Votorantim

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Gnome-searchtool blue.png Votorantim é uma pequena cidade desconhecida.
Você pode estar perdendo seu tempo à-toa ao ler sobre essa joça.
Todos os carros daqui foram fabricados na década de 1990 ou antes.

Sciences de la terre.svg.png


Va-a-merda-porra-(Luiz-Carlos-Alborghetti).gif Este artigo pretende ser ofensivo!

Se você não se sentiu ofendido, edite-o até se ofender.

E se se sentiu ofendido, VÁ A MERDA, PORRA!!!


Cquote1.png Você quis dizer: Sorocaba Cquote2.png
Google sobre Votorantim
Cquote1.png Você quis dizer: Becos Cquote2.png
Google sobre Votorantim

Cquote1.png Você é parente do Antonio Ermírio? Cquote2.png
Pergunta de um cidadão nordestino ao nativo de Votorantim

Cquote1.png Sou o primo pobre Cquote2.png
Resposta do votorantinense ao nordestino

Cquote1.png Votorantim é longe, né? Cquote2.png
Observação de um paulistano

Cquote1.png Votorantim ficou com o Espla, e Sorocaba com o Nada Cquote2.png
Opinião dos votorantinenses após disputa judicial envolvendo o Shopping Esplanada

Cquote1.png Eu gosto de gibão Cquote2.png
Observação do votorantinense sobre aquele doce de amendoim amassado e prensado

Cquote1.png É lá que mora a linda da jenni? Cquote2.png
Pergunta de um mineiro sobre uma votorantinense

Cquote1.png Fica no Acre? Cquote2.png
Paulistano sobre Votorantim

Cquote1.png Aqui tem alphaville Cquote2.png
Nativa burra sobre Votorantim

Cquote1.png mimimimiimillililiajsdhkaja Cquote2.png
Barbudo da Avenida sobre Votorantim


História[editar]

Antigo prisioneiro do grande explorador Sorocaba. Foi e continua sendo um pedaço de terra habitado por todo o tipo de pessoa: Nativos lindos, nativas lindass, viados sorocabanos que sonham retomar essa terra, sorocabanos viados a procura de homens lindos, deuses, maçons e religiosos. O Sr. Feudal Antônio Ermírio de Morais, estava com uns trocos a mais no bolso, aproveitou-se da insatisfação da população com os incompetentes políticos de Sorocaba devido aos maus cuidados que aquela cidadela de merda despendia para com nossa magnífica cidade e, na década de 60, ofereceu garotos de programa em um boa quantia aos corruptos veradores de Sorocaba para que aprovassem a emancipação de nossa Shangri-la. Assim, surgiu o primeiro paraíso com nome de cidade, no dia 27 de março de 1965 . Hoje vamos a Sorocaba para arrecadar dinheiro, pois 99,99% dos Votorantinenses trabalham em Sorocaba.


Tribos hostís, analfabetas, sujas, e sem modos, os Índios de Sorocaba tentaram ficar com o Shopping com suas lanças, armas e tetas de fora, gritando e babando coisas incompreensíveis de se entender. Porém o povo votorantinense, no auge da inteligência, foi lá e deu uma banana pra eles e em troca eles deram o shopping e o rabo.



A exemplo da arqui-inimiga Sorocaba, no município ocorre um fenomeno interessante: Em todo o mundo, grupos sociais como Rotary, Lions ou mesmo a Maçonaria, existem para ajudar a coletividade. Cidadãos se unem e se filiam a um destes grupos com o objetivo de ajudar a sociedade e os mais necessitados. Porém, em Votorantim isso é diferente. Os Rotarianos se fecham, assim como os membros do Lions Club e da Maçonaria. Se ajudam alguém, com certeza deve ser a si mesmos. Se acham os donos da cidade e se investem de orgulho e soberba inigualaveis. Contudo, Votorantim até poderia ser uma cidade mais humana e igualitária, porém o que se vê é uma imensa massa sendo dominados e explorados por meia duzia de outros ignorantes pseudo intelectuais que carregam em seus documentos sobrenomes considerados "tradicionais". Estes poucos fazem o que querem, devem nos bancos, fraudam a previdencia, sonegam impostos, corrompem o funcionalismo, desobedecem as leis, manipulam a imprensa local. A imprensa regional adora puxar o saco dos políticos deste fim-de-mundo, tendo o trabalho de apenas selecionar o texto, dar ctrl+c e ctrl+v dos artigos da assessoria de imprensa, para publicar no jornal "irmão". Os reais problemas da cidade são esquecidos. O que importa é fazer o marketing para a eleição de 2016. Aliás, para eles a lei parece não existir, afinal eles dominam aqueles que deveriam fazer cumprir-se a lei no município.


Geografia[editar]

Localiza-se a uma latitude 23º32'48" sul e a uma longitude 47º26'16" oeste, estando a uma altitude de 570 metros. Sua população de manos em 2005 era de 105.446 habitantes. Votorantim situa-se à sudoeste do estado. Distante 100 quilômetros da capital, graças a Deus, ocupando uma área de 177 km², sendo 30 km² de favelas urbanas e 147 km² de área invadida.

Na verdade, existe um prêmio acumulado para quem conseguir achar mais de 10 metros de rua plana e sem curvas em Votorantim, pois a cidade é compostas por um número elevado de morros. Sua topografia acidentada com relevo montanhoso, dotado de aclives, declives, vales, buracos, barrancos, morros e tudo de horrível que uma aréa possa ter, você verá em Votorantim. A altitude média circunda em torno de 557 metros. A cidade possui clima temperado tropical. Friozim no inverno, calor do demônio no verão. A temperatura média anual é variada, dependendo da fumaça liberada pelos becks de trutas da Vila Nova e do bairro Serrano que causam o Efeito Estufa. A cidade faz divisa com os municípios: Sorocaba, Piedade, Ibiúna, Salto de Pirapora e Alumínio. Pobre dessas cidades pois são sugados por esse tumor em forma de município.

Acredita-se que esta cidade está situada próxima ao reino denominado de Caverna do Dragão (Dungeons and Dragons), visto que seu Mentor prefeito é o próprio Mestre dos Magos. Não havendo semelhança apenas na aparência, mas no fato de que: Você olha para ele em um momento e o ve. Olha denovo e ele desapareceu. Principalmente quando você precisa falar com ele.

Hidrografia[editar]

Um simples dia de tranqüilidade. Um cantinho mais deserto e sossegado da Represa da Light no inverno. No verão a lotação é maior

A Represa de Itupararanga, que os manos chamam até hoje de "LIGHT", abastece Votorantim, Sorocaba e região. Itupararanga é uma famosa represa, que abrange grande parte no município de Votorantim, também muito desfrutada para fins de lazer. Para que possam entender melhor, visualizem um lugar onde os pobres acham que é praia: é nojento, sujo, cheio de gente com seus frangos assados embaixo do braço, sua farofa e sua maionese vencida. Todos com suas esposas pouco dotadas de beleza física, e suas criancinhas ranhentas e choronas. Em um domingo qualquer, de temperatura elevada, ar seco e sol a pino, os votorantinenses invadem e se instalam na represa, todos munidos de boné e óculos de sol de R$5,00 vindos da Feira da Barganha em troca daqueles cahorrinhos que balançam a cabeça, bermuda caída aparecendo o rego, barriga de verme, e todos, é claro, se achando lindíssimos. As moças - lê-se mulher que dorme tarde - (puta) com creme no cabelo pra parecer macio, chinelos coloridos, parados próximos a uma invasão de Monzas 88, Escorts XR3 86, e os mais abastados com seu Gol Bolinha 95, tunado com peças de plástico, cada um tocando um estilo músical, entre eles: Pagode, Axé, Funk, Calipso e Arrocha. Todos com o som rachadíssimo no máximo, onde as tais espécies humanas do local, insistem em cantar e após várias cervejas, dançam com suas parceiras gordas, graciosamante! Dica: Fuja! Vale ressaltar que os votorantinenses odeiam os sorocabanos e qualquer um dos outros povos da região. E justamente por isso, acabam banhando suas esposas, sogras e crianças na represa. E a água, mesmo sendo tratada, não consegue se livrar das impurezas de um corpo votorantinense. Porém, eles se esquecem que a água que o cu lava, à boca retorna!

Rodovias[editar]

O glorioso Transporte do Município de Votorantim

Votorantim encontra-se em um dos principais eixos industriais do estado, principal eixo também, do tráfico de produtos químicos ilegais, conta com importantes vias de acesso como as rodovias, Castelo Branco (SP-280), Raposo Tavares (SP-270) e Rua Venezuela, que liga a cidade ao maravilhoso bairro do Barcelona em Sorocaba, uma espécie de Votorantim Velha Guarda mais decadente. Outra via de acesso à cidade é a Av. Izoraida Marques Peres, que foi usada pelos maléficos votorantinenses para roubar um Shopping inteiro da cidade de Sorocaba. Este é mais um dos motivos pelos quais os sorocabanos odeiam Votorantim e sua incessante mania de chupinhar os bens da vizinhança.

Economia[editar]

O setor reciclável é a sua mais expressiva fonte de renda. As únicas 27 pessoas do município de Votorantim que não trabalham em Sorocaba, estão neste setor. São catadores de lixo (lixo também de Sorocaba, é óbvio). Catam de tudo. Desde papel, papelão, celulose, cal, embalagens, equipamentos variados e comida, até animais mortos na rodovia Raposo Tavares para a realização daquele pagode e daquele churrasco esperto de domingo na laje de casa.

Votorantim vive ainda do cultivo de variados produtos agrícolas, sobretudo Cannabis Sativa (para os leigos: beck/cigarrinho do capeta). Possui ainda gado leiteiro, aves e peixes que nada mais são do que as vacas,as galinhas e as piranhas dos puteiros onde trabalham as esposas dos munícipes votorantinenses, prestando serviços à região de Sorocaba. O seu comércio apresenta-se expressivamente ativo e variado, atendendo satisfatoriamente drogados, usuários e viciados em álcool e drogas, satisfazendo assim, todas as necessidades da população local.

Turismo[editar]

Uma noite de altíssimo nível de cultura na Praça de Eventos de Votorantim. Observem a graciosidade do público.

O mais importante atrativo turístico da cidade, é a famosa e escrota Cachoeira da Chave, local de onde se originou o nome da cidade, Vuduanqui, que em Tupi-Guarani: "O Vudu está aqui". Localizada no bairro da Chave é freqüentada pelo mesmo público de altíssimo nível financeiro e cultural que o da Represa Light(veja acima). Onde até ET vai estudar o comportamento bizarro dos freqüentadores. Veja o link abaixo!

http://www.youtube.com/watch?v=ryz71a-3xxs

Outro prezadíssimo atrativo, é Praça de Eventos "Lecy de Campos", Localizada na Av. 31 de Março, s/nº Centro (entrada do município). UMA PRAÇA BOMBADA DE MANOS!

Votorantim, cidade sem cultura e sem balada, onde rádios de sorocaba se sentem reis, fazendo festas para um público de milhões e mais milhões de manos pessoas que não são formadores de opinião.

Uma das principais festas é a "Batida 103", poderíamos chamar de Batida Policial 103 mil manos, sim, de 40 a 50 mil ex-presídiarios, motoboys, cafetões, vagabundos, vendedores ambulantes de abas retas com as mãozinhas para acima gritando: "UHU UHU! VAI TOMAR NO CU CARAI!". Este sim é um excelente público, que não têm condição de levar nem R$5,00 para beber uma bebida e melhor: querem tirar dos outros. Ex.: "AEE MANO DEIXA EU BEBER SUA CERVA AE DOM".

Há também uma festa itinerante, que passa por vários bairros da periferia, trazendo as gangues em peso dos seus becos para curtirem um som, que eles chamam de " TECHNO " tudo é TECHNO E TECNERA, não têm capacidade para decifrar os ritmos dentro da ELETRONIC MUSIC. Electro é PSY , Trance É PSY, Música Clássica é PSY. A maioria acha que todos os DJ's e produtores de PSY são o Skazi.

População[editar]

A população de Votorantim se caracteriza basicamente por caipiras, gays, gordos, gordo gays, manos e putas. Contudo nos últimos anos, uma nova raça começa a surgir: Os manogays. Está é uma espécie surgida do cruzamento de sapatões comidas por manos, que durante o ato(na Praça de Eventos atrás do palco, em alguns dos 452 shows feitos por rádios) tiveram contato com alguma raça alienígena desconhecida e se transformaram nisso que são atualmente. Mas quem tiver realmente coragem, pode adentrar pela cidade e descobrir que você está na realidade na Ilha do Dr. Moreau. O maior orgulho da população de Votorantim é dizer a todos, os bois e galinhas da cidade. Um exemplo disso é que o Shopping(!!!) Esplanada é de Votorantim e que tem muito orgulho de sujar o piso do Shopping(!!!) com o barro carecterístico de seus velhos casebres em suas vielas escuras onde os homens estão sentados em frente a Prefeitura Municipal, afinal de contas, esse é um dos maiores passatempos dos charmosos Votorantinenses. Outro fato pouco conhecido é que Votorantim possui a maior população de lombadas de toda a America Latina, número só superado pela população de semáforos (que supera o número total de gordos gay). Diz a lenda que depois de um empate entre dois candidatos a prefeitos numa eleição, ficou decidido que o vencedor seria aquele que construísse o maior número de lombadas em dois dias. Os dois morreram na metade do segundo dia, quando começaram os serviços próximos do Parque São João, porém suas obras continuam vivas até hoje!

Festa junina[editar]

A maior festa de Votorantim e região é realizada há mais de setecentos e tantos anos com shows do tipo Latino e Caju e Castanha. Nesta data, reaparecem magicamente os brinquedos do Moreno's Park caindo aos pedaços como o "Escorrega-a-dor", a "Centopeia Deprimente" e o "Castelo do Medo" para menores de 1 ano, e as tradicionais barraquinhas como "Véio do torrone" e a Casa de Belém com sua batata recheada, que é a única coisa boa da festa. Não podemos esquecer do tradicional sorteio "Não ganhe nada": o primeiro sorteado ganha um fogão, o segundo um Fiat 76 à álcool.

Antes de prosseguir, um breve comentário de um caipira local. Se quiser, pode pular e continuar a leitura, afinal de contas ninguém liga pra isso.

Cquote1.png bom quem tem sua boca diz o que quer.mas nao concordo em nada escrito nesta pagina pois quem escreveu esta palhaçada deve ter vindo de um lugar muito pior;ou se esqueceu ou nao sabe que em votorantim tem muitas familias honesta e trabalhadores...caipiras e gay;quais tem muito mais o que fazer;doque muitas dessas pessoas que ficam falando mal da cidade em que muitas pessoas de bem nasceram e continuam morando. Cquote2.png

Inclusive, esse pobre coitado que postou a reclamação é um dos seres que envergonham Votorantim. Como podem ver, ele deve ter estudado na Clotilde Belini, sendo assim, o animal mal sabe escrever e usar um espaço após a vírgula. Na realidade, quem escreveu o artigo estava com toda razão, Votorantim é ainda pior: a gente vive do cu do prefeito e ainda tem que mendigar espaçamento no meio daquela avenida que vive em construção e nunca termina.

Ver também[editar]