Yuna (Final Fantasy)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Mai Shiranui.jpg Este artigo se trata de uma Hentai Girl

Ela é gostosa, mas nón ecziste. Ela participa de algum desenho, jogo ou quadrinhos e já teve que fugir de tentáculos.


Cquote1.png Tidus é o homem dos meus sonhos Cquote2.png
Yuna
Cquote1.png Realmente, ele é um sonho Cquote2.png
Spoiler

Yuna


Yunacosp.jpg
Nome Completo Yuna alguma coisa
Classe Sacerdote que exorciza demônios com duas .48
Terra Natal Bavária
Parceiros Tidus (seu sonho de consumo)
Wakka, Lulu, Kimahri, Auron e Paine (guardiões)
Aeons (bodes expiatórios)
Parentes Braska (pai morto)
Al Bhed sem nome (mãe igualmente morta)
Rikku (prima, essa ainda não tá morta, mas logo vai ser pela PM se continuar furtando)
Inimigos Sin, Yu Yevon, Seymour, LeBlanc e sacerdotes carecas que ficam chamando ela de "traitor" e invocando Dark Aeons
Equipamento Preferido Cajado (original)
Armas de fogo (nova era)
Habilidades Atirar com armas de fogo e curar com magias brancas
Ff10-02.gif

Yuna é a protagonista de Final Fantasy X e Final Fantasy X-2, uma invocadora de demônios, pistoleira e sexta integrante das Spice Girls. Assim como qualquer protagonista de RPG (exclua o Vaan), sua missão é unir forças com aberrações diversas, montar uma panelinha e destruir todo o mal do mundo, enquanto os exércitos das nações ficam capinando lote e lutando contra o mosquito da dengue.

Biografia[editar]

Infância[editar]

Yuna nasceu em Bavária, uma cidadezinha bem cocô perdida no meio das planícies, que é considerada a "bunda de Spira" e o centro do mundo por ser a sede de Yevon, a religião oficial do planeta.

As pessoas que nascem lá são 100% livres pra escolherem o que querem ser no futuro, sacerdotes ou carvão na fogueira (os imigrantes Al Bhed e seus descendentes automaticamente são enquadrados na segunda categoria). Yuna escolheu a primeira opção, aprendeu "Cura nv.1" com seu pai Braska e "Adoramus" jogando Ragnarok e iniciou sua carreira como coroinha, aprendendo com os padres locais a manusear cajados arcanos corretamente.

Na adolescência, Yuna ficou órfã, pois seu pai foi comprar cigarros em Zanarkand e nunca mais voltou, dando como desculpa que ia sacrificar-se para derrotar um monstro maligno. Que desculpa merda, essas coisas de monstro nem existem, o cara tá achando que tá num video-game por acaso?

Enfim, agora sozinha, Yuna decidiu iniciar sua peregrinação para espalhar a palavra de Bahamut entre os povos de boa vontade e livrar o mundo do mal. Sua jornada iria iniciar-se em Besaid, onde pretendia fazer seu primeiro pacto com o demônio, no caso com Valefor, uma galinha que habita o nono círculo do inferno.

Final Fantasy X[editar]

Besaid[editar]

Enquanto peregrinava pelo mundo da Barbie, Yuna fez vários amigos que aceitaram dar um rolê com ela, como Kimahri, um cachorro chifrudo que usa uma lança, e Auron, um espadachim bêbado, cego e morto. Sim, isso foi um spoiler. Ela também conseguiu apoio de Wakka, um jogador fracassado de blitzball, e Lulu, uma maga negra peituda que brinca com pelúcias, como podemos perceber, andava com ela só a nata. Pra fechar o grupo com chave de merda, ela aceitou ser protegida por Tidus, um cara esfarrapado que apareceu do nada e ninguém sabia quem diabos era, alguém super confiável.

Em Besaid, Yuna oferece a alma e alguns bônus para Valefor aceitar acompanhá-la, e obtém sucesso. Os adicionais foram tão duros, literalmente falando, que a protagonista sai da negociação estafada, não aguentando nem andar pelo resto do dia, precisando repousar na choupana dos índios de Besaid por uma noite antes de começar a rodar pelo mundo.

Kilika[editar]

Yuna usando ninjesus enquanto saúda a mandioca em Kilika.

Após o devido descanso, Yuna decide dirigir-se para Kilika, uma ilhota minúscula que tá pro mundo de FFX assim como Tonga tá pra Terra. A única razão pra ir pra esse buraco é que lá é a morada de Ifrit, esse sim um demônio de verdade, com chifre, fogo e meteoros. Enfim, como as passagens de airship são caras, a única maneira de Yuna e seus parças chegaram lá é através de uma balsa de índio, na qual eles embarcam assim que podem.

Mas como tem que acontecer alguma coisa louca pro jogador não dormir e nunca mais jogar essa merda, um monstro disforme chamado Sin aparece do nada, ataca a balsa e cria um puta tsunami que destroi a balsa e varre mais da metade de Kilika do planeta, se antes já tinha pouca gente, depois da destruição não sobra ninguém, ficou como os servidores de Perfect World, igualzinho mesmo, ninguém real, só NPC e bot.

Já na ilha, Ifrit fez uma proposta para Yuna, ele aceitaria o pacto se ela enviasse para seus domínios as almas de todos os NPC's de Kilika que morreram no tsunami. Não tendo dinheiro ou pregas pra negociar, Yuna não tem escolha, faz o que o Belzebu pediu e consegue mais uma invocação pra sua coleção pessoal de pets.

Ao conseguir o apoio de Ifrit, Yuna já parte pra Luca, onde ela vira personagem secundária, dando, e como dando, espaço pra Tidus e Wakka comandarem a equipe dos Besaid Aurochs e perderem mais um campeonato de blitzball por 7x1 pros Lucca Goers. Após esta derrota vexatória e esperada, Yuna é sequestrada por arruaceiros da gangue dos Al Bheds que queriam dinheiro pra comprar crack, mas logo é resgatada pelos seus parceiros, que já estão no lvl. 30 enquanto que os pobres Al Bheds preguiçosos e noias que nem grindaram ainda estão no lvl. 10.

Djose[editar]

Yuna jogando truco valido o toba em Djose.

Após este pequeno contratempo, Yuna e seus migxs continuam o rolê indo pra Djose, onde entram de bicão numa confraternização de firma conhecida como "Operação Mkjcskjxcnkj", que provavelmente é uma empresa eslovaca. A galera bebe tanto vodka com caipirinha que fica numa brisa enorme, tanta que veem um cara azul com cabelo de pica chamado Seymour Guado e veem um monstro gigante disforme destruindo metade do lugar e matando um monte de figurantes, uma brisa violenta mesmo, nem em anime isso aí existe.

Depois que bebem e comem muito de graça, Yuna e os outros seguem ao templo, onde a invocadora faz um pacto com seu mais novo demônio de estimação, Ixion, o unicórnio da Barbie que solta raio pelo chifre.

Moonwalker[editar]

A próxima parada de Yuna é Moowalker, um lugar no meio do nada que só serve como ponte pro Templo de Macalania, esse sim um lugar decente. Mas eis que Yuna é raptada novamente pelos Al Bhed, que ainda precisam de financiamento pras cocaínas diárias. Mas não passou nem dez minutos e Tidus e Wakka conseguem resgatar a "damsel in distress", já que os Al Bhed ainda não tinham grindado o suficiente.

Mas após o resgate, acontece a melhor cena do jogo, um dos raptores faz um strip-tease e revela ser Rikku, uma crackudinha bem jeitosa. Entendendo que não pode vencer o protagonismo dos protagonistas, Rikku oferece seus serviços de ladra e prostituta barata a eles, em troca de alguns gils pra continuar bancando seu vício. Seu talento em misturar ervas mostra-se útil ao grupo, e ela é prontamente aceita pra bolar pro pessoal.

Guadosalam[editar]

Yuna chega em Guadosalam, e logo vai pra mansão de Seymour, que é o coroné de lá. Na humilde residência de 100 milhões de gils, Seymour propõe casamento para Yuna. Ele não ama Yuna, e nem Yuna ama Seymour. Seymour não vai com a cara de Yuna, e isso é recíproco. Ou seja, eles tem o necessário para ter um casamento que dura por anos.

Apesar de não curtir o cabelo de pica de Seymour, Yuna não pode recusar a oferta de ser uma sugar baby de um cara tão podre de rico, mas pra fazer um pouco de cu doce, ela diz que precisa pensar por alguns minutos, indo ficar um pouco sozinha no cemitério local. Após meditar por lá por uns 10 segundos e de encontrar uma fita cassete sobre uma sepultura, Yuna decide aceitar a proposta. Mas o "sim" precisa esperar um pouco, pois Seymour vai resolver assuntos urgentes no cu de uma seguidora sua no Templo de Macalania.

Thunder Plains[editar]

Enquanto atravessa as Planícies do Trovão, lugar acolhedor e simpático, Yuna decide parar por uma noite num chalé pra beber uma xícara de café e aproveitar a bela vista. Já no quarto, antes de dar pro Tidus, Yuna decide assistir a fita que encontrou enquanto meditava no cemitério no capítulo anterior. No vídeo ela vê que Seymour matou seu pai e deu pros cachorros comerem, o que a fez tomar a sábia decisão de casar-se mesmo com ele já que uma coisa não tem nada a ver com a outra, mas ela já sabia que nunca deveria aceitar o convite de ir passar uns dias no sítio.

Templo de Macalania[editar]

Enfrentando o frio polar de Macalania, Yuna chega no Templo de Macalania, onde espera finalmente conseguir dizer "sim" a proposta de casamento de Seymour. Mas para seu espanto, o sugar daddy encontrou outra sugar babby, Shiva, que além de ser mais peituda, tem o bônus de ser melhor em mágicam, ser muda e nunca engravidar, ou seja, a mulher perfeita.

Não aceitando perder sua galinha dos ovos de ouro, Yuna desafia Seymour pra uma luta de poderes, onde se ela vencer, ganha o direito de casar-se com ele em comunhão de bens. Mas Yuna, usando muitos equipamentos roubados e continues, exagera e acaba matando Seymour, despertando a ira de todos os seguidores dele que estavam por perto, que começaram a querer linchar a invocadora.

Enquanto correm, correm muito, correm pra caralho sobre o gelo de Macalania, Yuna e os seus migxs caem em um buraco e encontram Sin, o monstro supremo, o arauto dos povos, o chefão final do jogo, que tava ali de boas, fazendo... absolutamente nada. Por alguma razão, ele levou todo mundo pra Bagdá, menos Yuna, que foi capturada por crentes e levada pra Bevelle, pra se casar com Seymour, num caso de necrofilia.

Bevelle[editar]

Yuna fez merda e matou o milionário antes de casar, mas pra sua sorte em FFX eles ressuscitam, assim ela pode se casar oficialmente e assinar os papeis de herança, antes de matar Seymour de novo.

Em Bavária, sua terra natal, Yuna é a apresentada a duas opções, e tem o direito de fazer uma escolha: Casar-se com Seymour e praticar necrofilia pelo resto de seus dias, ou tomar um tiro de garrucha na cara, morrer também e formar um par perfeito com Seymour pelo resto da eternidade. A decisão é dura, mas Yuna decide aceitar o pedido de casamento, até porque apesar de morto, Seymour ainda é rico e a pessoa mais influente de Spira.

Mas não contente em perder sua amizade colorida, Tidus vai ao resgate, aparecendo do nada pra estragar o casamento. Yuna fica feliz e puta com o ato de seu amante, mas decide ignorá-lo e continuar o casamento. Todos os meliantes amigos de Yuna são detidos, e a invocadora finalmente consegue se casar com o defunto

Após obrigar todo mundo a assistir a cerimônia, Seymour pensa no que fazer com os meliantes, a princípio queria sentar chumbo em todos, mas decide que é mais divertido apenas condenar todos ao corredor da morte 2.0 feat. monstros gigantes, eles seriam boas cobaias pra testar as novas armadilhas do lugar.

Mas Yuna, que agora já tá casada e com direitos legais, decide abandonar o noivo e se mandar, montando em Valefor e indo pro Santuário de Bevelle, o salão mais profundo da igreja que é a morada do demônio mais poderoso de todos, Bahamuth.

Lá no Santuário, Yuna faz mais um pacto em sua carreira, oferecendo sua alma para Bahamuth pelas próximas 80 encarnações e ainda prometendo sacrificar 90 virgens, 7 crianças e 2 anões para o demônio. Não podendo negar a oferta dos 2 anões, Bahamuth aceita, e passa a integrar o grupo de Yuna pelo restante do jogo.

Feito o que tinha que ser feito, ocorre a poética coincidência do resto do grupo chegar e levar Yuna pra longe dali.

Macalania[editar]

Após o estresse em Bevelle, Yuna vai relaxar com Tidus no lago de Macalania, e nesse relaxamento ela faz o papel de Jailson Mendes e Tidus de Paulo Guina. Lá ela tem seu momento Cicarelli, ao dar pro seu amado na água.

Após o processo do coito, ambos retornam para o grupo e seguem viagem.

Calm Lands[editar]

Tumbleweed.gif

Mt. Gagazet[editar]

Yuna atendendo o último pedido de Tidus, realizando um dos seus fetiches peculiares.

Lá na terra de Kimahri, Yuna e o resto dos meliantes subiram a montanha gelada rumo ao destino final, Zanarkand. Mas no meio da subida, eis que eles encontram Seymour, que ressuscita pela octagésima vez e assume uma forma totalmente nova, mas que apanha como sempre e morre.

Agora que finalmente exorcizou Seymour, ou não, Yuna continua indo em direção ao objetivo final de sua peregrinação, de dar de novo pro Tidus... quer dizer, chegar em Zanarkand e derrotar Sin.

Zanarkand[editar]

Na cidade mais bosta de Spira, Yuna vai pra câmara final pra derrotar Sin, mas no caminho descobre que teria que sacrificar um dos seus parças pra isso. Ela até faria isso, sacrificando o Kimahri já que ninguém nunca usa ele mesmo, mas naquelas coincidências de video-game, ela também descobre que isso resolve nada, que após uns anos Sin volta mais forte ainda. Assim, Yuna decide lutar mesmo, aproveitando que tinha grindado pra caralho em Calm Lands.

Assim, Yuna luta contra a novecentésima forma renascida de Seymour, contra o pai de Tidus, contra uns demônios aleatórios, contra suas próprias invocações possuídas e contra Yu Yevon, o chefão final, que curiosamente é o mais fraco de todos, e que além de fraco é o vilão mais merda da franquia, já que o design é horrível e nem biografia ele tem.

Final Fantasy X-2[editar]

Dullwings[editar]

Yuna faz uma mudança grande e gostosa em seu guarda-roupa em FFX-2

Após alguns anos no ostracismo limpando bunda de velhas num asilo de Besaid, Yuna decide voltar aos holofotes da cultura pop. Assim ela abandona o velho quimono de invocadora e adota o shortinho socado no cu, e monta uma girl band chamada "Dullwings" com suas parceiras Rikku e Paine. O grupo emplacou vários sucessos que ninguém nunca ouviu, como Real Emotion e 1000 Words.

As principais rivais do Dullwings na música é o Sindicato LeBlanc, composto por uma loira francesa peituda, uma poc anoréxica que sonha desfilar na SPFW (não confundir com SPFC, apesar de ser a mesma coisa), e um gordo que só tá lá porque é gordo, e portanto é engraçado.

Turnê "Conquering the World"[editar]

Yuna e sua irmã gêmea cantando Mc Magrinho - Desce Xerecão no Rock in Rio.

No auge do sucesso, este conquistado não por conta da música horrível, mas pelo shortinho, Yuna sai em turnê pelo mundo, com o objetivo de arrecadar fundos para o combate às armas tecnológicas chamadas Vegnagun que podem destruir o mundo em instantes. A temporada consegue levar milhares de NPC's aos shows, com a apresentação em Thunder Plains batendo, de várias formas, todos os recordes de bilheteria, arrecadando muitos gils pra serem desviados pra pagar o Yojimbo.

A turnê atraiu tanta gente estranha pros palcos, que até as antigas invocações de Yuna ressuscitaram só pra ver se era verdade mesmo que a antiga grande invocadora a qual serviam tinha virado uma piranha que canta pop. Isso era verdade, e eles atacaram Yuna, que defendeu-se com suas Taurus e conseguiu matá-los mais uma vez.

Yuna atualmente em carne, mais carne, osso e celulite.

Para finalizar bem a turnê, Yuna mata Shuyin, um farsante que tava fingindo que era o Tidus só pra comer ela, mas que não guentava nem 5 segundos de porrada antes de deitar. Ela também faz broxar o canhão do Vegnagun com a ajuda da ONU, destruindo a arma definitivamente. E assim ela vive feliz para sempre, ou não, já que ainda não tinha reencontrado seu macho.

Mas naquelas situações que só acontecem em video-game mesmo, ao completar 100% de FF X-2, o que é um saco, um fantasma aparece do nada e pergunta pra Yuna se ela quer reencontrar Tidus mesmo. Então ela responde que não, que quer continuar vivendo triste na solidão, que a sua aventura em FFX-2 foi só zueira mesmo. É isso que esperávamos, mas ela aceita, e consegue reencontrar Tidus na praia de Besaid, com ele tendo sido reconstruído sabe-se lá como e por quem.

E assim os dois vivem felizes para sempre, morando numa choupana em Besaid e comendo peixe todo dia. Yuna ainda se arrepende de ter matado o milionário Seymour e de ter perdido a mansão em Guadosalam.

Atualmente[editar]

Tá vivendo em Besaid ainda, os bens de Seymour tão bloqueados, então ela é obrigada a viver como indigente no meio dos índios e casada com um mendigo que nem tem dinheiro pra comprar calças novas.

Por conta da falta de exercícios físicos por ter parado de se aventurar por aí, Yuna ganhou uns quilos, aproximadamente 70, e virou feminista.

Os boatos que caíram da vozinha do Seu Madruga dizem que a Square está fazendo o Final Fantasy X-III, no qual Yuna e Tidus voltariam como protagonistas, umas imagens até apareceram na internet, mas até agora nada é comprovado. Só acreditaremos quando sair no lisinha.com