Wonder Boy in Monster Land

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg Wonder Boy in Monster Land é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, Morrigan solta um Darkness Illusion.


Wonder Boy in Monster Land
Monster Land for the Master System cover artwork.jpg
Informações
Desenvolvedor Westone, Sega, Activision
Publicador Sega
Ano 1987
Gênero Plataforma
Plataformas Arcade, Master System, PC Engine, Amstrad CPC, ZX Spectrum, Commodore 64 e Virtual Console.
Avaliação 100000000%
Idade para jogar Livre

Cquote1.png Você quis dizer: Bikkuriman World Cquote2.png
Google sobre Wonder Boy in Monster Land
Cquote1.png Experimente também: Mônica no Castelo do Dragão Cquote2.png
Sugestão do Google para Wonder Boy in Monster Land
Cquote1.png Qual dos dois? Cquote2.png
O criador do emulador Meka sobre o nome Bock Lee Temjin

Wonder Boy in Monster Land é o segundo jogo da série Wonder Boy e o primeiro da série Monster World, feito em 1987.

O jogo[editar]

O jogo sofreu mudanças drásticas desde o outro Wonder Boy. Em primeiro, o mundo pré-histórico de WB foi esquecido e foi trocado pelo mundo medieval. E em segundo, o jogo tem um monte de elementos de RPG. Você irá controlar Bock Lee Temjin (Bock the Erooooooooo), um plágio do Harrier. Em breve, ele é equipado com uma espada chamada Gradius (que original...) e com uma poção que quando ele morrer, irá encher os seus 5 corações. O chato é que aqui tem tempo, e vai descontando da sua energia. Você pode obter dindin matando os inimigos ou então pulando em certos locais (algumas vezes, no mesmo). Com o dinheiro você pode comprar botas, armaduras, escudos, espadas, magias e itens que possam te ajudar aqui. Aqui não era que nem no WB 1 no qual era só ficar andando pra frente. Aqui você pode explorar vários lugares e vários labirintos. Muitas saídas dos labirintos/fases, tem que pegar chaves para você sair dela (as vezes, você irá ter que enfrentar Bosses.) WB in ML é o mais difícil de toda a série, porque nas versões de consoles, não há continues (e na de Arcade não tem como ter continues no Labyrinth of No End, que é o caminho pro chefão).

Conversões[editar]

O jogo foi portado pelo Sega AM-7 (estúdio criador do Porrada-Boy) pro Master System, e pela Activision para ZX Spectrum, Amstrad CPC e Commodore 64. A Images Inc. portou para o Atari ST e pro Commodore Amiga. Em 2005, a Bee's Softhouse portou Super Adventure Island pra celular, mas não era o jogo de SNES, e sim, Wonder Boy in Monster Land.

Clones[editar]

O jogo teve várias cópias, algumas licenciadas pela Westone (ou não): A Bee's Softhouse portou Bikkuriman World para PC Engine, baseado no seu Anime. A Treco Toy hackeou modificou a versão de SMS de WBML para Mônica no Castelo do Dragão, que tinha apenas Mônica como personagem principal. O jogo foi traduzido também e somente os sprites foram trocados, nada mais. Uma versão pro Famicom foi criada pela Jaleco, chamada Saiyuki World. Essa cópia não era licenciada pela Westone. Uma sequência foi criada, chamada de Whomp 'Em.

Uma sequência feita por fãs[editar]

Os criadores do emulador Meka criaram um porte pro Merdacast. Se isso é verdade, não sei...

v d e h
Wonder Boy Logo.png