Wakka

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Wakka 50.jpg

Cquote1.png Não importa se perdermos mais de 8000 vezes, o importante é competir!! Cquote2.png
Wakka tentando animar seus companheiros de blitzball após mais uma derrota
Cquote1.png Waka Waka Waka, this time for África!! Cquote2.png
Shakira sobre Wakka

Ff10-11.gif

Wakka (ワッカ no Japão) é um jogador de blitzball que já perdeu mais de 8000 partidas, mas nem por isso abaixou a cabeça e desistiu, muito pelo contrário, a cada derrota ele se anima mais.

Origem[editar]

Wakka mostrando sua bola para Lulu

Wakka nasceu na ilha de Besaid, sendo filho de pai e mãe desconhecidos, e tem um irmão chamado Chappu. Quando criança, Wakka foi adotado por anciões que eram torcedores fanáticos do Ibis Futebol Clube, e queriam passar todos os talentos da grandiosa equipe para o jovem Wakka.

Porém, como no universo Final Fantasiano não existe o futebol, pois tudo tem que ser resolvido na base da porrada, Wakka começou a treinar blitzball, que nada mais é do que uma mistura de futebol, rugby e pólo aquático, sendo que se pode desde bater até matar os adversários, pois não existe falta.

Ao começar o treinamento, os anciões apenas advertiram Wakka que ele não deveria vencer nunca, e que deveria manter-se para sempre um perdedor, para manter as tradições milenares do Ibis. Como Wakka respeitava muito a opinião das múmias, ele prometeu manter-se para sempre um bom perdedor.

Porém, apesar de Wakka ter que se manter derrotado, ele queria jogar blitzball profissionalmente e ganhar dinheiro com isso, afinal, se até o Rodrigo Mancha que mantém as mesmas tradições consegue, por que não ele? Assim, ele formou uma equipe, que ele chamou de Besaid Aurochs, e chamou vários outros jovens torcedores do Ibis para participar. Para completar o time, e para garantir que o time não seria campeão nunca, ele também convidou alguns torcedores do Vasco da Gama.


Como atleta profissional[editar]

Wakka e Chappu mostrando toda sua masculinidade. Hum, boiola!

Assim que formou o time, Wakka já foi imediatamente registrá-lo na confederação de blitzball, que, ao analisar o elenco experiente e bem treinado dos Besaid Aurochs, aceitou imediatamente, afinal, eles eram todos guados, e com os Besaid Aurochs na competição, eram 3 pontos garantidos.

Assim, após fazer o registro, o primeiro jogo já foi marcado, e seria justamente contra os Guado Glories, que era um dos melhores times da competição, e um dos únicos que sabia usar o correr pra caralho. Wakka ficou todo entusiamado com isso, e voltou com sua equipe o mais rápido possível para Besaid, para poder começar o treinamento imediatamente.

O treinamento proposto por Wakka era bem simples, e era conhecido como calisteria, e é uma técnica altamente profissional, proposta no conselho mundial de educação física pelo maior coach de todos os tempos, denominado Seu Madruga. Porém, por algum motivo, os atletas de Wakka não quiseram tomar, mesmo com Wakka misturando doce de leite.

Quando chegou o grande dia da estréia dos Besaid Aurochs no campeonato mundial, Wakka e os Besaid Aurochs estavam muito entusiasmados, pois iriam perder na frente de mais de 8000 pessoas. Assim os Besaid Aurochs foram para a piscina, e a peleja começou.

Quando o jogo treminou, o resultado foi mais do que satisfatório: metade dos Besaid Aurochs estavam totalmente quebrados e o resultado foi de incríveis 18 a 0 para os Guado Glories. OWNED!!


Recuperação[editar]

Wakka executando uma Fortebomba

Após essa belíssima derrota, e a humilhação na frente do mundo todo, Wakka percebeu que perder não era tão legal quanto diziam os anciãos da vila, e resolveu que iria tentar mudar essa atitude, motivando os Besaid Aurochs para da próxima vez vencerem, e não serem eliminados na primeira fase. Por razões óbvias, Wakka não contou nada para os anciãos, pois era capaz deles o pegarem de pau caso descobrissem essa traição.

Voltando para a ilha de Besaid, Wakka e os Besaid Aurochs foram imediatamente treinar suas habilidades de blitzball, dessa vez de forma séria, usando os conhecimentos do Professor Girafales. Assim, em pouco tempo, Wakka e os Besaid Aurochs estavam em forma, e estavam prontos para enfrentar um desafio de verdade. Então, Wakka foi fazer a inscrição para o próximo torneio de blitzball, dessa vez regional, que aconteceria dentro de dois dias.

Passados os dois dias, os Besaid Aurochs estavam prontos para enfrentar qualquer adversário que aparecesse e quem apareceu foram os Ronso Fangs, que era um time composto por ronsos, que é uma raça de leões fortões que fazem seu treinamento com chutes que conseguem quebrar no meio uma geleira do Pólo Norte. Nem é preciso dizer o resultado desse jogo...

Porém, mesmo após essa segunda derrota, Wakka prometeu que dali em diante, ele iria se inscrever em todos os campeonatos que aparecessem, afinal, uma hora eles ganhariam. O problema é que os anos passaram e a única coisa que Wakka e sua equipe acumularam foram mais de 8000 derrotas mais o título de grande loser.


O irmão[editar]

A única coisa que ainda agradava Wakka era seu irmão Chappu, que, diferente dele, era consedirado um vencedor, pois ele tava pouco se fudendo para os esportes e queria mesmo era pegar todas as mulheres da vila.

Porém, como todo popular, Chappu chamava a atenção, e logo ele foi recrutado pelo exército dos Yevonistas, que precisava de todas as formas destruir Sin, para acabar com a destruição que tal criatura causava. Porém, como todo popular, Chappu era apenas mais um poser, e mal sabia pegar em armas. Resultado: Chappu foi morto em menos de cinco segundos de batalha.

Depois da morte do irmão, Wakka ficou depressivo, e teve que tomar EMO guaraná para tentar se recuperar. Mas a morte nunca saiu de sua cabeça, e Wakka passou a treinar sempre depressivo, acabando de vez com as esperanças dos Besaid Aurochs de conseguirem ao menos um pontinho em campeonatos.


A esperança[editar]

Wakka e os Besaid Aurochs, agora com Tidus, prestes a ganhar a primeira partida de sua história

Em um dia como qualquer outro, em uma tarde chata, enquanto Wakka e os Besaid Aurochs treinavam passes na praia, um sujeito apareceu do nada e parecia estar perdido. Com essa distração, um idiota do time errou o passe e a bola caiu na frente daquele sujeito estranho.

Como Wakka era vagabundo, ele pediu para o sujeito jogar a bola pra ele. Porém, quando o seujeito foi devolver a bola, ele mandou um chute que era uma mistura de especial de porrada, Falcon Punch e chute do Pelé, dando um chute mais forte que o do Roberto Carlos e fazendo mais curva que os chutes do Nakamura. Com isso, Wakka percebeu o talento do garoto e o chamou para integar a equipe (quando a situação anda difícil, o jeito é puxar o primeiro idiota pelo pescoço mesmo...).

Após as apresentações, Wakka ficou conhecendo o nome do sujeito estranho, que era Tidus e que se dizia um jogador de Zanarkand. Com isso, Wakka começou a achar que Tidus tinha dodói na cabeça, pois Zanarkand tinha sido destruída há dez mil anos atrás.

Porém, Wakka não teve tempo para analisar isso, e muito menos para treinar Tidus, pois no templo que Wakka era fiel, estava acontecendo o evento do ano: a hentai girl Yuna estava tentando conseguir seu primeiro aeon, Valefor, para começar sua jornada em semear a esperança na Terra do Nunca. E Wakka tinha sido escolhido para ser seu guardião.


Aventura[editar]

Wakka, aos olhos de quem gosta de kawaii

Após Yuna conseguir Valefor, e a orgia ter rolado solta a noite inteira para comemorar, Wakka começou sua jornada como guardião de Yuna. Claro que ele também tinha alguns objetivos, e iria parar no meio do caminho para entrar no torneio mundial de blitzball.

Após Wakka ter matado mais de mil, ele conseguiu chegar em Lucca, a capital mundial da diversão, mais ou menos como uma Las Vegas do mundo Final Fantasiano. A primeira coisa que Wakka fez ao chegar lá foi observar todos os outros times chegando, para ver se conseguia ativar seu lado de Zeca Pimenteira e secá-los.

Após todos os preparativos, a hora da ação começou, e Wakka, como sempre, liderou os Besaid Aurochs, dessa vez usando Tidus como titular absoluto da equipe. Então, o primeiro jogo, por coincidência (ou não) era justamente contra os Guado Glories, a velha equipe que os tinha eliminado em seu primeiro torneio. A disputa ficou muito mais quente que da outra vez, pois o capitão dos Guado Glories chamou Wakka da frutinha e Tidus de uma bichona noob.

Como Tidus era bem esquentado, ele queria descer o cacete naquele cara na mesma hora, mas Wakka segurou assim como fazem os coachs de boxe, falando para ele ficar de boa, fumando uma maconha, e relaxar, para dar o troco na hora do jogo.

Quando começou o jogo, para a surpresa dos Guado Glories, Tidus tinha dado uma de Joseph Climber nos vestiários e tinha motivado todo mundo à vencer a competição. Assim sendo, a disputa foi acirradíssima, e, no fim, a síndrome de vencedor de personagem principal que Tidus carregava afetou todo mundo, e os Besaid Aurochs ganharam sua primeira partida desde sua existência.

Continuando a abusar da síndrome de vencedor de protagonista que Tidus tinha, os Besaid Aurochs foram vencendo um atrás do outro, e, assim, conseguiram ganhar o camepeonato mundial!! Porém, como comemoração de perdedor não dura muito, logo começou uma invasão de mafagafos na piscina de blitzball, e eles iriam comer tudo que aparecesse pela frente.

Porém, Seymour Guado, que era um alto membro da Igreja Yevonista, usou toda a sua autoridade e invocou Anima, um bicho que, se não for o próprio capeta, é algum parente próximo. Assim, Anima usou seu poder secreto e invocou várias Batatas Pringles, acalmando assim a horda de mafagafos. Com isso, Seymour foi considerado um herói, e Wakka que tinha ficado todo fudido para ganhar o campeonato, ficou mais esquecido que o Inri Cristo. Mas como Wakka não ligava para isso (ou sim) ele continuou sua jornada com Yuna, e continuou sua jornada.


Em Final Fantasy X-2[editar]

Wakka pondo em prática o que aprendeu no livro "As maiores cantadas infalíveis"

Depois de ter terminado de ajudar Yuna na sua peregrinação e de ter derrotado Sin, Wakka resolveu voltar para Besaid, e reparou em outra companheira de ilha que também tinha sido a guardiã de Yuna durante toda a sua jornada: seu nome era Lulu, e, ao observar bem, Wakka reparou que ela era bem gostosinha, e resolveu dar uma provadinha.

Porém, essa provadinha acabou resultando em uma filha, e, como Wakka é seguidor da religião Yevonista, ele foi obrigado a se casar com Lulu, vivendo em sua cabana. Na verdade, Wakka nem se importou em ter que casar, afinal, naquela ilha localizada no fim do mundo, praticamente não existiam mulheres, e ele ia acabar casando com Lulu de qualquer forma.

Passados os nove meses, Yuna, Rikku e Paine foram fazer uma visita para Wakka, como despedida de solteiro atrasada, e foram ver a criança recém-nascida, que tinha recebido o belíssimo nome de Vidina.


Batalha[editar]

Em batalha, Wakka utiliza uma bola de blitzball para apilcar Fortebombas e nocautear os inimigos, transformando-os em alvos fáceis para receberem a espadada de Tidus e o bastão de Yuna em lugares sensíveis. Wakka, por acreditar no lado Yevonista da força, não conhece nenhuma magia, ou seja, ele acaba sendo o mais rejeitado entre os nerds.

Wakka e sua família, se despedindo de Anônimo