Yuma (Claymore)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
37776831.gif Este artigo se trata de uma Hentai Girl

Ela é gostosa, mas nón ecziste. Ela participa de algum desenho, jogo ou quadrinhos e já teve que fugir de tentáculos.


Yuma ou Uma
Cquote1.pngA claymore sem alcunhaCquote2.png
Yuma1.jpg
Informações inúteis
Classificação Claymore fugitiva
Ranking Claymore 40ª
Técnicas Nenhuma ainda
Parceiros Cynthia e as outras da panelinha da Miria
Status Atual Mutilada
Símbolo Yumarank.png

Cquote1.png Você quis dizer: Youma Cquote2.png
Google sobre Yuma (Claymore)
Cquote1.png Experimente também: Uma Cquote2.png
Sugestão do Google para Yuma (Claymore)
Cquote1.png Uma, Yuma são Uma só. Cquote2.png
Helen fazendo uma piada completamente sem graça com o nome da Uma/Yuma.
Cquote1.png Maldito autor! Cquote2.png
Yuma sobre seu nome ser também Uma.
Cquote1.png Essa não deu para pegar... Cquote2.png
Rigardo sobre o fato de yuma não ter ido para o saco como todas as outras figurantes.
Cquote1.png Mais Uma para a minha panela causa! Cquote2.png
Miria sobre Yuma.

Yuma, ou Uma como é falado em algumas daquelas dublagens porcas ou traduções malfeitas, é uma personagem secundária do anime/mangá yuri exclusivamente de loiras Claymore, sendo essa personagem a membro mais fraco da confraria formada pela ala revolucionária da organização após a fatídica batalha do Norte que divide a história em dois, tornando-a ainda mais ininteligível do que antes.

Parte I - Guria[editar]

Yuma, ou Uma, nasceu na ilha em que tudo ocorre na história dessas loirinhas do barulho, ela nasceu em uma família típica da região do local, completamente sem dinheiro vivendo de uma agricultura de subsistência em uma área de solo estéril, o futuro da garota não era dos melhores, se casar com o filho de um agricultor amigo e viver naquela pobreza com três bebês a tiracolo ou ir para a cidade e tentar a vida fácil ajudando os nerds a não morrerem virgens.

Num daqueles belos e ensolarados dias, daqueles mostrados em contos de fadas em que o Sol faz um efeito super kawaii nos campos de trigo, um homem, já de idade avançada, bateu à porta da casa da menina, então, na tenra infância, e seus pais, como todo pobre foram hospedeiros com o homem que parecia fastigado pela dura vida que levara.

Yuma e sua face que emana coragem.

Esse homem, a noite se revelou, foi ao quarto da pequena Uma que dormia apenas com uma lingerie do Pikachu, e quando todos os fãs de lolicon já estavam com o artefato em punhos, o homem se revela como um demônio daqueles bem feiosos que povoam todo o mundo Claymore, agora foi a vez dos fãs de guro e bestialidades similares se excitarem, mas isso não ocorreu e o bicho queria comer a garota do jeito tradicional e, não, fazer um hentai genérico. Nessa hora aparece uma capa esvoaçante, um cabelo comprido e um par de olhos que reluziam na mais tenebrosa das noites, o demônio em questão de segundos foi cortado ao meio e o sangue jorrou, a garota apenas contemplou a cena e logo foi trazida de volta a realidade ao saber que seus foram comidos como janta e a mulher a salvara de virar a sobremesa, agora ela estava sob os cuidados de uma loira com comportamento pouco feminino.

Parte II - Em árduo treinamento[editar]

Yuma, após ser salva achou estar segura sob a companhia de uma moçaloira e alta que manejava uma espada de 1 metro e meio quase, a garota sentia-se agora longe de qualquer mal, já que o que aparecia a moça fatiava, podia ser youma, shinigami, ninja fajuto ou ursinho carinhoso mesmo.

Ela não se dá muito bem com insetos.

No entanto, essa visão da garota mudou após a moça deixar-lhe em um castelo frio e úmido, repleto de infiltrações e com alguns velhos babões e sádicos, ali a garota foi submetidas às piores torturas imagináveis, após um processo semelhante a fabricação de mortadela a pequena Yuma tornara-se a claymore Yuma.

O treinamento foi como o de qualquer claymore, duro, torturante e com outras loiras fazendo mais do que deveriam com as garotas, daí as personalidades sempre instáveis das loiras que saem desse lugar, com a Yuma não foi diferente ela sofreu de tudo, provando que a academia claymore chega a ser do nível do ITA em termos de tortura. Após muitas lágrimas, muito sangue e muito suor ela conseguiu sair de lá indo para o mundo real, um local onde não há finais felizes e existem polvos com tentáculos fálicos a espreita atrás de cada árvore.

Parte III - Vida em missão[editar]

Barreira da Yuma! A técnica inútil dela.

Após ter conseguido fugir sair da escola de Claymores yuma teve de passar a encarar todas as espécies de demônios possíveis nas estradas de sua vida, sejam eles feiosos e carecas como os tradicionais, sejam eles fofinhos como o aliciador de pirralhos do Barney, o Dinossauro, seja como tantos outros demônios presentes em RPG's diabólicos, esse passara a ser o trabalho da Yuma e, após a lavagem cerebral pela qual passou na academia, tornara-se também seu único motivo de existir caçar essas coisas feiosas, mesmo ela sendo a fraquinha Claymore número 40 do ranking, que na verdade é a maior furada, já que a protagonista é a número 47.

As missões delegadas a Yuma sempre foram das mais tranquilas, matar demoniozinhos meia-boca, limpar a sujeira de outras claymores e tantas outras funções dignas de sua insignificância, yuma até tinha uma vida feliz como Claymore, sem grandes batalhas, ninguém enchendo o saco, ninguém assediando a coitada como fizeram com a Teresa, a vida dela prosseguia.

Vendo sua completa inutilidade e sua total vocação para ser coadjuvante o pessoal da organização decidiu mandá-la para o saco, por quê? Não foram com a cara da coitada, assim selaram seu destino enviando-a para ser uma da 24, o porquê desse número é um mistério, claymores lá para dar um jeito em Pieta, uma missão suicida da qual só sobreviveria alguém muito sortudo.

Parte IV - No Extremo Norte[editar]

Cynthia e a técnica do cabelo assassino. Parece que ela aprendeu com a Riful.

Yuma acabou sendo, então, enviada para o extremo norte da ilha em que tudo que é possível ocorre em Claymore, ali onde neva mais que na Sibéria ou no ginásio da Candice. A guria logo que chegou lá viu que seria difícil sobreviver, já que ali ela enfrentaria os monstros mais feiosos e apelões até então vistos e com a companhia de 23 outras loiras sedentas por sangue e quem sabe ávidas para sair da seca com uma mais fraquinha, que no caso seria a própria Yuma, visto que no ranking ela só está na frente da Clare, que é a protagonista.

Começou então as batalhas na região, demônios apareciam por onde estavam as claymores, cujo trabalho era exterminá-los, assim, embate após embate as claymores iam eliminando os youmas que vinham encher-lhes o saco, as claymores iam bem, até o sem-graça do Rigardo entrar na brincadeira e mandar para o outro lado várias loirinhas, sendo no final derrotado estranhamente pela fracote da protagonista.

Yuma nos cinemas.

Sobraram sete loiras ao fim da luta contra o Rei Leão, o Rigardo, e teriam de lutar contra mais de oito mil demônios bombados e com mais pernas que a sua centopeia de estimação, usando de um estratagema da Miria que até hoje ninguém entendeu como funcionou, e como os youmas foram burros de cair, as sete guerreiras sobreviveram, todas inteiras, menos a inútil Yuma que perdera um braço.

Parte V - Sete anos depois[editar]

Após os eventos ocorridos na batalha do Norte, as sete sobreviventes passaram 7 anos isoladas no mais completo gelo que se tornou a região do norte, outrora governada pelo Isley, alli Yuma recuperou seu braço, via transplante da Deneve, já que a Yuma jamais conseguiria aprender a se regenerar, seria muito para a coitada.

Após esses 7 anos elas decidem voltar, pois não tinham mais nada para fazer por lá, se bem que elas venderiam muito hentai se topassem, mas isso não vem ao caso caro pervertido leitor. Dessa forma as sobreviventes retornam a história para salvarem as claymores da nova geração das patas da Riful, sendo que nessa luta a Yuma não faz porra nenhuma.

Prosseguindo a história, aparecem uns diálogos dispensáveis a historinha da Miata e volta ao que interessa, a batalha Miata & Clarice contra a, agora freira cega ninja tocadora de piano de Acapulco, Galatea. A luta se desenrola aparece uma tal de Agatha, um demônio fodão com a parte superior de uma mulher peladinha, fica então nessa luta todo mundocontra todo mundo, na cidade de Rabona (ui!). Como o youma estava levando vantagem, a Galatea estava cega e a Miata toda fudida e a Clarice imprestável, surgem as claymores sobreviventes num traje preto supersexy e salvam o dia, dando uma de Meninas Superpoderosas. Nessa batalha a Yuma fez porra nenhuma.

Parte VI - Metida com os abissais[editar]

Yuma brigando com a Cynthia por ela ter escolhido a hora errada de perder as pernas.

Após fazer porra nenhuma no mangá inteiro, ela e sua colega para todas as horas, Cynthia escoltam a Clare em sua busca pelo pirralho do Raki. Onde a nossa amada protagonista encontra a Riful, o Dauf e as gêmeas Raphaela&Luciela adormecidas, as gêmeas despertam, se fundem e se transformam em um monstro que fabrica um exército de demônios, nessa aparecem a Alicia & Beth que na brincadeira acabam despertando isso sem contar com o exército de caçadoras de abissais que marcou presença.

A Beth ataca Cyntia e Yuma e deixa a inútil da primeira claymore incapaz de fazer a única coisa que ela sabia fazer, fugir. No entanto para piorar ainda aparece a Priscilla que acaba salvando as duas claymores coadjuvantes, nesse momento Yuma não faz porra nenhuma e, ainda, consegue ter se metido no meio dos 4 vilões mais sanguinários da série e por despertados não-vilões, mas iguialmente sangunários, só faltaram o Rigardo, morto pela Clare e o Isley recentemente assassinado pelas devoradoras de abissais. Agora é esperar pelo próximo capítulo para saber se Yuma salvará Cynthia, ou não...

Videozinho[editar]

Ver também[editar]