar os pais vagabundos que ficam o dia e a noite inteira tomando cachaça nos inúmeros botecos que existem na "cidade".