José Augusto

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Zé Augusto)
Ir para: navegação, pesquisa
Rossi.jpg Este artigo trata de coisas muito bregas, bicho!

Se você acha que a moda é coisa só pra gente chique, esqueça isso aqui e tome seu rumo, mas se você é um mal-amado fã de Reginaldo Rossi, pegue a cadeira porque o bingo já começou.

Falcao.jpg

Predefinição:70

NewBouncywikilogo.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: José Augusto.

Cquote1.png Agora AGUENTA CORAÇÃO!! Cquote2.png
Zé Augusto sobre sua música mais conhecida
Cquote1.png De que vale ter tudo na vida... de que vale a beleza da flor... Cquote2.png
Zé Augusto
Cquote1.png Me esqueci de viver...êêêê Cquote2.png
José Augusto de novo
Cquote1.png Beijo por beijo... sonho por sonho... carinho por amor... paixão por paixão... Cquote2.png
Zé... Afff...
Cquote1.png Eu já tentei... FIZ DE TUDO PRA TE ESQUECER!!! Cquote2.png
JÁ CHEGA!!!
Cquote1.png O senhor é um rapaz simpático, agradável, no entanto fica perdendo seu tempo com bobagens, eh? Cquote2.png
Luiz Pareto sobre Zé Augusto
Cquote1.png Pow, o senhor tem uma voz estranha hein? Cquote2.png
Zé Augusto sobre Luiz Pareto

José Augusto Cougil é um tremendo cantor brega do Brasil, conhecido por ter feito zilhões de sucessos que sua mãe ama, seu pai odeia e você já está com o saco na garganta de ouvir nos LPs da velha.

História[editar]

José Augusto, ou Zé Augusto como era mais conhecido antigamente, nasceu em Riacho do Janeiro, onde começou muito cedo a dar duro na vida pra ter tudo na vida e ver a beleza da flor, mas calma, ele não dava "aquilo" que você está pensando!

Quando jovem foi fazer solfejo, mas os professores correram de medo da voz da criatura, e ele passou a vida levando não de gravadoras, que na época já estavam cansadas de gente tipo Reginaldo Rossi e Silvinho Bláu-Bláu. Assim, Zé Augusto teve que tentar a vida em outro tipo de lugar pra "cantar": o mundo de Serviço de Arrazamento do Consumidor.

Antendente da TeleRJ[editar]

Zé Augusto na TeleRJ.

Zé Augusto tentou a vida como atendente da TeleRJ, sendo contratado pelos experientes Paulo José (que viraria ator) e Elizeu Drummond (que virou patrão da Telemaré anos depois), sendo sempre bem sucedido em todas as suas empreitadas pra convencer clientes a fazerem planos exorbitantes. Até que um dia um cliente chateado chamado Luiz Pareto, adevogado, decidiu reclamar de seu telefone, o 221-3268, que não falava nem recebia chamadas, começando uma hora atrás.

Depois de um tempo, Zé Augusto percebeu que a voz do seu cliente conseguia ser mais irritante que a dele, pois o mesmo tinha uma voz fina do cacete, o que Zé Augusto logo reclamou. Irritado, Pareto mandou chamar o chefe, mas só permaneceu levando nome de viado, já que todo adevogado é viado mesmo, e era da TeleRJ mesmo e ele tinha voz de viado mesmo.

Assim, depois desse sucesso, que se espalhou por todo Rio de Janeiro e por todo o país, os idiotas da EMI acharam a voz dele linda e gravaram discos com ele.

Carreira[editar]

José Augusto passou os anos 70 e anos 80 enchendo as rádios do Brasil com suas músicas irritantes, como "De que vale ter tudo na vida", "Me esqueci de viver", "Aguenta coração", "Sonho por sonho" e mais todas as músicas bregas que você já ouviu na radiola da sua mãe. Nos anos 90, José Augusto decidiu se enfiar na América Latina, fazendo tango, bolero, salsa e merengue por todos os nossos hermanos, deixando-os ainda mais fulos com o Brasil.

Nos anos 2000, José Augusto foi esquecido, tendo virado mais um daqueles que só aparece em Festa Ploc e em RATINHO-ÔÔÔÔ!!! Dizem as más línguas que ele também passou a fazer filmes de pornô bizarro e voltou a passar trote, só que agora em pessoas pelas quais ele esqueceu de viver. Agora AGUENTA CORAÇÃO!!! Em 2012, voltou a encher o saco na novela Av. Brasil.

Curiosidades nada curiosas[editar]

  • Zé Augusto apareceu nas trilhas sonoras de todas as novelas da Globo;
  • Até 2009, vendeu aproximadamente 2 CDs pelo mundo;
  • Depois de Roberto Carlos, é o artista que mais encheu o saco da América Latina;
  • Único brasileiro a levar um olé dos espanhóis por ter enchido o saco de todo mundo lá.

Ver também[editar]